sexta-feira, 22 de maio de 2015

O que não é o amor

Amar é luz, mas também é escuridão.


You say love is a temple, love a higher law
Love is a temple, love the higher law.
You ask me to enter, but then you make me crawl
And I can't be holding on to what you got, when all you got is hurt.
(…)
We're one, but we're not the same.
We get to carry each other, carry each other...
(One – U2)

Cinco letras e uma imensidão; simplicidade ortográfica e uma carga sentimental sem fim. Quando nos conhecemos, eu finalmente achei que entendia o que era sentir o tal do amor. Nada me abalava. Nada me entristecia. Sentia-me invencível. Talvez seja isso... Amar é sinônimo de se iludir.

Mergulhei de cabeça em um oceano escuro e profundo, mesmo sem saber nadar. Você me bastava. O seu olhar me guiava, e suas mãos nas minhas eram o meu sustento. Sentia-me segura. Dias cinzas, acordar cedo, TPM, chefe insuportável, metrô lotado, poucas horas de sono, melhor amiga se mostrando uma das piores pessoas, TCC na faculdade, falta de grana... Nada, absolutamente nada, poderia me arruinar. Você estava ali. Eu amava. Você me amava. Ou seria mais uma das minhas utopias?

De tanto falar que morreria sozinha, de tanto tentar me convencer – e convencer aos outros – de que o tal do amor não era para mim, você resolveu mostrar que eu “pagaria a minha língua” da maneira mais prazerosa possível: beijos, abraços, sorrisos e consolos nos momentos de desespero. Flutuei. O que mais poderia fazer se não voar? Vivia sob a sua hipnose. Estar com você era entrar em um universo paralelo em que poderia apertar um botão e pausar o caos, a dor, o tormento. Você era a ilha isolada em que habitava a minha paz.

Agora, enquanto escrevo esta carta, é estranho pensar em tudo isso. Como pode haver tanta decepção em uma história de amor? Reflito sobre a toda a beleza do que sentia e, ao mesmo tempo, isso me faz querer lhe esconder em algum lugar em que eu não tenha muito acesso. Dizem que a tristeza tem lá o seu lado belo, por isso, não é à toa que você ainda surge no meu subconsciente como um misto de nostalgia e suplício. Ao mesmo tempo em que lhe desejo, quero-lhe longe. Não há como remediar o impossível. Por sua vez, o inatingível é insuportável, e lá no fundo eu sempre soube que eu nunca alcancei a posição que queria: o seu coração, a morada do seu amor...

Não quero pensar no que o amor não foi para mim. Saber que todas as promessas que você me fez foram em vão, faz de mim uma idiota (mais uma vez). Não quero pensar nisso, nem nas lágrimas, nem culpa que carrego das vezes em que lhe desapontei e das vezes em que deixei de ser eu mesma para tentar ser alguém melhor para você. Aqui estou com um: “You gave me nothing, now it's all I got” repetindo em looping, porque novamente fiquei de coração vazio. Você roubou o amor que eu tinha aqui, a esperança de que um dia eu finalmente pudesse encontrar a reciprocidade no ato de amar.

Eu sei que agora é tarde para trazer o passado à tona. Provavelmente você nem só não deve se lembrar dele, assim como não deve ter sofrido com o fim ou ter se importado comigo. Às vezes me questiono se hoje – mesmo com outra pessoa – você sabe o que é o amor... Por que eu só consegui aprender com você o que ele não é.


Este texto faz parte do Projeto Escrita Criativa, que reúne escritores e blogueiros para colocarem no “papel” suas ideias. Quem quiser conhecer mais, acesse o link aqui. Lá há a lista de todos os blogs participantes. O tema desse mês foi O que não é o amor.
_____________________________________________________________

17 comentários:

  1. Que seja eterno o tempo que durar, mas é triste ver um sentimento crescer e depois descobrir que ele nunca existiu. Parabéns pelo texto, suas palavras foram tocantes e transmite uma emoção como se fosse nossa.

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É triste, é doloroso, mas é a vida (pelo menos, a minha). Ando me acostumando com isso. E não consigo concluir se é bom ou ruim. :/

      Obrigada pelo elogio!
      Beijos

      Excluir
  2. Oi, Fe! Confesso que estou chorando com o texto... Me identifiquei muito, e se tivesse coragem de mandar para ele, mandaria. Muito obrigada por me proporcionar esse magnífico texto!

    Beijão, Guta! ♥
    www.opinada.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Guta!

      É sempre bacana quando alguém se identifica com o que escrevo. No caso deste post, passei por isso também, então entendo as suas lágrimas... De qualquer forma, não queria trazer à tona a sua dor, mesmo sabendo que chorar alivia.

      Acho que agora você deve fazer o que lhe faz bem. Escrever isso foi doloroso, mas também libertador (como um remédio amargo que cura), por isso lhe digo: escreva sobre este sentimento que agora está espremendo o seu coração. O que você vai fazer com o texto depois (rasgar, apagar, por no seu blog, ou mandar para ele), não importa. Mas escreve para ajudar a aliviar. :)

      Eu que agradeço por você ser tão sincera aqui nos comentários! :)
      Isso faz com que eu tenha certeza que escrever sobre isso não foi em vão!

      Beijos e fique bem! ♥

      Excluir
    2. Fê, tive que dar uma tréplica no seu comentário porque você realmente me fez refletir e mais uma vez me provou que escrever pode ser a solução, sempre! Obrigada por me proporcionar um blog com textos tão maravilhosos quanto esse! Beijão!

      Excluir
    3. Eu que agradeço! É sempre ótimo trocar ideia com quem me lê :D
      Fico feliz por ter ajudado um pouquinho! :D
      Beijos :*

      Excluir
  3. Nossa, que texto profundo e bonito.
    O tema é bastante interessante, faz a gente pensar o contrário do que geralmente pensamos. Já tem post novo :)
    Beijos ;*
    http://bhulago.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ver a vida por outra perspectiva é muito desafiador, mas muito bacana!

      Beijos!

      Excluir
  4. Nossa, lembrei de tantas conversas que tivemos amora! Algumas tristes, outras que tentávamos tirar alguma coisa de engraçado, mesmo que fosse humor negro das situações que vivíamos.

    Texto maravilhoso, como sempre!

    Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só posso agradecer por você estar ao meu lado sempre! :)
      Sem a sua amizade, td teria sido mais difícil. Te amo ao infinito e além! ♡

      Beijos!

      Excluir
    2. Eu só posso agradecer por você estar ao meu lado sempre! :)
      Sem a sua amizade, td teria sido mais difícil. Te amo ao infinito e além! ♡

      Beijos!

      Excluir
  5. Só de ler o seu texto é perceptível a transmissão de sentimentos verdadeiros! Você consegue sentir toda essa confusão do amor na leitura. Eu realmente amei o seu texto, achei ele muito lindo e tocante! Emocionada aqui! Parabéns :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo o seu comentário!
      Obrigada por ter sido tão querida e pelos elogios! Eu coloquei no papel alguns sentimentos que carreguei comigo por muito tempo, acho que por isso o texto ficou tão verdadeiro. :)
      Beijos!

      Excluir
  6. Não conhecia esse projeto, vou correndo no grupo, também quero participar ♥ texto maravilhoso

    http://gotasdecaffe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu me indicifiquei muito com o texto, me sentir assim foi lindo (por um tempo), mas tudo que ele soube me ensinar sobre amor, foi tudo que ele não é.
    Você escreve muito bem, parabéns vou acompanhar para continuar me apaixonado!

    Beijos
    http://taianebarboza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Taiane!
      Seja bem-vinda! Obrigada pelos elogios. Fico imensamente feliz por você querer acompanhar! ;)
      Quando a esses caras que nos fizeram sofrer, que eles sejam felizes bem longe de nós! ;)

      Beijos!

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...