quinta-feira, 29 de setembro de 2022

{Resenha} O Divino Feminino no Tao Te Ching, de Rosemarie Anderson

quinta-feira, setembro 29, 2022 3


Em O Divino Feminino no Tao te Ching, professora emérita de Psicologia Transpessoal na Universidade de Sofia (EUA), Rosemarie Anderson, apresenta ao leitor uma nova perspectiva a partir da tradução que ela fez da obra Tao Te Ching, livro clássico da literatura chinesa cuja autoria é atribuida a Lao-Tsé. 

A jornada de tradução da obra começou quando Anderson foi passar um tempo na China e se defrontou com o conceito de wei wu wei, tão difundido no país. Sobre isso, ela afirma que:

"Morar na Ásia com 30 e poucos anos desafiou quase tudo que eu achava que sabia sobre o mundo. Aprendi a difícil lição de aceitar as coisas como elas são e não como eu pensava ou queria que fossem. Olhando em retrospectiva, percebo que havia começado a aprender o que os chineses chamam de  wei wu wei, que significa 'agir sem agir' ou 'saber sem saber'. (...) ... incorporei o conceito chinês do wei wu wei sem muito esforço e, ao voltar para os Estados Unidos, com certeza já era um ser humano bem diferente". (páginas 14 e 15)

Páginas 104 e 105.


O bacana de O Divino Feminino no Tao te Ching está justamente no fato de que a autora não entrega apenas uma tradução de um texto clássico. Ela faz questão de contar quais foram os caminhos que a levou a esse trabalho. O livro, de 184 páginas, apresenta uma introdução que conta como a autora conhecei a Tao; uma primeira parte dizendo por que ela considera a Tao feminina e como ela chegou a essa conclusão; uma segunda sobre as "origens, lendas e manuscritos antigos"; uma terceira, em que aborda como a figura de Lao-Tsé tem uma atribuição um tanto controversa (fora um soldado que deixava a China e antes de partir compartilhou seus ensinamentos ou várias pessoas que foram compilando esses ensinamentos ao longo de anos?). Só depois de toda essa fundamentação que chegamos à parte em que os poemas aparecem traduzidos. Isso é muito bacana tanto para leitores que, assim como eu, nunca tiveram contatos com esse texto antes; quanto para leitores que já conheciam o texto clássico compreenderem os motivos de se ter outra perspectiva.

"No entanto, foi só depois de me aposentar que me perguntei se conseguiria traduzir o manuscrito chinês sozinha. Afinal, eu já era capaz de ler livros básicos em chinês e tinha ao alcance obras acadêmicas que poderiam me ajudar com os caracteres chineses que eu não conhecia. Achei que, se eu traduzisse os poemas inicialmente apenas para meu próprio uso e prazer, talvez pudesse descobrir algo novo no Tao Te Ching ou sobre mim. 
Para minha surpresa, descobri que o Tao era profundamente feminino! Nunca poderia ter previsto isso porque, nas traduções para o inglês que lia, ele é, em geral, designado pelo pronome neutro 'it', ao longo dos versos." (páginas 15 e 16)

Por ser professora, estudante de língua estrangeira e por ter percebido o quanto o impacto das traduções anteriores mudou sua perspectiva sobre o texto, Anderson fez questão de trazer alguns materiais extras após os poemas. Sendo assim, ela também incluiu no final do livro notas sobre as suas escolhas ao longo da tradução, notas sobre as caligrafias que aparecem ao longo do projeto editorial e notas sobre os poemas em si, para facilitação do entendimento. Ou seja, apesar de ser um livro pequeno em tamanho, é bem completo.

Capa.

Livro: O divino feminino no Tao te ching
Título original: The divine feminine Tao te ching
Autora: Rosemarie Anderson
Tradução: Denise de Carvalho Rocha
Páginas: 184
Editora: Pensamento
Apresentação: Esta tradução do Tao Te Ching é única por revelar pela primeira vez a natureza do Divino Feminino no Tao, descrita no Tao Te Ching como mãe, virgem e útero da criação. Ao longo de dois anos, a professora Rosemarie Anderson Ph.D traduziu minuciosamente todos os 81 poemas, captando a natureza feminina original desse texto clássico da filosofia oriental. Ela explica ainda que o Tao (ou a Tao, como afirma) é uma força feminina, o Ventre Escuro da Criação, o Vazio Imortal que renova a vida repetidas vezes, seja em tempos comuns ou em tempos de crise. Ela tece comentários para os 81 poemas, ajudando a revelar sua profunda sabedoria e também restaura a simplicidade deles bem como sua cadência musical. A autora mostra que a grande mensagem do Tao, o wei wu wei, o agir sem agir , oferece um caminho de paz e bem-estar para nós e nossos relacionamentos com as outras pessoas e o planeta Terra, um caminho que surge da ação espontânea. Rosemarie lança uma nova luz sobre a sabedoria esotérica contida no Tao Te Ching e sua essência feminina e mística.

_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

domingo, 25 de setembro de 2022

Avesso

domingo, setembro 25, 2022 1
Nebulosa. Foto por NASA, via Unsplash.


hoje o dia nasceu estranho, 
rastejando,
confinado.
hoje o dia nasceu querendo não nascer.

faz sol,
mas as horas anseiam por retornar ao útero,
ventre cósmico em que tudo é silêncio-semente.

hoje o dia nasceu de parto a fórceps:
obrigado,
compelido a se arrastar.

e arrastado segue arrastando tudo por onde passa.
e arrastando tudo, o dia desnasce.

hoje o dia não nasceu:
ele se despediu tragado na escuridão.

_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

sexta-feira, 16 de setembro de 2022

Etéreo

sexta-feira, setembro 16, 2022 3


vejo desenhos que se dissolvem
transformação em água, vento,
poesia distante:
muitos admiram, muitos ignoram,
poucos compreendem.
tudo passa pelo olhar de quem estiver 
aberto a se amalgamar com mundo.
ele está pronto para nos receber
de céu e cores abertos.

_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

quarta-feira, 7 de setembro de 2022

Lançamento Quando a Retina não Tinha Filtros, uma antologia poética

quarta-feira, setembro 07, 2022 2


Cheia dos projetos estou. No post passado eu falei do lançamento da Marés, do Projeto Escrita Criativa. Hoje quero contar do lançamento de outro livro, o Quando a Retina não Tinha Filtros, que ajudei a organizar, junto com o poeta Rafael Farina.




No ano passado, Rafa e eu organizamos a primeira edição do curso Poesia ao Sol e à Sombra e Quando a retina não tinha filtros é fruto desse trabalho. A obra, publicada de modo independente, apresenta textos de cinco escritoras — Luísa de Lucena, Maria Clara Santos (Chiara Santi), Marianna Abdo, Rafaela Fischer e Tríssia Ordovás Sartori — que trazem a linguagem poética em seu cerne, seja em versos ou em prosa. O livro chega ao público em setembro de 2022 em formato de e-book e está disponível para compra na Amazon.

Para marcar o lançamento do livro, organizadores e autoras se reunião em uma live no dia 08 de setembro, às 19h45. 



Onde comprar: Amazon.
Formato: e-book. 
Páginas: 62.
Adicione nas suas estantes: Skoob. | Goodreads.

Para saber mais sobre o Poesia ao Sol e à Sombra e sobre as outras modalidades de aula de escrita que eu leciono, clique aqui.
_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

sexta-feira, 2 de setembro de 2022

Lançamento da Marés, a segunda antologia do Projeto Escrita Criativa

sexta-feira, setembro 02, 2022 4
Venha conhecer a Marés! 🌊


Amor, desilusão, aprendizado, protesto, nostalgia, amadurecimento, esperança são os principais temas da segunda antologia do Projeto Escrita Criativa

Como muitos de vocês sabem, sou uma das cofundadoras do Projeto Escrita Criativa — junto com a Ane Venâncio e Ayumi Teruya. Nós três participaremos de uma live no domingo, dia 04 de setembro, às 16 horas, que marcará o lançamento da Marés



A Marés é a segunda antologia organizada pelo Projeto Escrita Criativa. Nascido em 2015, o Projeto Escrita Criativa foi fundado com os objetivos de difundir conhecimentos sobre escrita, criatividade e mercado editorial e de estimular a todos que o acompanham a colocar a escrita literária na rotina. A Marés é mais um fruto deste trabalho.

A antologia é composta por textos escritos com temas propostos pelas duas frentes do Projeto Escrita Criativa — a Blogagem Coletiva e o Desafio Criativo — escritos no período entre maio de 2017 a novembro de 2019 e conta com a autoria de escritores brasileiros, argentinos e espanhóis radicados ao redor do mundo. O livro levou cerca de dois anos para chegar aos leitores justamente porque precisou passar por um processo de seleção de textos, tradução dos textos recebidos em espanhol e todas as outras etapas de produção de uma obra: revisão, diagramação e projeto gráfico — realizadas pelas fundadoras do Projeto Escrita Criativa.



Lançada de modo independente, a Marés promete uma leitura que rompa barreiras e provoque as águas internas de cada leitor, convidando-o a ir fundo nas próprias vivências. Segundo as fundadoras do Projeto Escrita Criativa, “amor, desilusão, aprendizado, protesto, nostalgia, amadurecimento, esperança, tudo anda lado a lado no olhar que as cartas, os contos, as crônicas e os poemas apresentam das diversas realidades de seus autores sobre o mundo”.



Sobre os autores participantes:

A Marés é composta por textos de 16 autores — Alexia B., Ane Venâncio, Ayumi Teruya, Bel Quintilio, Eduardo Fernandes, Elena Liñán, Fernanda Rodrigues, George Gimenez, Jeremías Sosa, Larissa Ardur, Leidiane Holmedal, Lucila Eliazar Neves, Luísa Scheid, Lyä, Michelle Cruz e Pablo Buendía — sendo eles 11 brasileiros, 3 argentinos e 2 espanhóis. Dos autores brasileiros, quatro deles moram fora do país e trouxeram seus olhares de expatriados ao livro, mesclando a cultura brasileira com as culturas argentina, canadense, portuguesa e norueguesa.

Alguns desses autores têm blogs, então vou deixar a lista dos links deles aqui:

Link para compra:


⚠ As 50 primeiras pessoas que comprarem o livro e enviarem o comprovante de pagamento para o e-mail contatoescritacriativa@gmail.com receberão um brinde digital exclusivo.

Evento de lançamento:



FICHA TÉCNICA:

Capa antologia Marés (org. Projeto Escrita Criativa).


Livro: Marés
Organização: Projeto Escrita Criativa
Gênero: Cartas, contos, crônicas e poemas
Autores: Alexia B., Ane Venâncio, Ayumi Teruya, Bel Quintilio, Eduardo Fernandes, Elena Liñán, Fernanda Rodrigues, George Gimenes, Jeremías Sosa, Larissa Ardur, Leidiane Holmedal, Lucila Eliazar Neves, Luísa Scheid, Lyä, Michelle Cruz e Pablo Buendía.
Edição, preparação e revisão: Fernanda Rodrigues
Tradução do espanhol e diagramação: Ayumi Teruya
Capa: Ane Venâncio
Editora: publicação independente
Lançamento: 04 de setembro de 2022
Apresentação: Ninguém consegue passar pela arte sem ser movido para algum lugar de reflexão. Ela põe a todos em movimento, e com Marés não seria diferente. Ao propor os temas do mês — tanto da blogagem coletiva, quanto do desafio criativo —, o objetivo do Projeto Escrita Criativa é justamente que escritores e leitores mergulhem em suas próprias profundezas ao entrar em contato com a literatura. Esta antologia, portanto, é o resultado desse o movimento: as águas — sejam elas emocionais ou físicas — estão presente ao longo da obra. Cada texto convocou os autores e convida os leitores a ir fundo em suas próprias vivências. Amor, desilusão, aprendizado, protesto, nostalgia, amadurecimento, esperança, tudo anda lado a lado no olhar que as cartas, os contos, as crônicas e os poemas apresentam das diversas realidades do mundo. Em Marés reunimos autores brasileiros, argentinos e espanhóis que residem em seis países — Brasil, Argentina, Canadá, Espanha, Portugal e Noruega — humanizando e universalizando suas experiências particulares, como só o bom texto literário é capaz de fazer.

_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

quarta-feira, 31 de agosto de 2022

{Resenha} O tarô da criança interior, de Isha Lerner e Mark Lerner

quarta-feira, agosto 31, 2022 0


O Tarô da Criança Interior é um dos tarôs mais divertidos que eu já recebi do nosso parceiro, o Grupo Editorial Pensamento. Escrita por Mark Lerner e por Isha Lerner (que também é autora de O Tarô da Deusa Tríplice), esse tarô nos ajuda não só a resgatar o universo infantil como a nos conectar com a nossa criança interior. Segundo Antero Alli escreveu na introdução, 

O aspecto mais revolucionário das cartas de O Tarô da Criança Interior é que elas funcionam bem, tocam e fazem ressoar as cordas da memória emocional e da vida psíquica vinculadas às histórias da infância, há muito esquecidas - cada gravura é uma história diferente. (página 17)

É possível também utilizá-lo com as crianças, atividade que é incentivada pelos autores. Há um capítulo inteiro na Parte I dedicado a esse uso. Aliás, o livro é dividido em três partes. Na primeira, os autores explicam como usar esse oráculo seja para si, para leituras para outras pessoas ou para criança. Também são apresentados seis métodos distintos de leitura. A segunda parte é destinada à descrição de todos os arcanos maiores. Já na terceira são descritos os arcanos menores. 




Nas páginas sobre os métodos de leitura há diagramas que mostram como dispor as cartas. Nas cartas dos arcanos maiores, além da explicação daquela história ou daquele personagem representado na lâmina, o arquétipo do tarô tradicional e o planeta regente a que a carta se relaciona. Já os naipes dos arcanos menores também ganharam uma nova roupagem neste baralho: paus virou varinha de condão; espadas se transformaram em espadas da verdade; copas são os corações alados e ouros, os cristais da Terra. 

Os autores recomendam que as pessoas leiam o livro como um todo antes de começar a tirar as cartas. O que posso dizer é que a leitura é muito divertida. Voltamos à infância com um olhar que é nostálgico; mas, ao mesmo tempo, fresco. Isha e Mark Lerner fazem apontamentos muito interessantes sobre cada personagem e narrativa, de modo a traçar uma ponte entre a visão que carregamos dessas histórias e olhar arquetípico para cada uma delas. 



É interessante notar como os autores estudaram cada narrativa para compor esse baralho. Além das histórias originais, eles também citam versões consagradas e cristalizadas no nosso imaginário, como as produzidas pela Disney. O cruzamento de todas as informações traz uma riqueza de detalhes grande ao momento da leitura.




Outro ponto que chama muito a atenção é o projeto gráfico. Além das belíssimas ilustrações das cartas (feitas por Christopher Guilfoil), ao abrir o livro, nos sentimos abrindo um volume antigo com páginas cheias de conhecimento seculares! O que não deixa de ser uma verdade, já que o tarô atravessa culturas há tempos.

Para quem gosta ou está buscando um jeito mais lúdico de entrar no mundo do autoconhecimento, O tarô da criança interior, de Isha Lerner e Mark Lerner, é uma grande pedida! :)


Capa.

Livro: O tarô da criança interior
Título original:
Autores: Isha Lerner e Mark Lerner
Ilustração: Christopher Guilfoil
Tradução:
Páginas: 312
Editora: Pensamento
Apresentação: Neste clássico sobre o estudo da simbologia oculta nos contos de fada, os autores, trazem um moderno sistema adivinhatório, vinculando a estrutura simbólica do tarô às histórias de nossa infância. As 78 cartas coloridas com ilustrações de Christopher Guilfoil, despertam a criança que há em cada um de nós, fazendo com que entremos em contato com os mais importantes arquétipos do mundo interior. Ao atribuir uma história arquetípica diferente a cada uma das cartas, O Tarô da Criança Interior dá um salto qualitativo, passando da vida imóvel para a animação tridimensional, à medida que cada carta adquire vida, com seu próprio começo, meio e fim. 

_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

sexta-feira, 26 de agosto de 2022

Como trazer a gratidão para o dia a dia — Sexta do Blog #07

sexta-feira, agosto 26, 2022 7
Foto por Sixteen Miles Out, via Unsplash.

Eu sei. O tema de hoje pode parecer muito batido/polêmico/coisa de hipster de humanas. De qualquer modo, vale a pena dar uma olhada mais aprofundada na gratidão para ver por quais motivos ela é tão fundamental. Vamos lá?

O que diz a Língua Portuguesa

Segundo o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, a palavra gratidão significa:
 
n substantivo feminino
1. qualidade de quem é grato
2. reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor etc.; agradecimento

O que diz a psicologia

A gratidão é vista pela psicologia como "uma emoção, uma atitude, uma virtude moral, um hábito, um traço de personalidade ou uma resposta de coping", conforme aponta o artigo "Sobre a gratidão", publicado no v.61 dos Arquivos Brasileiros de Psicologia (que você pode ler na íntegra clicando aqui). O mesmo artigo aponta que "Pessoas gratas são mais agradáveis e menos narcisistas" e que 

"Em uma série de estudos experimentais, verificou-se que sentimentos de gratidão aumentaram a resiliência, a saúde física e a qualidade da vida diária (EMMONS; MCCULLOUGH, 2003). Emmons e McCullough concluíram que pessoas gratas não apenas demonstram mais estados mentais positivos, isto é, mostram-se mais entusiásticas, determinadas e atentas, como também são mais generosas, cuidadosas e atenciosas para com os outros. Pessoas que se sentem regularmente gratas aos outros tendem a sentirem-se amadas e cuidadas (ANDERSSON; GIACALONE; JURKIEWICZ, 2007). Froh, Sefick e Emmons (2008) observaram, em um estudo com adolescentes, que ao cabo de algumas vezes que os participantes listaram situações em que se sentiram gratos, houve uma melhora em seu bem-estar. Outro estudo apontou a gratidão ao passado como possivelmente um dos fatores da longevidade (MENGARDA, 2002)."

Além disso, uma reportagem da BBC intitulada "Por que sentir gratidão faz bem à saúde?" (leia aqui) relata que outras pesquisas apontam que ser grato melhora o nosso sono, alivia dores, fortalece o sistema imunológico, altera a nossa tendência de fazer coisas saudáveis e ajuda a regular o nosso humor. 

Penso que é justamente porque as pessoas estão cada vez mais preocupadas com o cuidado de suas saúdes física e mental, essa palavra entrou na moda nos últimos anos. Afinal, quem não quer viver por muito tempo de modo feliz?! Quem não quer passar a maior parte da vida sentindo bem-estar?! Quem não quer sentir menos dor e dormir melhor?

Foto por Gabrielle Henderson, via Unsplash.


Como trazer a gratidão para a prática diária

O grande ponto nessa discussão toda é que as redes sociais fazem parecer que para se sentir grato basta só trocar a palavra "obrigado" por "gratidão" e aplaudir o pôr-do-sol para se tornar uma pessoa mais feliz. De fato, fazer da gratidão um hábito é primordial, mas vai além dos exemplos citados. É importante refletir sobre o que se é grato, não só ter uma resposta automática para isso (como no exemplo do obrigado X gratidão). Você se se sente realmente grato ao substituir uma palavra pela outra? Se a sua resposta foi "não", vale a pena buscar outros exercícios. Deixo abaixo algumas sugestões:

  1. Compre um caderno e transforme-o em um diário de gratidão. Nele você pode escrever em forma de textos ou de tópicos coisas boas que lhe aconteceram. Se quiser, experiencie os itens abaixo e faça um registro de cada vivência no seu caderno.
  2. Pense em uma pessoa muito importante para você. Ligue para ela (sim, ligue!) ou vá visitá-la. Na ligação ou na visita, lhe diga o quanto ela é importante e o porquê. Como diz a segunda acepção do dicionário, reconheça o quanto essa pessoa é parte da sua vida. Às vezes isso é óbvio para você, mas não é para ela.
  3. Qual é o seu lugar preferido? Faça uma visita a esse local e tente ficar lá o máximo de tempo como observador (longe do celular e da internet). 
  4. O que você gosta de fazer e quase nunca faz? Separe um tempo na agenda para colocar essa atividade em prática. Pode ser cozinhar, cantar, desenhar, dançar ou qualquer outra atividade. 
  5. Reviva uma memória boa. Pode ser contando para alguém, escrevendo sobre ela, gravando um áudio ou um vídeo narrando essa história.
  6. Compartilhe um conhecimento que você sabe muito com alguém que quer muito aprender! Observe a sua felicidade e a felicidade da pessoa que aprendeu após essa aula.
  7. Aprenda algo novo! Sabe aquilo que você sempre sonhou, mas nunca se achou bom o suficiente. Pois, então, se jogue nessa aventura. 
  8. Reserve um momento para entrar em contato com a natureza. Pode ser brincando com o seu bichinho de estimação, indo a um parque, visitando a praia, viajando para as montanhas. 
  9. Escreva listas: você pode listar 3, 5, 10 motivos para se sentir grato todos os dias. Isso ajuda a você prestar a atenção no que acontece na sua rotina.
  10. Descreva uma rejeição que você tenha vivido que doeu na hora, mas hoje você se sente grato. 
  11. Reflita e responda às seguintes perguntas:
    • Qual foi a melhor coisa que me aconteceu hoje? Por quê?
    • Qual foi a melhor coisa que me aconteceu no último mês? E no último ano? Por quê?
    • Quem é aquela pessoa que sempre me faz feliz? Por quê?
    • Quem é aquela pessoa que sempre está disposta a me ajudar? Por quê?
    • O que é gostoso de fazer para relaxar? Por quê?
    • Quem é o seu melhor amigo e por quê? 
    • O que você mais ama na sua família?  Por quê?
    • O que você mais ama em si mesmo?  Por quê?
    • O que faz de você uma pessoa especial?  Por quê?
    • Qual é a coisa que você mais gosta de fazer em casa? Por quê?
    • O que você mais gosta de fazer fora de casa? Por quê?
    • Quem foi a última pessoa que te deu um conselho importante? Qual conselho foi?
    • Para quem você gostaria de dar um presente? Por quê?
    • Com quem você compartilha silêncios sem se sentir estranho? Por quê?

Pensar nos porquês ajuda muito a entender o motivo da gratidão e a senti-la com todo o nosso corpo. Contudo, às vezes, fazer esse tipo de atividades e de autorreflexão pode ser difícil. Se esse for o seu caso, você pode começar aos poucos e buscar um psicólogo para lhe ajudar nesse processo de ser mais grato. Terapia é algo muito importante e que ajuda a gente a compreender como é possível viver uma vida melhor. 

E você?

Agora me conta: como você traz o hábito da gratidão para o dia a dia?

Este texto faz parte de uma blogagem coletiva. Veja abaixo os outros blogs participantes:


Caso você queira ler os outros posts que eu escrevi na #SextadoBlog, acesse: 
 ♡ 01 ♡ 02 ♡ 03 ♡ 04 ♡ 05 ♡ 06 ♡

_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

terça-feira, 23 de agosto de 2022

Bifurcação

terça-feira, agosto 23, 2022 4
Foto por Yiran Ding, via Unsplash.

em meios a tantos porquês,
em meios a tantos tempos,
em meio a tantas gentes,
o caminho que não tomei me trouxe até aqui.

as respostas que não encontrei,
as perguntas que não fiz,
os estudos que busquei,
as pessoas com quem convivi,
o caminho que não tomei me trouxe até aqui.

cheguei até aqui colhendo os pedaços,
aprendendo a me levantar.
o caminho que não tomei foi tão importante quanto os que escolhi.


Este post faz parte da blogagem coletiva de agosto,
do Projeto Escrita Criativa, cujo tema é "Aquele caminho que eu não tomei".
Para saber mais sobre o Projeto Escrita Criativa, clique aqui.
_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 




sexta-feira, 19 de agosto de 2022

Livros publicados pelas minhas alunas — Sexta do Blog #06

sexta-feira, agosto 19, 2022 6
Foto por Asal Lotfi, via Unsplash.


Olá, pessoal! 
Como muitos de vocês sabem, desde que deixei de lecionar em escolas, passei a ensinar escrita literária para todos aqueles que desejam escrever. No post de hoje, quero compartilhar com vocês os livros que minhas alunas já publicaram.

Todos os livros podem ser comprados diretamente com cada autora. Entrem em contato com elas via Instagram.

Anna Carolina Ribeiro

Quem é: a Anna é professora de yoga, escritora e poeta. Além dos livros listados abaixo, ela também tem textos em diversas antologias e escreve em um blog e em uma newsletter. Anna foi aluna da minha mentoria de escrita literária e mercado editorial e participou por um tempo do Grupo de Estudos de Escrita e Crítica Literária.
Livros:


Lua em Escorpião


Alguns escritos são vulcões adormecidos, prontos para entrarem em erupção a qualquer momento. É interessante como isso faz parte da natureza: lava fervente, saindo das profundezas para chegar à superfície. Assim vejo a poesia de Anna Carolina Ribeiro: em chamas, pronta para atingir o seu público e colocá-lo para pensar sobre o que são as relações de amor e o que significa habitar-se. Na astrologia, a Lua é a encarregada pelo alimento dos nossos corações: os sentimentos. Musa de todas as pessoas que se atrevem a versar, nosso satélite é capaz de agitar marés para expressar o que genuinamente nos move. Já o signo de Escorpião é tido como o responsável pela morte e pelo renascimento. É ele que vai do 8 ao 80, que sente com intensidade, fazendo brotar potências e sufocando o que não deve existir até que tudo se extinga — tudo e nada coabitando no caos. Lua em Escorpião nasce sob essas forças. É com a verdadeira audácia escorpiana — aquela que não tem medo de encarar sua essência — que a autora escreve. Cada verso nos interrogando em cheio: até que ponto os seus desejos vêm da alma? A poeta nos deixa, portanto, o convite para o aprofundamento escorpiano. É se entregando — à escrita, à rotina, ao amor e ao próprio corpo — que Anna Carolina Ribeiro nos desarma e nos presenteia com o melhor do que há na poesia contemporânea.
Formato: livro físico.

E as namoradinhas, Guilherme?



Esta comédia romântica natalina acompanha Guilherme por quatro natais em família, como numa novela curta e leve. As festas da família Nogueira são bem típicas e animadas: tem piada do pavê, reclamações por causa de passas na comida e algumas confusões, já que, na data, tantos parentes se reúnem na casa de vó Rosa.
Guilherme começa a história ainda adolescente, um pouquinho mau-humorado, e só quer saber de ficar com a Belinha - a vira-lata da família - pra fugir das inconveniências e da bagunça de todos os anos. No primeiro Natal que acompanhamos no conto, Guilherme conhece Jonas, um amigo do primo que começa a frequentar os festejos familiares e deixa tudo menos chato nos anos seguintes também.
Formato: e-book.

Livia Brazil

Além de ter livros publicados, Livia também escreve em um blog, numa newsletter e é colunista no site Vivente Andante. Ela também trabalha como produtora de Legenda para Surdos e Ensurdecidos. Livia é minha aluna no Grupo de Estudos de Escrita e Crítica Literária.
Livros:

O Semitom das Coisas



Com referências musicais, O semitom das coisas, coletânea de poesias da autora Livia Brazil, tem como objetivo levar o leitor para visitar as fases pelas quais um relacionamento passa. Brincando com o significado da palavra “semitom”, Livia mostra que mesmo o mais próximo possível, às vezes as coisas não se tocam e, por isso, se perdem. O semitom das coisas é intenso e melódico e vai colocar o leitor para dançar ao som de sua poética única.
Formato: livro físico.


Coisas não ditas


"Lucie, namora comigo?" "Namorar? Namorar de verdade? Dividir a vida? Contar todos os segredos? Fazer mil concessões?" Não, Lucie definitivamente não estava preparada, aliás, isso nem passava pela sua cabeça. Ela só não contava ficar tão perturbada com a pergunta. Mas não. Assumir a paixão por Rafael para todo mundo era algo impensável. Sem saber lidar com a situação e às vésperas de estrear no musical que sempre sonhou, Lucie vê sua vida virar de pernas para o ar. E o turbilhão de ansiedade acaba trazendo à tona um segredo que ela guarda desde a infância Coisas não ditas é para rir, sentir raiva, se emocionar... E para tornar a leitura ainda melhor, Livia Brazil indica as músicas que a inspiraram em cada capítulo. A está nas primeiras páginas, aumente o som e boa leitura!
Formato: e-book e livro físico.

Queria Tanto

Alice Maria é uma garota de 20 e poucos anos que mora sozinha, tem seis amigos inseparáveis, que são como uma segunda família; um emprego de cenógrafa que a faz ralar muito, mas que ela adora; e é perdidamente apaixonada por Gabriel. Gabriel também é louco por Alice, a única mulher que o faz perder a cabeça, o que seria ótimo se ele não fosse gay. Alice sabe que precisa esquecer Gabriel e partir pra outra. Mas Gabriel mexe de um jeito com ela que nenhum outro homem parece capaz. Até que Rodrigo chega e, insistente, mas não grudento, começa a abrir os olhos e o coração de Alice.
Formato: e-book e livro físico.

Lucila Eliazar Neves e Leidiane Holmedal

Lucila e Leidiane são melhores amigas e escreveram um livro a quatro mãos. Lucila é uma mineira e servidora pública. Leidiane é uma goiana que mora na Noruega. Tanto a Lucila, quanto a Leidiane escrevem em blogs. Tanto a Leidiane quanto a Lucila foram minhas alunas na minha mentoria de escrita literária e mercado editorial. Atualmente a Lucila continua estudando no Grupo de Estudos de Escrita e Crítica Literária.

As 79 Luas de Júpiter



Saturno é um planeta ponderado. Júpiter, expansivo. Enquanto Saturno se esforça para manter a realidade dentro das suas margens, controladas; Júpiter é otimista, curioso, justo. Saturno representa o tempo, a sabedoria, a experiência, ancestralidade. Júpiter tem noção do quanto as coisas e circunstâncias são potências em nossas vidas. Neste livro, é possível sentir que a poesia de Lucila Eliazar Neves e Leidiane Holmedal carrega a sensação de compromisso com as palavras, de segurança no que e em como dizer e a responsabilidade, assim como Saturno. Talvez por isso eu tenha sido influenciada pela energia saturnina durante toda a leitura, chegando a confundir o tempo e espaço proposto pelas autoras. Talvez eu tenha sido levada junto com essa energia para uma dimensão onde as possibilidades são mais do que literais: são palpáveis, vívidas, memórias boas de tocar e provar. [...] Dentro dessa dinâmica afetuosa e honesta, há ainda a presença da criança interior, que vez ou outra aparece na leitura como um terceiro olho, alguém que espreita a vivacidade de suas faltas e desejos, alguém que conhece muito bem cada palavra desenhada no papel. Assim como Júpiter e suas 79 luas, esse livro de poesia providencia abundância, equilíbrio, fé, confiança no destino. O senti como um caminho estreito de intuição, curiosidade, coragem e verdade a cada verso. [Elizza Barreto]
Formato: livro físico.

Mariana Maiante

Escritora amante de flores e tecnologia, Mariana Maiante lançou o seu livro de estreia em 2022. Ela também escreve em um blog. A Mariana Maiante foi aluna da minha mentoria de escrita literária e mercado editorial e participou por um tempo do Grupo de Estudos de Escrita e Crítica Literária.
Contato: @mari_maiante

Nos poros do espelho



Há uma pitada de cronista que flana na poesia de Maiante: o interno (do sono, dos pensamentos, das memórias, do solitário, das plantas da casa) e o externo (das ruas, do mar, das músicas, das relações, do porvir) se entrelaçam nos apontando o que há de mais genuíno, o que se é de fato — não apenas o que se tem ou que se perdeu. Aliás, é tocante perceber como as perdas solidificam o que compõe esse espelho: não há apagamento de seu poro ou tentativa de conserto, mas a exposição dele como construção de uma identidade marcante e sólida. Cada verso, cada poema, cada vivência são únicos e devem ser — mesmo que a seu modo — celebrados como tal. Em um mundo cada vez mais dado a extremos, encontramos no eu lírico de Mariana Maiante a possibilidade do “e”. Amor e desamor, morte e vida, casa e mundo, paz e caos. Tudo convive, porque tudo tem permissão para passar pelo Poro do Espelho. Como poeta, Mariana foi capaz de se desnudar e encarar esta jornada. Agora, fica o convite para que o leitor também se transporte e se encontre refletido neste caminho de versos repleto de possibilidades.


Rafaela Fischer

Rafaela Fischer lançou seu livro de estreia em 2022. A Rafaela foi minha aluna no Poesia ao Sol e à Sombra, curso que ministro em parceria com o poeta Rafael Farina.

Entre Lírios e Leões


A dualidade do lírio, que evoca pureza e lascívia, associada à coragem e à voracidade da natureza, representada pela figura do leão, dão pistas da intensidade nada óbvia que o leitor vai encontrar na obra de estreia de Rafaela Fischer. [...]E não existe outro caminho no texto proposto por Rafaela: para ser inteira, é preciso juntar os próprios pedaços pelo caminho, sentindo a dor das ausências que ficam. A angústia passa, o amor volta a acontecer e a força daquela que ousou revelar o que está dentro de si emerge sublime em versos. E dá para resistir à uma mulher que se reconstrói com o coração cheio, leve e aberto para o devir? [Tríssia Ordovás Sartori]
Formato: livro físico.

Também quer escrever e publicar?

Foto por Debby Hudson, via Unsplash.


Vem estudar comigo! 
Eu faço diversos tipos de trabalhos relacionados à escrita. Se você for uma pessoa que quer entender o seu processo de escrita e criação e o mercado editorial, pode fazer a Mentoria de Escrita Literária e Mercado Editorial. Se você quiser estudar fundamentos teóricos e como colocá-los em prática, pode ingressar no Grupo de Estudos de Escrita e Crítica Literária. Se você tiver uma ideia e quiser focar apenas em como colocá-la no papel, pode fazer o Acompanhamento de Projeto Literário. Caso queira desenvolver a sua escrita poética, pode cursar o Poesia ao Sol e a Sombra (curso ministrado por mim e pelo Rafael Farina). Há a ainda a possibilidade de você chegar e dizer: "Fê, quero aprofundar os meus conhecimentos em tal ponto" e fazer aulas particulares de escrita. 

Há uma descrição detalhada de cada um desses pontos aqui
Para orçamentos, escreva para contato@algumasobservacoes.com. 



Este texto faz parte de uma blogagem coletiva. Veja abaixo os outros blogs participantes:


Caso você queira ler os outros posts que eu escrevi na #SextadoBlog, acesse: 
 ♡ 01 ♡ 02 ♡ 03 ♡ 04 ♡ 05 ♡
_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

segunda-feira, 15 de agosto de 2022

{Resenha} O Tarô Zen, de Osho

segunda-feira, agosto 15, 2022 2
O tarô Zen, de Osho.

O Tarô Zen é uma publicação da Editora Cultrix que traz ao leitor um livro e um conjunto de cartas elaboradas por um dos 1000 Arquitetos do Século XX, de acordo com o Sunday Times, Osho. A proposta desse tarô é alinhada com a de seu autor, que sempre visou transformar a totalidade da existência em meditação.

Inspirado na narrativa das cartas de Tarô (que contam a trajetória do Louco/Coringa), O Tarô Zen, de Osho, não tem o objetivo de fazer previsões, mas sim de ajudar seu usuário a focar no momento presente, no aqui e no agora. Como o próprio livro diz:  

"Este jogo é um chamado para o despertar, para sintonizar-se com a sensibilidade, a intuição, a compaixão, a receptividade, a coragem e a individualidade". (Página 16)
 
Livro, caixa e cartas de O Tarô Zen, de Osho.

Por conta disso, o baralho deste tarô traz uma carta extra: O Mestre é a superação definitiva, a transcendência do ciclo de morte/renascimento, de começos e fins, a lâmina que representa o processo de iluminação.

Além da explicação do que o tarô, de como jogá-lo, de cada arcano maior e de cada arcano menor, o livro conta ainda com maneiras de dispor cas cartas, um glossário de símbolos e outras informações sobre seu autor e sua ilustradora, bem como uma lista de referências. Para quem gosta de buscar uma via mais lúdica e efetiva de se manter no momento presente, O Tarô Zen, de Osho, é uma boa ferramenta.

Capa.

Livro: O Tarô Zen: o jogo transcendental do Zen
Título original: Osho Zen tarot: the transcendental game of Zen
Autor: Osho
Ilustração: Deva Padma
Tradução: Paulo Rebouças
Páginas: 200
Editora: Cultrix
Sinopse/Apresentação: O Tarô Zen, de Osho enfoca o tipo de conhecimento que você precisa ter, aqui e agora, para viver melhor e evoluir como ser humano. As imagens contemporâneas das cartas mostram situações e estados mentais que você está vivenciando e podem servir como instrumentos para a sua transformação pessoal. O livro que acompanha o tarô o ajudará a interpretar e compreender essas imagens, por meio da linguagem simples, direta e extremamente prática da filosofia Zen.
_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 
Algumas Observações | Ano 16 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.