{Vou por aí} Coleção Brasiliana, do Itaú Cultural, em São Paulo

Coleção Brasiliana, do Itaú Cultural.
Semana de carnaval... Que tal aproveitar aquele momento em que você está à toa entre um bloquinho e outro para conferir uma super exposição? A sugestão do dia é dar um pulo no Itaú Cultural e percorrer os dois andares da Coleção Brasiliana, instalada no Espaço Olavo Setubal. Dividida em 9 módulos, a mostra apresenta a história do Brasil por meio de pinturas, fotografias, numismática, cartografia e literatura, trazendo ao visitante a multiplicidade da nossa cultura.

Este é um dos primeiros mapas em que o Brasil foi retratado.

O acervo parte de um Brasil desconhecido, cujo território foi desbravado e moldado por intermédio de relatos que partiam de um viés um tanto exótico-fantasioso. O canibalismo e o índio como figura européia são temas predominantes destas narrativas deste lugar que ninguém sabia ao certo que rumo teria. 

Do desconhecido o visitante é conduzido ao período de colonização holandesa e o pelo registro deixado pelo legado de Maurício de Nassau. Há, portanto, certa predominância de obras que retratam o Nordeste e sua paisagem durante estes oito anos.

Livros dos autores árcades Tomás Antônio Gonzaga, Cláudio Manuel da Costa, Santa Rita Durão e Basílio da Gama.
A seguir, passa-se ao período em que os portugueses resolveram fechar as fronteiras, após a derrotarem os holandeses. Foi na mesma época também que os lusitanos descobriram o ouro da região de Minas Gerais. Além de retratar a tensão política, foi neste momento em que eu tive o meu primeiro impacto literário durante a minha visita: vi ali as primeiras edições dos livros dos dois principais autores árcades: Tomás Antônio Gonzaga e Cláudio Manuel da Costa. Ao lado das edições, ainda pude observar documentos assinados pelos inconfidentes — incluindo o Tiradentes — e a imagem de Nossa Senhora das Dores, esculpida por Aleijadinho.

Deste impacto, o visitante é conduzido ao Brasil dos Naturalistas. O que mais me encantou neste módulo foram as cromolitografias: pássaros e plantas da nossa fauna e flora feitos com toda a delicadeza e precisão.

Observando as gravuras do Brasil dos Naturalistas. Uma imagem mais linda que a outra.
As capitais e as províncias são registradas nos módulos 5 e 6 da exposição, assim como o império, no módulo 7. Contudo o que mais expressa a nossa realidade é a oitava parte da exposição, O Brasil da Escravidão, que escancara o modo com que os diversos artistas viajantes retrataram, em contextos rural e urbano, a escravidão no Brasil.

Nem tudo são flores. A escravidão vista pelos diversos artistas que aqui passaram e deixaram estas imagens como documento histórico.
A viagem histórica termina no módulo 9, que ressalta o Brasil dos brasileiros. Ali, mais uma vez, meu coração pulsou com a coleção literária que inclui obras — algumas delas com dedicatórias ou autografadas — dos cânones Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Jorge Amado, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Cecília Meireles, Jorge de Lima e Manuel Bandeira.

Grande Sertão: Veredas, com dedicatória do Guimarães Rosa a Gilberto Amado.
E Sagarana, dedicado a José Lins do Rêgo. 
Dedicatória de Clarice Lispector, no livro Laços de Família.
Meu coração quase parou ao ver o livro do Drummond (meu divo, meu muso, meu amor). ♥

Visitar a Coleção Brasiliana foi, sem dúvida alguma, uma experiência enriquecedora. É sensacional poder, de algum modo, ver tudo o que estudamos sob outro olhar. Vale a pena conferir!



Exposição Coleção Brasiliana
Funcionamento: Terça a sexta das 9h às 20h. Sábado, domingo e feriado das 11h às 20h.
Endereço: Itaú Cultural — Espaço Olavo Setubal (Pisos 4 e 5)
Avenida Paulista, 149
São Paulo — SP
CEP: 01311-000
Telefone: +55 11 2168 1777
E-mail: atendimento@itaulcultural.org.br
Site | Facebook | Twitter | YouTube | Instagram

_____________________________________________________________

You May Also Like

4 comentários

  1. Respostas
    1. Fê, quando vier a SP, não deixe de conferir. :)
      Você vai curtir muito! :)

      Beijos

      Excluir
  2. Bem que exposição maravilhosa, carregada de história =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiiiiiiim!
      Um lugar bom para você visitar se resolver vir ao Brasil um dia. :)

      Beijos!

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)