quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Minha filosofia sobre o perdão

Perdoar

Conversando com um amigo, ele me disse que "perdoar é esquecer". Discordo piamente disso. Talvez, porque eu saiba que um dos meus defeitos é a lembrança; talvez, porque eu tenha os dois pés bem firmes no chão quando o assunto é perdão.

Tive uma amiga que me dizia: "Eu erro. Deus é misericordioso, Ele perdoa". Isso realmente me irritava, porque não acredito que o perdão é algo tão simplório e barato assim - para os que acreditam ou não em Deus. 

Primeiro: para mim, perdoar e ser perdoado é receber uma dádiva, um pequeno grande milagre. Não acho que o perdão deve ser dado a qualquer um, por qualquer motivo. Isso dado à fala da minha ex-amiga, que errava sabendo que estava errando, uma vez que sabia da misericórdia divina do Criador. Sabia que ela fazia isso não apenas com Deus, mas também com a família e com os amigos. Sei que, como ela, há outras pessoas que se abusam da bondade e paciência alheia para "deitar e rolar" e depois surgir com aquele olhar de Gato de Botas, pedindo perdão. I'm so sorry, mas não tenho paciência para este tipo de atitude. 

Segundo: para mim, perdoar está muito longe de esquecer. É como cair e se machucar feio: se você perdoa, aprende a conviver com a cicatriz; se não, ficará remoendo sua feiura. Em ambos os casos, a cicatriz estará lá, não sumirá automaticamente só porque você resolveu desencanar dela. Então, perdoar é passar por cima de algo ruim, é aprender com uma atitude errada de alguém a ponto de conseguir conviver com esta pessoa sem que isso lhe doa. 

Acredite em mim, todas as pessoas que me disseram "eu esqueci", aproveitaram a primeira oportunidade para demonstrar que não, elas não tinham se esquecido. Penso ser muito mais honesto perdoar dizendo: "olha eu te perdoei e, embora não tenha esquecido, quero ter a sua amizade/seu amor porque sei que posso conviver com isso. Até porque, se não tivesse perdoado, não estaria nem falando com você...", do que fingir que esqueceu sem tê-lo feito.

É claro que perdoar sem esquecer exige maturidade e tempo. Tempo para que os sentimentos se coloquem em seus devidos lugares, e os envolvidos possam ver com clareza tudo o que aconteceu. De certa forma, o tempo traz consigo uma dose de racionalidade. A razão é o melhor termômetro para a concessão - ou não - do perdão. Já a maturidade é necessária para que se saiba olhar para a tal cicatriz. Quando se perdoa e se retoma um relacionamento, seja ele de amizade ou amoroso, sabe-se que problemas poderão surgir - que relacionamento não tem problemas? -, mas é aquela velha história: "águas passadas não movem moinhos". Saber não misturar as estações é sinal de que se é maduro os suficiente para lidar com as intempéries da vida.

Sei que você está se perguntando: mas se "águas passadas não movem moinhos", isso não é perdoar esquecendo?! Costumo dizer que perdoar sem esquecer é saber com quem se está lidando. Quando começamos um relacionamento com alguém, acreditamos cegamente na pessoa e isso nos leva à muitas expectativas utópicas de um relacionamento perfeito. Quando perdoamos alguém sem se esquecer, temos os pés no chão, porque sabemos do que este outro é capaz e, em via dupla, passamos a conhecer os nossos limites.

Falando pelas minhas experiências neste sentido - porque sempre que perdoo alguém, a minha posição é extremamente clara -, as relações se tornaram muito mais saudáveis, porque se tornaram mais honestas do que poderia imaginar que seriam. E, acredite em mim, isto é incrível!

_________________________________________________________________
Observe também em: Facebook | Twitter | Instagram | Flickr | About me

8 comentários:

  1. Olha eu concordo com você, eu acho que perdoar não é esquecer. Até porque não se dá pra apagar o que se passou (seja bom ou seja ruim). Pra mim perdoar é dar um basta no que aquilo significou, é saber que um dia aquilo aconteceu e que essa pessoa (que foi perdoada) está ali para compensar o que passou. Se você esquecer pode facilmente acabar na mesma sittuação, lembrar pode evitar problemas para si mesmo. Acho que o perdão é dar uma nova chance sem utilizar o passado para atrapalhar, porém oq passou , ainda que esteja no passado, faz parte de quem você é.
    Acho que me compliquei rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se complicou nada! Acho que é isso mesmo! :D
      É bom encontrar pessoas que compartilham da mesma ideia! :D

      Beijos!

      Excluir
  2. Eu também divido da mesma idéia Fê! Perdoar não é esquecer!

    ResponderExcluir
  3. Também não acho que perdoar é esquecer. Acredito que perdoar é se permitir que aquilo não lhe afete mais e traga magoas. Assim no comentário acima vou repetir o que ela disse: "o perdão é dar uma nova chance sem utilizar o passado para atrapalhar". Adorei o texto e concordo com vc tbm.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por encontrar pessoas que entendam o meu ponto de vista. Nem sempre sou entendida! :D

      Um beijo!

      Excluir
  4. Concordo plenamente com o seu texto! Perdoar não é esquecer, a gente nunca esquece o que um dia nos machuca, mas com o tempo conseguimos conviver com aquilo né?
    Parabéns pelo texto!!

    Beijos,
    www.miragemreal.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sim!
      Aprender a conviver é o que importa! :D

      Beijos!

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...