quinta-feira, 30 de julho de 2015

Um estranho na rua

Buenos Aires, mi amor, no estoy ahí, pero mi corazón ahí está.
(Obelisco - Corrientes y Avenida 9 de Julio - foto feita por mim, durante a viagem de férias)

É estranho pensar que a estranha era eu,
A intrusa naquelas ruas, a alto falar
Com meu idioma erudito
das gramáticas, dos livros...

É estranho e divertido
ser a gringa, a forasteira,
Ter a profunda admiração pelas árvores,
pelos sotaques, pelas artes, pelas calles...

A estranha nas ruas era eu,
mas que caminhos divertidos a vida nos dá...
Poderia ser recém chegada,
mas sempre soube que aquele era o meu lugar!

Este texto faz parte do Projeto Escrita Criativa, que reúne escritores e blogueiros para colocarem no “papel” suas ideias. Quem quiser conhecer mais, acesse a página ou o grupo do projeto. Lá há a lista de todos os blogs participantes. O tema deste mês é "Um estranho na rua".
_____________________________________________________________

quarta-feira, 29 de julho de 2015

O dia em que eu vi o mundo com outros olhos


Buenos Aires vista de cima.

Estava ali, finalmente chegara ao meu destino. Lutei contra todas as amarras, contra todos os fantasmas, contra as ditaduras sociais. Pelejei contra os desejos dos outros, resisti agarrada ao último fio de esperança que não queria deixar morrer. Assim renasci, assim sobrevivi.

Era um dia frio de inverno, e minhas mãos estavam trêmulas. Era a primeira vez que deixaria tudo para trás. Dá para carregar uma vida em uma única mala? O indicador do aeroporto dizia que a minha bagagem pesava 15 quilos, mas o mal sabia ele que o meu peito carregava uma coragem banal e invisível, que secretamente me orgulhava. Deixar o país... Eu, aquela que mal muda de bairro, deixava pai, mãe, periquito e papagaio, deixava emprego, razão, coração partido, desilusão, livros, coleção... Deixei o olhar viciado no dia a dia sem cor para trás.

As nuvens e a sensação de vazio. A expectativa e o medo de algo dar errado. Havia planejado tudo tão bem... O que poderia não ser certo? A conversa fiada no avião, o desvio de rota ao confrontar a frente fria, a turbulência e a permissão de pouso, a cidade que deixava de ser um borrão marrom e se aproxima. Avião no chão. Outro idioma, outras gentes. Eu ali.

O dia em que criei coragem de seguir os meus sonhos, foi o dia em que deixei de ser o que queriam que eu fosse e tornei-me o que sempre quis ser. Renascer é ver o mundo com outros olhos, e lá estava uma cidade encantadora me provando que o milagre existe. Não estava mais cega, revivi.


Este texto faz parte do Projeto Escrita Criativa, que reúne escritores e blogueiros para colocarem no “papel” suas ideias. Quem quiser conhecer mais, acesse a página ou o grupo do projeto. Lá há a lista de todos os blogs participantes. O tema do mês de junho foi "O dia em que eu...".

_____________________________________________________________

segunda-feira, 27 de julho de 2015

In a world like this I got you - saga backstreetíca parte V

Oi, pessoal!
Eu sei: sumi e, ainda por cima, deixei a última parte da saga backtreetíca em aberto. 2015 está sendo um ano surreal na minha vida e muitas coisas boas aconteceram ao mesmo tempo (leia-se: viagem de férias a Buenos Aires, mi amor). Ficar afastada foi bom, porque eu realmente precisava descansar e recarregar as energias para o próximo semestre letivo. Além disso, pensem em alguém que está cheia de assuntos para contar por aqui! :D Feliz demais por isso. 

Mas voltando ao último dia de show dos backstreet boys - dá para acreditar que já vai fazer 2 meses?! - este post será mais interativo... Domingo foi o dia em que tudo aconteceu - incluindo a minha primeira transmissão no periscope! (sigam no @fe_notavel) - e eu gravei alguns vídeos. Coisa que não havia feito nos outros dias.

Para quem quiser saber o que rolou nos shows dos dias 12 e 13, leia as partes IIIIII e IV.

Soundcheck 14 de junho de 2015.


O Soundcheck

O dia já começou lindo antes de começar a passagem de som. Comprei uma camiseta da turnê (que vesti na hora) e encontrei a Fex, uma amiga querida! Além disso, a Bia esteva comigo e, dessa vez iríamos as duas de gold no meet & greet.

Com a Fex:

Com a Bia:

A passagem de som do domingo foi extremamente divertida. Também foi nela em que eu perdi a dignidade e voltei a ter 13 anos de novo. Os meus planos era gravar 10000 promises inteira (já que não havia feito isso nos dias anteriores). O problema é que gravar vídeos em shows para mim é uma tarefa árdua, porque tenho a mania de cantar junto e isso estraga a gravação (sou uma péssima cantora). No final das contas, fiz vários videos e fiquei mais do que incrivelmente feliz quando eles decidiram cantar Soldier. Sério, eu AMO essa música com todas as forças do meu ser. Eu adoro o que diz a letra dela e sabia que se não a visse em um soundcheck, não veria nunca. Logo, cantei e fui feliz. Vamos aos vídeos:

Entrada deles no soundcheck:


Eles puxaram um cover improvisado de You and Me (do Lifehouse), antes de o Howie contar o que teria no soundcheck. Também tivemos o Brian imitando o pato Donald, algo que é amor! <3


10000 promises, música do documentário (que ainda não está pronta, por isso eles não cantaram toda) e Soldier - Nick, seu lindo, obrigada por ter puxado a ideia (comigo vibrando como louca!):

(Só acho que eles leram a letra de Soldier no celular do Nick! uahahahaha)

As perguntas foram melhores neste dia também. Gostei da pergunta que a menina fez sobre como a fé do Brian o ajuda a enfrentar o problema de voz dele (ele respondeu dizendo - não exatamente com essas palavras - que a fé é o que ele tem de mais importante, que com ou sem problema, é Deus que o sustenta). E nem preciso dizer que amei a menina ter perguntado qual eram as músicas preferidas de cada um, porque isso levou ao refrão de Back to your Heart a capela. Eu confesso que fiquei tão em choque, que não gravei (era Back to your heart, gente!), mas quem tem o google, tem o mundo, so...


Créditos: Ana Hiromi (aphiromi)

O meet & greet

O segundo encontro com eles foi tão incrível quanto o primeiro. Óbvio que eu estava morrendo de nervoso. O tal do frio na barriga nunca nos deixa nessas horas. Mas, se por um lado estava ansiosa, por outro estava extremamente confiante. Se havia falado com eles uma vez, sabia que conseguiria na segunda.

Bia e eu fomos para o começo da fila. Então, o Josh veio destacar a minha credencial e eu vivi o seguinte:

Josh: Hi, are you ready? | Oi, você está pronta?
Eu: No! | Não!

Meio minuto depois...

Josh: Are you ready? | Você está pronta?
Eu: No! This is my second time! | Não! Esta é a minha segunda vez!
Josh: So you know everything! | Então você sabe tudo!
Eu: uahahahaahahah

Nesse momento ele fez um toque de mão (em inglês isso é chamado de hi5, mas não sei como é a tradução exata em português). Em seguida...

Josh: Are you ready? | Você está pronta?
Eu *rindo*: No but... | Não, mas...
Josh: Have a good time! | Aproveite!
Eu: Thank you. I hope I see you soon again. | Obrigada. Eu espero te ver de novo em breve.

Josh dá uma piscadinha. ;)

Eu: Hi, Mike. | Oi, Mike.
Mike: Hey, you again! | Ei, você de novo!
Eu: yeah. | Sim.
Mike: How you're doing today? | Como você está hoje?
Eu: Freaking out again! | Surtada de novo!
Mike: oh, please! Uahaha | Ah, por favor! uahaha

Eu sorri. :D

Eu: Hi Howie! | Oi, Howie!
*abraço no Howie*
Howie: Hi, it's nice to see you! | Oi, prazer em conhecê-la!
Eu: It's nice to see you again! | É um prazer te ver de novo!
Howie *apontando para a minha blusa*: Nice shirt! | Camiseta legal! *dando uma piscadinha*
Eu *sorrindo*: Thank you! | Obrigada!
Eu *falando com o AJ*: Yesterday you showed me that dreams come true, thank you! | Ontem você me mostrou que sonhos se transformam em realidade, obrigada!
AJ *sorrindo*: thank you, I appreciate! Thank you! | Obrigado, eu aprecio isso! Obrigado!
*abraço no AJ*
Eu: Hi, Nick! | Oi, Nick!
*abraço no Nick*
Nick: Hi, dear! | Oi, querida!

*tecnicamente, esse seria o momento de falar com o Nick e fazer a foto, mas eu estava doida pra sair entre o Kevin e o AJ, então...*

Eu *falando com o Nick*: Can you change with Kevin? | Você pode trocar com o Kevin?

Kevin *dando um passo para trás, para me ver*: Sure! | Claro!

*A cara do Nick foi de "deu ruim", mesmo sabendo que isso acontece a todo momento! hahaha. Enquanto o Kevin e o Nick trocavam de lugar, eu virei para o AJ e soltei um pedido*

Eu: Can I have a hug picture? | Eu posso ter uma foto te abraçando?
AJ: Sure! | Claro!
Eu: Thank you! | Obrigada!

*Pausa para a foto em meio a um abraço dos meus dois lindos! Acho que o Kevin não entendeu a razão de eu ter pedido para ele trocar de lugar, mas ter saido abraçando o AJ. #aloka. O fato é que os planos iniciais era ter uma foto ao lado do AJ e outra ao lado do Kevin, mas o abraço do AJ não noite anterior foi tão perfeito que eu precisava registrar de alguma forma, então aproveitei esse momento!*


Eu *para o Kevin*: Thank you for everything. | Obrigada por tudo.
*Kevin agradece sorrindo (e que sorriso!) e nos abraçamos.*

Eu *abraçando o Brian*: Yesterday I said 'God bless you'...  | Ontem eu te disse "Deus te abençoe"...

*eu disse isso abraçando o Brian, então, quando a gente se separou, eu recomecei a frase, porque queria dizer isso olhando nos olhos azuis mais incríveis que já vi.*

Eu *abraçando o Brian*: Yesterday I said 'God bless you', today I want to say this again: God bless you!  | Ontem eu te disse "Deus te abençoe". Hoje eu quero te dizer isso de novo: Deus te abençoe!
Brian: Amem. | Amém.
Eu: And I just want you to know that it doesn't matter what happen, I'm with you till the end! | E eu só quero que você saiba que não importa o que aconteça, eu estou com você até o fim!
Brian: Thank you, I really appreciate this! Thank you. | Obrigado, eu realmente aprecio isso! obrigado!

*Então nos abraçamos de novo (e eu ainda fiquei com o perfume delícia dele em mim!*

Minha felicidade por ter conseguido dizer tudo o que queria foi tão grande que eu peguei a foto autografada e saí correndo. Literalmente! Não me perguntem o motivo de eu ter corrido, porque não tenho uma explicação. Eu sei que eu trombei no Eddie, no Mike e no Josh, e que durante essa corrida  só ouvia atrás de mim um "Girl, don't run!" (um deles me pareceu do Kevin, mas estava tão feliz/aloka, que só respondia "sorry" e corria).

O resultado do meet & greet saiu alguns dias depois e foi essa fofura toda *__________________*:

Foto por Justin Segura.

O show

Assim como nos outros dias, comecei o show na 2ª fila. Mas, ao contrário da tranquilidade dos dias anteriores, domingo foi o dia mais punk. Tive uma prévia do que viria pela frente antes mesmo de o espetáculo começar. Estávamos todas sentadas conversando, quando abriram para a galera que não foi ao soundcheck entrar. Logicamente continuamos sentadas, porque sabíamos que o show demoraria para começar. Fiz amizade com uma menina chamada Lívia (que é blogueira no Treino, Nutrição e Beleza) e que, mesmo sem me conhecer de antes, disse que me daria o lugar dela na grade quando fosse para o palco. O lance foi que, na hora de levantar, a galera veio para cima, sem dó nem piedade. Se a Liv e a Bia não me ajudassem, teria sido pisoteada ali mesmo, com certeza.

Quando o show começou, as pessoas empurravam loucamente, como se desse para chegar mais perto, mesmo sabendo que não havia espaço. Em um momento, o Kevin estava cantando e fez um sinal para o Mike de que a muvuca estava grande. O Mike subiu na grade e pediu para as meninas pararem de empurrar, mas acho que não teve muito resultado.

É claro que eu comecei a passar mal. Várias vezes pensei em desistir da grade, porque senti que a minha pressão estava caindo. Os meninos não estavam interagindo muito, porque eles sabiam que se ficassem abaixando para pegar nas mãos das pessoas, elas empurrariam mais. Eu até entendo que era o primeiro show de boa parte das pessoas que estavam ao nosso redor, mas não tinha necessidade disso.

Lá pela quarta música eu percebi que uma menina que estava atrás de mim estava tentando se enfiar na grade. Aquilo, óbvio, me irritou profundamente. Eu estava segurando todo o empurra-empurra, mas estava cada vez mais difícil. Foi quando o Kevin parou na minha frente e começou a cantar meio de olho em mim. Eu, sendo muito honesta, achei que estava muito louca, porque mesmo conhecendo o Kevin e toda a sua preocupação para ninguém se machucar, não queria acreditar no que os meus olhos estavam vendo... Mais uma vez, pensei em desistir, mas tanto a Bia, quanto a Liv ficavam dizendo um "você não vai sair daí".

Uma música antes de as meninas deixarem a grade, eu vi que ou eu tomava uma atitude, ou perderia o meu lugar. Minhas forças estavam acabando e eu precisava respirar. Então, me enfiei - meio de lado - em um espaço minúsculo que havia na grade entre a amiga da Liv e uma menina que não conhecia (e que ficou meio brava por tê-la espremido). Entrei justamente onde a guria da terceira fila estava tentando se enfiar. Como não tinha ninguém na minha frente, comecei a respirar melhor, mas ainda continuava meio mal. Me abanava com a foto que ganhamos no soundcheck e continuava com a sensação de que o Kevin me observava. Depois, a amiga da Liv me deu um copo de água que ela tinha. Isso me salvou! ♥

Os bombeiros tiveram que puxar a Liv e a amiga dela pela grade, porque o tumulto estava tão grande que não tinha como elas saírem pela própria pista, como a Rê havia feito nos dias anteriores. Nisso, puxei a Bia para o meu lado na grade. Na hora em que ela veio, ela me perguntou como estava e fiz um sinal de mais ou menos, com uma das mãos. O Kevin viu aquilo.

Depois de uns minutos, tirei a máquina e o celular da bolsa. Já estava melhorando e queria assistir o show daquele ponto em diante, como havia feito nos dias anteriores. Foi então que a mágica aconteceu: o Kevin viu que eu estava melhor, se abaixou e pegou só na minha mão. Claro que as meninas todas ao redor tentaram pegar nele, mas ele focou em mim, apertou a minha mão e sorriu. Tudo o que eu consigo pensar é em como sou grata por esse gesto. Foi como se ele dissesse "eu vi o seu esforço". Foi amor. E depois disso, ele nem ficou me olhando mais. Ele viu que eu estava bem.  ♥

O restante do show foi felicidade pura:
- O AJ beijou a Liv durante Quit Playing Games e eu fiquei radiante por ele ter escolhido alguém que é tão bacana!
- Transmiti The One no periscope (e só depois que não tinha salvo, descobri como faz para salvar os vídeos transmitidos! ¬¬).
- O Brian pegou na mão da Bia (ela é doida por ele, então fiquei feliz como se fosse comigo!) e deu um tchauzinho para a minha câmera (que é óbvio, não enquadrei direito porque estava olhando para ele!).
Os registros estão nos vídeos abaixo (não reparem na diferença de qualidade: alguns gravei com o celular e outros com a câmera):

Só um trechinho de I'll never break your heart, porque tenho uma relação de amor e ódio com essa música! uahahaha



Início do acústico com as palhaçadas do AJ e o famoso Shake your bunda, do Howie:



Quit Playing Games. Fiz questão de gravar uma das músicas preferidas dessa vida! Adorei que o AJ beijou a Liv e ainda comemorou! Coisa mar fofa!  ♥  Fora o Howie vindo para a galera!  ♥




AJ descendo para falar com a galera durante In a World Like This:


I want it that way (eu tentando não cantar que nem louca, Brian pegando na mão da Bia e dando tchauzinho pra mim! ♥):


Everybody (porque o Kevin cantou olhando para mim no sábado e eu tive a esperança de ele fazer o mesmo no domingo, mas não rolou. uahahahha):


Larger than life. A última música, do último dia. Aquela que o Brian escreveu para todos os fãs e que é incrível ao vivo desde sempre! 



Para ver todas as fotos que fiz dos três dias de Backstreet Boys em São Paulo, acesse o flickr.

O pós-shows

Foi incrível encontrar os amigos depois dos três shows. Mais bacana ainda foi ver o meu facebook bugando quando subi as minhas fotos dos soundchecks. A manifestação de amor de quase todo mundo foi espetacular. Também foi legal ver o perfil oficial deles curtindo esses uploads. Ver meus alunos querendo saber a minha história de fã e minhas colegas de trabalho deixando de almoçar fora, só para me ouvir contando como foi vivenciar tudo isso foi surreal. É muito gostoso ver quem a gente ama torcendo pela nossa felicidade!

É surreal realizar um grande sonho, ainda mais quando você não acreditava mais que isso é possível. Milagres acontecem para aqueles que têm (ou tentam ter) um coração bom. Lição aprendida? O tempo dos nossos desejos nem sempre corre na velocidade do tempo da vida, mas quando a gente deseja algo com todo o coração, pode demorar o que for, acontece. 19 anos depois de começar a sonhar, olha eu aqui contando tudo para vocês! Definitivamente, God is good, God is great! 
_____________________________________________________________

segunda-feira, 6 de julho de 2015

In a world like this I got you - saga backstreetíca parte IV

Leia também: Parte I, Parte II e Parte III.

13 de junho: o dia de realizar o grande sonho! Imaginem a minha cara tirando essa foto! <3


Pré-soundcheck

Sábado acordei com uma baita dor de cabeça. Há dois dias não comia direito e me sentia realmente com fome. Como tudo tinha que ser perfeito, tratei de almoçar comida de verdade, para não passar mal à noite. Depois da refeição com os meus pais, meu pai me levou até o citibank hall. Mais uma vez encontrei a galera na Backstreet. E mais uma vez passei o trajeto todo trocando mensagens com a Karlinha, com a Mari e com a Moni. ♥ Entramos no Citibank, e algo me dizia que aquele sábado seria incrível. Hoje, olhando para trás, posso dizer que perfeito é pouco para definir. Foi mesmo surreal!



O soundcheck

Quando permitiram que passássemos do saguão para o espaço do show, fomos para um lugar na lateral do palco. Fiquei contente porque era bem próximo (dava até para por a mão na plataforma, se quisesse). Estava ao lado da Lari, uma amiga que veio da Bahia para o seu primeiro soundcheck / meet & greet. Nossa expectativa era gigantesca, afinal aquele era o dia de finalmente abraçarmos e falarmos com eles pela primeira vez.


O frio na barriga estava grande, e a mágica, para mim, começou quando o AJ entrou no palco. Ele foi o primeiro a aparecer, o que me fez agir como doida. Entre as minhas amigas, costumo a chamá-lo de "Gordo" e, na hora, soltei um "Vem, meu Gordo", em português mesmo - como forma de brincar. Na hora em que disse isso, fiz um sinal chamando e tive a impressão de tê-lo visto me olhando. 

"Vem, meu Gordo!" - como eu amo esse ~homi~, gente!!! ♥


Os outros entraram, e eles cantaram Sugar e 10,000 promises (vídeo 1 e vídeo 2 no instagram - comigo cantando que nem doida). Então, eles decidiram cantar Breathe. Eu que já amava essa música, depois do dia 13 passei a amar zilhões de vezes mais. Lá me sai o AJ do palco principal e vem andando na minha direção. Eu estendo a mão pra ele. As meninas ao redor também... O que ele faz? Abaixa, pega SÓ NA MINHA MÃO, OLHA NOS MEUS OLHOS, solta e vai para o meio da plataforma cantar. Simples assim. Ele não pegou em nenhuma outra, só na minha mão. Depois de 19 anos sendo fã e tendo visto ele passar (de certa forma, passando com ele) por tudo o que ele passou, eu me senti (e ainda sinto) uma felicidade que transborda ao infinito e além. Meu Gordo atendeu ao meu pedido e veio! ♥♥



É claro que depois que ele saiu, fiquei pulando como uma doida e gritando um "O AJ pegou na minha mão!" repetidas vezes. É maluco como a gente esquece de ser uma lady racional nessas horas. Mas é igualmente divertido. Undone e perguntas vieram, mas eu estava ainda perdida naquele aperto de mão e na cara dele olhando na direção da minha câmera (como na foto acima).

O Meet & Greet

Acabado o soundcheck, todo mundo foi para a fila do meet & greet. Estava com as meninas na fila do gold, quando avistei a Bia e Ju na fila do silver. Fui falar com elas e, quando voltei, as meninas me deixaram sozinha na fila. Até hoje não entendi bem o porquê, mas também não fui perguntar, porque afinal elas não tinham a obrigação de estarem comigo o tempo todo (e ainda que eu quisesse muito que elas participassem deste momento, resolvi não ficar enchendo o saco, elas já foram pacientes o suficiente comigo!).

De qualquer maneira, Deus é lindo e faz tudo de uma maneira especial. Mal me vi sozinha - e um tanto desesperada, confesso - me aparece a Boo. Como todo mundo aqui sabe, ela é amiga de anos, querida demais. Quando ela me viu lá, forever alone na fila, resolveu ficar comigo e ainda soltou um "eu jamais te deixaria aqui sozinha". Ela é veterana nessas coisas de meet & greet e me ajudou muito a me acalmar. Ela viu o quanto eu estava gelada, o quanto eu estava ansiosa, o quanto estava com medo de não conseguir falar, o quanto eu queria que tudo desse certo. Ela meio que me deixou dizer a ela o que iria dizer a eles (ensaio, oi!), me ajudou a respirar e esteve comigo! Boo, te amo ao infinito e além. Muito, muito, muito obrigada mesmo por tudo! 

A fila andou. Entramos em um curto corredor e sabíamos que eles estavam após a porta. O Eddie (da produção deles) passou com um celular, transmitindo no periscope. E lá estava eu dizendo "Hiiiiiiiii" com um sorriso de orelha a orelha. Chegamos no Josh (um dos seguranças) e ele destacou a parte debaixo da credencial. Dali pra frente, vivi os minutos mais insanos da minha vida:

Coloquei a bolsa sobre uma mesa e o Mike (outro segurança deles) veio falar comigo:

Mike: Hey Lady, how 're you doing? | Oi moça, como vai?
Eu: Freaking out! | Surtada!
Mike: Why? | Por quê?
Eu: Because this is my first time. | Porque é a minha primeira vez.
*Mike ri.*
Eu: Look! |Veja!
*Coloquei a minha mão no braço dele*
Mike: Wow! I can't understand why people get cold when are nervous... | Uau! Eu não consigo entender por que as pessoas ficam geladas quando elas estão nervosas...
*Eu sorri.*
Mike *apontando para os meninos*: Have a good time! | Divirta-se!
*Eu sorri mais ainda.*
Eu: OMG! Hi, Howie, thanks for the amazing concert yesterday! | Ai meu Deus! Oi, Howie! Obrigada pelo show maravilhoso de ontem!
*abraço o Howie*
Howie: Hi, sweety, nice to meet you! You're welcome! | Oi, querida, prazer em conhecê-la! De nada!
Eu *já falando com o AJ - com um baita sorriso no rosto e super empolgada mesmo!*: I CAN'T BELIEVE YOU ARE REAL! | EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ É REAL!
AJ *Abrindo um sorriso*: Yes I am! | Sim, eu sou! *me abraçando e dizendo na minha orelha:* and so you are! | E você também é!
(Nota: Ele fez comigo o mesmo que eu fiz com ele. Isso foi tão doce e gentil da parte dele que não sei o que dizer, apenas sentir. Devo dizer que esse foi um dos melhores abraços que já recebi na vida!)

*Pausa pra foto entre o AJ e o Nick*.

Eu: Hi, Nick! How are you doing? | Oi, Nick! Como você está? *abraço no Nick*
Nick: Great! | Ótimo!
(Nota:
1. Eu não fazia ideia de o que dizer para o Nick.
2. Nossos carinhos foram mais em gestos, porque o abraço dele foi incrível e porque sorrimos muito um para o outro!)
*abraço no Kevin*
Eu: Hi Kevin, thank you very much for the amazing friends you gave me! | Oi Kevin, muito obrigada pelos amigos maravilhosos que vocês me deram!
Ele *enquanto faz um sinal de agradecimento*: welcome! | de nada! *sorrisão* I appreciate that! | Eu aprecio isso!
Eu: Hi, Brian! | Oi, Brian *Abraço no Brian*
Eu: Brian, God bless you man! | Brian, Deus te abençoe, cara!
Brian *olhando nos meus olhos*: Amem! | Amém!

(Nota: para quem não sabe, o Brian está passando por um problema de saúde que faz com que a voz dele oscile - ora saindo linda como sempre, ora não. Então, o desejo de que Deus o abençoe veio do fundo do coração. Só costumo dizer esse tipo de coisa para pessoas que realmente considero especiais. Ademais, sei o quanto o Brian acredita em Deus, logo o que disse fez sentido para nós dois.)

Então, o Brian ficou me olhando, esperando que eu dissesse mais coisas, e eu confesso que eu me perdi com aquele par de olhos azuis me encarando. Só ouvi quando um segurança (ou era o Eddie, não sei!), disse um "let's go, take your picture". Fiz uma cara para o Brian de "então tá, né?" e disse um "bye" que eu acho que só eu ouvi. Passei na outra mesa, peguei a foto autografada, voltei na primeira mesa, peguei a minha bolsa e saí com o melhor sorriso de todos. Dezenove anos depois, o momento mais esperado por mim, tinha sido mágico!

Abri a bolsa. A primeira coisa que fiz foi mandar uma mensagem de voz para a Karlinha. Ela estava tão feliz comigo e por mim que até chorou! ♥ E aí eu desci a rampa correndo e rindo e meio que pulando também e fui para a grade encontrar as meninas. Lá, a pessoa que mais me ouviu e me deu atenção foi a Bia. ♥

Eu sei que eu cheguei no lugar em que assistiria o show, mandei mensagem de voz para todo mundo (o grupo das meninas no trabalho, meus pais, o meu grupo de amigas de infância - duas delas entrariam mais tarde para o show) e escrevi todo o diálogo acima no facebook, porque não queria me esquecer dele (e a adrenalina é ótima para apagar as coisas da minha memória). Então, a Bia apareceu e eu contei tudo para ela. A Bia é como o Kevin, ela te olha nos olhos e te ouve de verdade! Isso é incrível e acho que faltam pessoas assim no mundo... Sei que depois de ter falado tudo e de ter surtado muito, a Bia me soltou um "Fê, eu estou feliz por você ter realizado esse sonho e mais ainda por ter conseguido falar. Eu sei o quanto você queria isso! A foto que eu mais quero ver agora é a sua!". Adivinhem o que aconteceu? Acertou quem disse que eu desabei. Acho que chorei uns 10 ou 15 minutos! E você acertou se pensou que foi a Bia quem me consolou, porque foi ela mesma! Bia, sua linda, I love you!!! ♥

Acho que nunca havia falado inglês sob tanta pressão assim. A minha felicidade foi não só por ter conseguido vê-los, abraçá-los e por ter uma foto com eles, mas por ter conseguido dizer aos cinco o que eu queria. Olhando hoje, pode até não ter sido o melhor diálogo do planeta, mas foi genuíno e eles perceberam isso. Foram falas cheias de amor e de gratidão, por todas as memórias lindas, por todos os amigos maravilhosos que eles me deram. Ter conseguido falar fez valer a pena cada sábado à tarde "perdido" nas aulas de inglês. Foi um teste que me trouxe 100 de confiança nas minhas habilidades. É muito insano como aqueles minutos mudaram a minha forma de ver a vida. Quase um mês depois, eu ainda escrevo essas palavras sentindo toda a mistura de sentimentos bons dentro de mim. É realmente surreal!

E o resultado disso saiu entre o soundcheck e o show do dia seguinte lá no site oficial deles:

Foto por Justin Segura. 

*Esta sou eu, segurando fundo para não chorar e conseguir terminar o post*.
Não há palavras que possam servir de legenda para o amor que eu sinto por essa foto, por esse momento. Não há. É aquele velho lance de Keep the Backstreet Pride Alive, que o Howie fala desde sempre e que, só quem é fã, sabe. Como eles mesmos cantam:

Never mind what people say ’cause they don’t understand 
how you left a permanent stain on my heart. You're never leaving it!

Foi tudo lindo, mas ainda tinha mais, ainda tinha o show!

O Show

Comecei o show na 2ª fila, sem todo o empurra empurra, fato que mais uma vez me surpreendeu. Definitivamente, sábado estava todo mundo que não havia conseguido ingresso para o show de sexta, então imaginei que seria mais tenso, mas nem foi. Graças a Deus.

Na sétima música, a Rê, que estava na minha frente, foi divar lá no palco e me deu a grade de presente (muito obrigada mesmo, Rê! ♥). Sei que foi tudo muito rápido. A Fabi falou um "Fê, vem" e me puxou pelo braço. Quando vi a Rê tinha saído e eu estava lá. Quando terminei de me ajeitar, olhei para frente e dei de cara com o AJ. Minha reação foi fazer um coração com as duas mãos pra ele. A reação dele foi fazer um coração com as duas mãos para mim. Eu, por minha vez, continuei fazendo o coração e comecei a dizer "Thank you, thank you, thank you!" (Obrigada, obrigada, obrigada). Aí, ele olhou no fundo dos meus olhos e disse: "Thank YOU" - com ênfase no you, me agradecendo. Galera, eu achava que tinha zerado a vida de McLean no soundcheck, mas zerei a vida ali! uahahahah Sei que eu consegui abrir um sorriso maior ainda e ele sorriu com o meu sorriso e saiu andando. Amor define!

A interação foi grande no sábado. A vibe estava tão boa que, na hora do acústico, acabaram incluindo mais uma música (que eu amo, diga-se de passagem) e que ninguém estava esperando: Get Lucky, cover do Daft Punk feat. Pharell Williams:



Mais lindo ainda foi o final:
- Kevin cantando (sem o mic, porque não era a parte dele) e brincando comigo durante a segunda estrofe de Love Somebody - fiquei tão embasbacada que mal consegui cantar, mesmo sabendo a letra de cor e salteado. 
- AJ passando entre a passarela e a grade em In A World Like This é luz, raio estrela e luar - pegar nele de novo foi demais!
- Mas, quando eu não esperava que mais nada de lindo fosse acontecer, o Kevin para na minha frente e dança o segundo refrão todo de Everybody ME ENCARANDO. Juro, foi assim o refrão todo: ele cantando e olhando na minha cara enquanto ele fazia os passos que eu passei a vida toda dançando. E eu cantando, fazendo os passos que davam e olhando para ele. Da mesma forma em que me perdi nos olhos do Brian durante o Meet & Greet, me hipnotizei com o olhar verde do Kevin me encarando. Para ele isso é tão normal, mas até agora eu não sei como o meu coração suportou tanto carinho e tanta felicidade! ♥

Para ver todas as fotos, acesse o álbum do Flickr, clicando aqui.

O amor foi tanto, que eu cheguei em casa depois dessa maratona toda, e não conseguia dormir. Sabia que o domingo seria o último dia e que teria que me preparar psicologicamente para a despedida... E que despedida! :)

_____________________________________________________________

segunda-feira, 29 de junho de 2015

In a world like this I got you - saga backstreetíca parte III

Nota: este post está enorme, porque quis levar todos vocês comigo, de alguma maneira. A maior parte das imagens (fotos e vídeos) foram feitas por mim, sendo que os dois vídeos que foram filmados por outras pessoas têm o crédito nas legendas. Se você quiser saber um pouco de como foi a véspera de tudo isso, pode ler a parte I e a parte II, mas a falta de leitura delas não prejudicará o entendimento do que segue abaixo. Este registro também faz parte do item 74 da minha lista de 101 coisas em 1001 dias, que era ir a um soundcheck dos Backstreet Boys.
Desde já, obrigada por me acompanharem nesta empreitada! ;)


Backstreet Boys - Por Fernanda Rodrigues (Algumas Observações)
Um item a menos na minha lista de 101 coisas em 1001 dias: o meu primeiro soundcheck foi assim, Amor Puro! ♥



Hey pessoal, cheguei! 
Eu sei que abandonei o blog. Duas semanas. Senti saudade, mas precisava processar toda a informação, entender tudo o que estava sentindo. Organizar os pensamentos... O fato é que sobrevivi à maratona backstreetíca e, conforme prometi, vim aqui narrar tudo a vocês. Eu sei também que ando meio insuportável com isso, mas os dias 12, 13 e 14 de julho foram mágicos e eu só tenho agradecer não somente a Deus, mas também a todo mundo que esteve comigo, torcendo para que tudo saísse do jeito que eu sempre sonhei. Assim o foi. É claro que isso ainda vai render aqui no blog, porque tenho muitas coisas para contar. Sem dúvida, esses três dias entraram para o topo dos melhores momentos dos meus 28 anos de vida e felicidade compartilhada é felicidade multiplicada - cada vez mais acredito nisso!

A semana do show

Eu passei a primeira semana de junho bem, tentando conter e controlar as emoções. Acho que a Karlinha e as minhas amigas do trabalho estavam mais ansiosas do que eu, me perguntando a todo instante se eu estava preparada. A Claudinha, minha coordenadora na escola, queria porque queria saber quais roupas eu iria usar durante o soundcheck - sendo que, para ser muito honesta, nem eu sabia direito. A Karlinha me mandava inbox todos os dias dizendo "você está ansiosa?" e, cada vez que recebia um "não, estou feliz, mas ansiosa, não", respondia: "deixa que eu fico por você, então".

O fato é que naquela semana eu tive um problema com parte dos preparativos da viagem que farei em julho (depois falo sobre isso em outro post) e o meu foco estava em resolver tudo o mais rápido possível. Como vou com uma amiga que vem do Rio, e é a nossa primeira viagem internacional, estamos planejando tudo para termos a menor quantidade de problemas possíveis. Quando o primeiro surgiu, me descabelei a ponto de focar mais na viagem do que no show.

Ainda assim, recebi várias mensagens de carinho ao longo da semana. Gente que conheci ao longo desses 19 anos de vida de fã e que sempre, sempre, sempre desejou que eu chegasse a esse momento. O carinho vindo em mensagens do whatsapp e do facebook só fizeram esta turnê ser extremamente especial para mim. Sem palavras para o amor que recebi não só ao longo da semana, mas também durante os três dias de soundchecks, meet & greet e shows. :)

O e-mail com as informações de check-in do soundcheck.



A ficha só começou mesmo a cair quando recebi o primeiro e-mail, com a informação do soundcheck do dia 12. Sabe quando bate aquela sensação de "MEU DEUS! Isso REALMENTE é real!" (sim, realmente, real, com todo o pleonasmo possível e imaginável!). Pois bem, foi assim que eu senti o primeiro frio na barriga - e, confesso, tentei controlá-lo.

A sexta-feira: pré-show

Minha manhã de sexta começou bem cedo - quem me conhece, sabe que não gosto de acordar cedo, mas quem disse que eu consegui dormir? - com o meu pai resolvendo me ajudar com o problema da viagem e me dar uma carona ao Citibank Hall (que é perto da minha casa, mas extremamente contra-mão para ir de transporte público).

Logo cedo, recebi o carinho da Karlinha e várias mensagens de quem eu amo. Algumas pessoas estavam sem falar comigo há tempos, mas fizeram questão de dizer um "Fê, vai dar tudo certo!". Isso, de novo, foi incrível! - desculpem se eu for repetitiva com isso, mas eu realmente me sinto grata a tanto carinho! 

Exemplo de mensagem linda que recebi no whatsapp.
Nath, amo você! ♥


The soundcheck party

Saí com o meu pai, resolvi o problema da viagem e rumamos para o Citibank Hall. O clima estrava estranho, meio nublado, querendo chover, contudo a animação estava a mil por hora. Ao chegar lá, já rolou a primeira risada do dia. A conversa foi mais ou menos assim:

Bia: Já cheguei, você está chegando?
Eu: sim, estou quase chegando.
Bia: vai vir pela Marginal? Estou na rua de trás.
Eu: Meu pai falou que me deixa na rua de trás... 
Bia: ok.
Eu: Só eu to rindo com esse "rua de trás"? uahhahhahah
Bia: também pensei nisso! uahahaha

Pois é. A Backstreet do Citibank trás muitas lembranças da Unbreakable Tour e da This is us Tour. E eu desafio qualquer fã de backstreet boys falar que está na "rua de trás" sem rir. Eu sempre me lembro do vídeo de Everybody e o seu "I'll be back, backstreet!". 

Estava lá com a Bia, às 16h e, aos poucos, nossas amigas foram chegando (algumas vindas de outros estados). Às 17h, abriram os portões. Mostramos o ingresso, pegamos a pulseirinha, depois passamos em uma mesa em que mostrávamos a nossa ordem de pedido e retirávamos os crachás equivalente ao pacote que havíamos comprado. Para sexta-feira comprei o Bronze, que era o mais barato e dava direito apenas à passagem de som. Crachá entregue, hora de ir para a fila do Bronze esperar.
Lá no saguão encontrei a Adrika e conheci a queridona (já era amiga no facebook, mas a gente nunca tinha se visto) da Victoria Siqueira (do blog Borboletando!). Ficamos todas por lá até entrarmos. Muito amor!

Quando finalmente liberaram a entrada para o soundcheck, o coração bateu forte. Eu sabia que só abraçaria e beijaria no dia seguinte, mas - mesmo assim - valeu muito a pena mesmo ter ido à passagem de som. Vê-los entrando ali, tão perto, foi de tirar o fôlego.

Eu fiquei tão em choque só conseguia vibrar e vibrar! A pobre da Bia teve que aguentar todos os meus surtos, tadinha! (Gente, muito sério! A Bia deveria ganhar um prêmio por tudo que ela teve que aguentar! Bia, amo você!) Sei que eles entraram e cantaram Sugar, do Maroon 5, e eu gravei o comecinho (porque depois quis dançar! uahahah):



Até este momento, eu estava bem (acho)... Então veio 10,000 promises - música gravada no 2º álbum deles na Europa e no Brasil e no 1º nos EUA. Sabe aquela música que você acha que nunca mais vai ouvir na sua life?! Pois é, é essa. Dei aloka e gravei um trechinho que foi ao ar, na mesma hora, no instagram:


Então, eles vieram até a plataforma e cantaram Undone. Para quem não sabe, essa música faz parte do This is us, um dos dois álbuns que não conta com a participação do Kevin, e é uma das minhas preferidas - a ponto de me fazer comprar o cd do autor dela! Meu sonho era ouvir Undone com o Kevin cantando. Conseguiram imaginar como o meu coração pulou dentro do peito?! Eu sei que, na hora, eu fiquei besta, rindo a toa! Avistei a Mirela - uma amiga queridona que mora no interior - e fui dar um abraço nela. Quando a gente está feliz, a gente só quer compartilhar.


Esse vídeo não foi feito por mim. 
Encontrei no youtube e já agradeço a miga que postou!

Começou o Q&A (a parte de perguntas e respostas do soundcheck) e eu achei simplesmente genial a "pergunta" da Jéssica. Sério, não conheço a menina, mas ela foi muito esperta e merece os parabéns. Eu passei muito tempo pensando em coisas para perguntar e como não tive uma ideia boa, simplesmente resolvi não tentar falar nesta hora. Voltando à Jéssica, ela pediu para eles pegarem a câmera e gravarem uma mensagem para ela. Adivinhem? Sim, eles fizeram isso! Abaixo o vídeo bem-humorado da mensagem para a Jéssica de 2035 (pode dar o play, porque além de ser legal e compartilhar, ela ainda legendou o que eles disseram!):


Créditos do vídeo: Jéssica Modono.


Fazia muito tempo que não tirava foto com a câmera compacta. Demorei um pouco para me entender com ela, mas registrei algumas imagens para guardar no coração, como a que abre o post. Tudo muito rápido e tudo muito lindo. 

Já no finzinho, tive o meu primeiro teste do inglês sobre pressão psicológica. A Adrika queria entregar uma cartinha para o AJ, e eu havia prometido para ela que ajudaria a fazer isso. Quem me conhece sabe que eu prometo as coisas e faço de tudo para cumpri-las. De qualquer maneira, como eu nunca tinha falado inglês durante um estado pleno de felicidade como esse, prometi sem saber se daria certo. Graças a Deus, deu e isso me provou o quanto domino as minhas habilidades de verdade (mesmo sabendo que o teste mesmo seria no dia seguinte).

Resolvemos entregar a carta para o Justin - ele é da produção dos cara há anos! - e eu nunca tinha falado com ele antes, porque nunca tinha ido a um soundcheck. Ele passou por nós e, mesmo em meio a todo o barulho e estando com pressa (o soundcheck estava prestes a terminar e ele era o responsável por fotografar o Meet & Greet), ouviu o meu "Justin...?" que fora dito em um tom de voz normal. Então, ele parou, voltou e me ouviu dizer que a minha amiga fez uma carta e o meu pedido para deixar com ele para que ele a entregasse. O mais legal é que ele fez isso com um sorriso enorme no rosto e uma disposição de quem realmente iria fazer isso (a gente sabia que ele entrega, porque já ouvimos alguns relatos a respeito). Depois de soltar um "sure", a primeira pergunta que ele fez era se a carta tinha o nome do destinatário (ele mesmo virou o pedaço de papel e encontrou o nome do AJ lá), logo em seguida, disse que era para que ficássemos tranquilas, que ele entregaria, e saiu. A Dri começou a chorar de felicidade e a Vic e eu fizemos um montinho de alegria em cima dela. Abraços e mais abraços, porque a felicidade deve ser compartilhada! Só de participar deste momento, Já valeu a pena estar ali! ♥

Acabado o soundcheck, quem comprou os outros pacotes foi tirar a foto com eles. As demais meninas do Bronze e eu voltamos para o saguão (e fomos as primeiras da fila para voltar depois!) e aproveitamos para comer, ir ao banheiro e fazer fotos.

Mini encontro de blogueiras no show duzomi: Dri, Vic e eu! ♥ 

O show

Como fui uma das primeiras da fila do bronze, consegui encontrar as minhas amigas que eram gold e platinum na grade. A espera, como acontece sempre quando a gente quer que algo chegue logo, foi muito longa. Alguns minutos antes de começar, ouvimos uma gritaria e vimos que o Marcos Mion estava no recinto, com a esposa. Foi legal, porque todo mundo sabe que o Mion é fã desde sempre e ver o post dele no intagram no dia seguinte só comprovou isso (para ver, clique aqui).

Eles entraram e estavam incríveis. A plateia, por sua vez, estava intensa. Mas, ao contrário do que pensei, todo mundo estava muito comportado no quesito "empurra-empurra", o que foi ótimo, porque deu para curtir bem. O Nick estava cheio das gracinhas para a Rê, o que foi muito divertido de ver, assim como o Howie, que não parava de das as piscadinhas para a Pati (que ganhou a toalha dele no fim do show). 

Fiquei feliz porque, apesar da emoção, consegui gravar algo que sabia que era especial desde de o meu primeiro show deles (lá em 2001). Fiz um videozinho com o Kevin falando "Boa noite". Amor eterno - mesmo eu tendo tampado um pouco o microfone da câmera e o som tendo saído um muito pouco abafado.



A turnê estava imperdível e foi bonito vê-los comemorando o aniversário da menina que trabalha com eles on stage (como não rir com o Brian enfiando o nariz no bolo?) 


Backatreet Boys in SP - Foto por Fernanda Rodrigues
A hora do parabéns!




Passado o Happy Birthday fofurinha, fomos para a parte do acústico. Dele, destaco o Howie em um momento "Shake your Bunda!". Porque todo mundo ria e gritava, enquanto o Howie mexia e mexia em um ritmo mexicano (?), mostrando todo o sangue porto-riquenho que corre nas veias (para quem não sabe, a mãe dele é natural de Porto Rico):



O acústico é incrível. Madeleine é tão, mas tão fofa! De qualquer forma, a minha parte preferida é, sem dúvida, Quit Playing Games! Música no topo das preferidas da VIDA! ♥  Não é a toa que uma das minhas fotos preferidas é o Howie indo para a galera e falando para todo mundo cantar o refrão. Vamos lá?!

Backatreet Boys in SP - Foto por Fernanda Rodrigues











[Lado direito:]
Quit playin' games with my heart
Before you tear us apart (my heart)
Quit playin' games with my heart
[Lado esquerdo:]
I should've known from the start
You know you got to stop (from my heart)
You're tearing us apart (my heart)
Quit playin' games with my heart

Esta foi a primeira vez que estive tão perto deles! Foi incrível. Nos outros shows das outras turnês, assisti de perto, mas nunca assim, da grade. A emoção é outra, a forma como eles interagem com as pessoas é surreal.

Para ver todas as fotos, acesse o álbum no flickr, clicando aqui.

Dia 12 só veio para confirmar que a In a World Like This Tour estava realmente incrível e para dar uma pequena prévia do que sentiria nos dias 13 e 14. Porque sim, eles conseguiriam ser mais mágicos e mais perfeitos ainda! 

(Mas isso é descrição para as próximas postagens!)

Beijos e queijos! :*

_____________________________________________________________
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...