terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Como foi o seu dia?

Foto do entardecer de 15 de fevereiro de 2021.


Sou alguém que ama compartilhar. Não digo apenas sobre o que sei — algo intrínseco da minha profissão de professora —, mas sim o que sinto, o que vivo, as miudezas da vida.

A partilha mais bonita responde ao como foi o seu dia?. Quando essa pergunta vem da alma, sua resposta é uma declaração de amor, de amizade, de troca. Quando a resposta é sincera, a reciprocidade é entrega à relação que está ali estabelecida — seja ela do tipo que for.

Algumas pessoas veem isso como "dar satisfação". Já eu gosto de pensar que  esse pequeno ritual estabelece vínculo. Não somos obrigados à nada, e justamente por não sermos, que perguntar ou responder a um como foi o seu dia? se torna um gesto de carinho. Em uma sociedade em que tudo é aparente e quase nada é profundo, em que as pessoas estão sempre dispostas a falar, mas nunca a ouvir, se importar de verdade é uma bandeira verde para a construção de laços duradouros.

Virginiana que sou, acabo implementando esse cuidado na rotina com facilidade. Quando me conecto a novas pessoas e sinto que elas são importantes, quando as velhas amizades se tornam cada dia mais fundamentais, com o meu pequeno núcleo familiar. Gosto da rotina de entender como as pessoas ao meu redor estão e de saber se posso ajudá-las a tornar o dia delas nem que seja um pouquinho melhor, um pouquinho mais feliz.

Contudo nem sempre isso é recíproco. Às vezes o cuidar vem com rejeição. Às vezes acompanhar o Big Brother é mais interessante do que perguntar como eu estou ou me sinto. Às vezes é furar a rotina do falar todos os dias por um motivo qualquer. Às vezes é o jeito distraído de quem só pensa em si mesmo. Às vezes, eu não tenho o mesmo grau de importância que essas pessoas têm para mim. Acontece. Tudo na vida é aprendizado (e algumas rejeições são livramento. Doem, mas no final sempre nos levam por melhores caminhos).

Tenho para mim a ideia de que são os pequenos gestos os que mais importam. O como foi o seu dia? é uma minúscula porta que permite que outras pequenas gentilezas entrem na relação — seja ela de que natureza for —, para estabelecer algo maior e mais bonito. E o que é o viver se não justamente construir e fortalecer laços com quem é importante para nós?

_____________________________________________________________

14 comentários:

  1. Gostei muito da reflexão. Que essas frases não sejam de efeito e vazias, mas que possam produzir bons relacionamentos, como você disse. Que o mesmo aconteça com um "Eu te amo" e um "Bom dia".

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está em Hiatus de verão entre 05 de fevereiro e 08 de março, mas não deixaremos de comentar nos blogs amigos. Também tem posts novos no blog.

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  2. as pequenas atitudes no nosso dia a dia fazem tanta diferença
    http://retromaggie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que vale igual o "Bom dia". Pode parecer simples, mas a gente sente o quanto muda nosso dia e transforma. Nos mostra que as pessoas se importam com a gente. Adorei a reflexão.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! E a gente sente quando é um "bom dia" genuíno ou da boca para fora. :)

      Um beijo!

      Excluir
  4. Muito raro receber um "como foi seu dia?" ou "como você está?" interessado e sincero. Realmente é uma alegria encontrar alguém que também se delicie e se encante com esses pequenos (grandes) gestos. Um beijo Fernanda :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É legal quando a gente se importa e encontra alguém que se importa também. :)

      Um beijo

      Excluir
  5. Que lindinho esse texto e a maneira como você escreveu ♥
    Eu também acredito que os pequenos gestos são de grande importância.
    Tenho uma história 'engraçada' sobre isso de 'como foi seu dia?', a algum tempo quando eu chegava do trabalho eu perguntava isso pra minha mãe "como foi seu dia, o que você fez hoje?" mas meu gesto era de carinho e de puxar assunto, porém ela sempre me entendia da forma contrária, ela entendia de modo como se fosse "dar satisfação", aí ela me respondia grossa, eu fiquei triste e hoje em dia não faço mais essa pergunta a ela.
    É doido, como a comunicação parece fácil, mas é complexa né? É doido como cada um entende a mensagem de um jeito...
    Mas sim, eu acho que perguntar 'como foi seu dia' é sim um gesto de carinho e preocupação com quem se gosta.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, você já tentou conversar e dizer o quanto isso é importante para você?! Às vezes a sua mãe tem uma mente mais prática e menos sentimental do que a nossa e nem parou para pensar que isso pode ser um sentimento genuíno.
      Comunicação é um troço doido, porque muitas vezes as pessoas ouvem como querem entender e não dispostas a tentarem compreender o outro lado.
      Espero que você encontre outras pessoas para quem possa perguntar e outras pessoas interessadas em saber como foi o seu dia! :)

      Um beijo :*

      Excluir
  6. Oi, Fernanda. Tudo bem?
    Que texto cheio de reflexões. São gestos e perguntas simples que sugerem o amor, carinho, a importãncia que temos para os outros.
    Creio que é uma pergunta que pode mudar o dia do outro e com tanta sobrecarga de informação hoje, nossa comunicação se tornou complicada, é na simplicidade de questões como essa que podemos resgatar o senso de humanidade.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Van!
      A pergunta muda mesmo, mas acho que a gente só deve perguntar se REALMENTE estiver disposta a ouvir a resposta, sabe?! Justamente por conta dessa sobrecarga de informação, corremos o risco de ter como resposta um longo desabafo (que eu adoro ouvir, mas sei que tem gente que não gosta).
      A simplicidade tem o poder de conectar as pessoas e isso é o mais legal das relações humanas, a conexão profunda. :)

      Um beijo

      Excluir
  7. Interessante você comentar essa questão de algumas pessoas acharem que perguntar ou responder sobre seu dia seja "dar uma satisfação", por que eu e meu marido temos essa rotina de a noite perguntar e conversar sobre como foi o dia de ambos, e nunca me passou pela cabeça que eu estava dando satisfação a ele e vice-versa, por que na real o sentimento de preocupação é sincero. Quando o dia de um não foi bom, o outro sempre tenta anima-lo e tornar o momento mais leve, e isso realmente acaba sendo uma forma de demonstrar amor.
    Amei seu texto!
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a gente faz isso com alguém que ama, "dar satisfação" vira "compartilhar". Acho essa intimidade uma das coisas mais bonitas que um casal pode construir! Fico feliz que você tenha encontrado essa vivência no seu casamento.

      Um beijo :*

      Excluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.