quarta-feira, 25 de maio de 2022

{Resenha} História do Tarô, de Isabelle Nadolny



Um livro para quem gosta de tarô. Um livro para quem adora artes. Um livro para quem ama História. Um livro para quem quer ter mais sabedoria. Assim é História do Tarô: um estudo sobre suas origens, iconografia e simbolismo, de Isabelle Nadolny, publicado no Brasil pela Editora Pensamento.

A primeira coisa nos chama a atenção no livro é o projeto gráfico. O objeto-livro é magnífico. A capa é dura, as páginas são em papel brilhante o texto é repleto de ilustrações que trazem exemplos do que é dito. As imagens são frutos de pesquisa intensa da autora, que recorreu à várias bibliotecas e arquivos para comprovar o que é dito. A Editora Pensamento cuidou para que o projeto gráfico do livro se transformasse em um grande convite para os leitores fazerem a leitura sensorial da obra — o que faz sentido, já que ler tarô também passa por ler as mensagens que cada carta carrega.

Parte 1 do capítulo 1. Páginas 16 e 17.


Estruturalmente, a obra é dividida em cinco capítulos e quatro apêndices de fácil leitura. É interessante notar como a escritora foi fundo no que se propôs. Antes de chegar à história do tarô propriamente dita, ela passou por uma pesquisa aprofundada na relação entre o jogo de cartas e a adivinhação desde a Antiguidade, passando pelo surgimento dos baralhos na Europa (e em como as cartas da corte e os naipes se relacionam com as sociedades europeias da época), até chegar no Renascimento com o surgimento do Tarô.

Os inúmeros tarôs de Marselha.
Páginas 114 e 115.


Egito, Itália e França têm um papel fundamental nessa trajetória do tarô até os dias de hoje e navegar por esses espaços durante a leitura é muito gostoso. Como a linguagem do livro é direta e fluida, contando inclusive com pequenas anedotas ilustrativas, o leitor vai se sentir transportado para esses tempos-espaços enquanto os anos e o desenvolvimento das cartas são narrados ao longo das páginas da obra.

É nessa trajetória que aparece a discussão sobre o tarô ser um jogo educativo (com o exemplo de um baralho de 1420) e há uma imersão nos baralhos de Mantegna e, claro, no de Marselha. Há um capítulo todo que interliga o tarô à adivinhação desde o século XV até a tradição editorial a partir de 1980. E outro que apresenta uma pequena história de cada um dos arcanos maiores.

Descrição da carta "A Casa de Deus".
Página 250.


Sobre os arcanos maiores, cada carta apresenta seus diferentes nomes, posições ocupadas no baralho, uma explicação etimológica do nome da carta, um significado geral e os significados divinatórios de acordo com Court de Gébelin (1781), Alliette (1783), Papus (1909), Oswald Wirth (1927) e Paul Marteau (1949, o que mais uma vez permite uma comparação de como essas cartas foram vistas ao longo da história e ampliar os entendimentos de quem ainda as lê. Já sobre os apêndices, eles apresentam fontes comentadas, o que permite que o leitor continue se aprofundando no que já lera no livro.



Leia também as resenhas dos livros: O tarô de Marselha revelado, O tarô claro e simples, Tarô dos Anjos, Tarô de Marselha: a jornada do autoconhecimento, Tarô Egipcio Kier e Tarô da deusa Tríplice.

 

Capa.

Livro: História do Tarô: um estudo completo sobre suas origens, iconografia e simbolismo
Título original: Historie du Tarot: origines, iconographie, symbolisme
Autora: Isabelle Nadolny
Tradução: Luciana Soares da Silva
Páginas: 296
Editora: Pensamento
Apresentação: A história do tarô é pouquíssimo conhecida. Embora inúmeros livros abordem sua prática e seus significados, as raras publicações históricas existentes não circulam muito fora do grupo de pesquisadores. Isabelle Nadolny pretende mudar essa situação oferecendo ao grande público um amplo panorama sobre as origens e a evolução do tarô ao longo dos séculos. Desde o berço da Antiguidade, onde o jogo e a adivinhação se entrelaçam, até a Idade Média, na qual também se ancora a simbologia dos naipes e das figuras, das obras do Renascimento italiano ao movimento ocultista francês do século XIX, a história é convocada a explicar o surgimento do tarô. Entre outras descobertas, a autora revela neste livro único as mais antigas tiragens e interpretações do tarô, com tarôs esplêndidos, alguns reproduzidos aqui pela primeira vez, provenientes do acervo da Biblioteca Nacional da França, de coleções particulares e públicas. Extraídos de tempos imemoriais da cartomancia, alguns dos textos presentes na obra ainda não haviam sido divulgados, o que torna este livro uma verdadeira preciosidade. Nestas páginas o leitor encontrará um relato dos conhecimentos atuais sobre o tarô e sua história, baseados em documentos de arquivos, iconografia original, textos e baralhos antigos. Muito longe de querer impor uma visão, a autora apresenta o fruto de suas pesquisas por meio de uma prudente chave de leitura, apontando o que é comprovado, provável ou incerto. Inúmeras reproduções enriquecem este texto histórico, a começar pelos tarôs Visconti, com suas belas iluminuras, que apresentam um vasto panorama do tarô ao longo dos séculos. Nunca tantas informações sobre o tema foram reunidas de forma tão minuciosa!
_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

2 comentários:

  1. Acabei de ler este artigo e achei muito interessante, bem detalhado as informações gostei.
    Renata Fan Altura

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu COMENTAR COMO. Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 16 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.