domingo, 14 de junho de 2020

{Resenha} O tarô de Marselha revelado, de Yoav Ben-Dov

{Resenha} O tarô de Marselha revelado, de Yoav Ben-Dov

Pense em um livro que me surpreendeu! Assim foi a leitura de O tarô de Marselha revelado, escrito pelo físico e filósofo israelense  Yoav Ben-Dov. É importante ressaltar que eu não conhecia nada sobre estudos e teoria do tarô antes da leitura. Isso sempre me pareceu uma espécie de "jogo de advinha" e, ler este livro, mudou a minha percepção.

Essa mudança se deu a começar pela biografia de seu autor. Ben-Dov não era um místico que se pôs a escrever sobre algo que supunha. Pelo o contrário, ele passou mais de 30 anos estudando a arte de tirar as cartas, suas origens, simbolismos e formas de interpretação. Ele também foi o responsável pela primeira publicação sobre tarô em hebraico. Em O tarô de Marselha revelado, vemos o reflexo de tanta dedicação e estudo. É isso que torna a leitura encantadora.

Foto da carta do tarô "Rei de Ouros" (à esquerda) e do índice do livro O tarô de Marselha Revelado.
O tarô de Marselha Revelado — páginas 08 e 09: Rei de Ouros, à esquerda, e sumário, à direita.

O livro está estruturado em 12 capítulos que se sub-dividem em mais ou menos tópicos a depender dos assuntos abordados. É interessante o cuidado que o autor teve ao resgatar toda a História do nascimento do tarô, o que chegou até aqui, como que as diferentes escolas de tarólogos foram criadas, como elas encaram as simbologias presentes nas cartas e como Ben-Dov chegou à elaboração de seu próprio deck de tarô. 

Ao longo dessas explicações, é importante notar que o autor estava antenado com as transformações do mundo e como isso pode afetar o consultor e o consulente. Um exemplo disso, é a passagem presente na página 86, em que ele afirma: 

Antes de continuarmos, quero fazer um comentário sobre preconceitos culturais e étnicos. O Tarô de Marselha é um produto do Renascimento e da Europa moderna. Como tal, suas ilustrações refletem os vieses e limitações típicos dessa cultura em particular. Por exemplo, símbolos religiosos são católicos, os relacionamentos dos casais são heterossexuais, a "cor da pele" é um tom avermelhado de bege, figuras de guerreiros são masculinas e assim por diante. (...) No entanto, ao usar as cartas, devemos procurar o significado mais amplo por trás delas e adaptá-lo às circunstâncias particulares do consulente. Por exemplo, podemos interpretar os símbolos católicos como representando as aspirações religiosas ou espirituais do consulente, qualquer seja sua aflição religiosa.

Como o trecho acima também demonstra, a linguagem empregada pelo autor é didática, mas sem ser cansativa. Nas suas quase 400 páginas, o livro cobre as diferentes formas de se interpretar o tarô, trazendo exemplos e questões importantes (a exemplo das diferenças entre os arcanos maiores e menores, como ler cartas invertidas ou de como iniciar uma leitura de tarô). É interessante notar que Ben-Dov aponta o resgate de como eram as leituras no Renascimento, compartilha como ele fez ao longo dos anos de trabalho como tarólogo, mas não bate o martelo como se o seu modo fosse uma verdade absoluta. Como todo bom professor, ele abre margem ao diálogo com o leitor, deixando espaço para que este reflita sobre o seu próprio caminho nas leituras das cartas.

Páginas sobre o arcano maior, "A Estrela", do livro: O tarô de Marselha revelado, de Yoav Ben-Dov
O tarô de Marselha Revelado — páginas 200 e 201: exemplo de arcano maior, carta A Estrela.

Por fim, mas não menos importante, devo destacar o trabalho impecável de editoração feito pela editora Pensamento. O livro tem a capa dura e todas as cartas apresentadas são coloridas. A impressão é bem-feita e dá para observar cada detalhe, por menor que ele seja, nas cartas do livro. Ainda que não haja a necessidade de ter um deck para realizar a leitura de O tarô de Marselha revelado, uma vez que todas as cartas aparecem ilustradas, lamentei que a obra não venha com o próprio deck solto. Eu senti MUITA vontade de ter as cartas aqui para manuseá-las (sei que há outros livros Grupo Editorial Pensamento que vêm com o deck do tarô que eles abordam)

O tarô de Marselha Revelado — arcano menor 2 de copas.
O tarô de Marselha Revelado — páginas 334: exemplo de arcano menor, carta 2 de copas.

Como disse no começo da resenha, não tinha conhecimento sobre como era o mecanismo das leituras das cartas de tarô. Senti que aprendi muita coisa em pouco tempo ao realizar essa leitura. Entretanto, penso que este livro também funciona bem para quem já tem experiência com tarô, uma vez Ben-Dov compartilha não só o resultado da sua longa pesquisa de historiografia da criação das cartas, mas também exemplos de casos reais e suas leituras.

Imagem por Grupo Editorial Pensamento.


Livro: O tarô de Marselha Revelado
Sub-título: Um guia completo para seu simbolismo, significados e métodos
Autor: Yoav Ben-Dov
Tradução: Denise de Carvalho Rocha
Páginas: 392
Editora: Pensamento
O tarô de Marselha Revelado - Capa
Capa.

Apresentação: Este livro traz um dos estudos mais interessantes e originais já feitos no mundo sobre o simbolismo oculto contido no Tarô de Marselha. Sistematizado por Yoav Ben-Dov, é um convite à exploração do profundo simbolismo de um dos mais incompreendidos e intrigantes tarôs de todos os tempos, para que o leitor possa utilizar as cartas a fim de responder a importantes questões da vida de forma mais eficiente e profunda. Por meio de ilustrações coloridas e interpretações detalhadas para cada carta, esta obra é um guia essencial para todos os interessados em um dos mais famosos e influentes tarôs do mundo. | Clique aqui para ver o livro no Skoob

 

_____________________________________________________________

11 comentários:

  1. Oi, Fernanda tudo bem? Me parece um livro fascinante. Ótima resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito interessante mesmo para quem não se interessa por oráculos.

      um beijo :*

      Excluir
  2. Caramba que legal esse livro!!!
    Tarô é algo que chama muito atenção né? Deixa todo mundo curioso, pelo menos eu fico muito curiosa pra saber mais sobre esse mundo.
    Adorei a resenha e a dica de livro Fernanda :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, menina, ele tem uma atração, nem que seja por pura curiosidade. Confesso que eu fiquei com vontade de comprar um deck de tarô e começar a treinar as leituras.
      Quem sabe compre qq hora.

      um beijo

      Excluir
  3. Com certeza uma leitura é bem mais intensa e interessante quando há estudos envolvidos. Confesso que cartas de tarô não é um assunto que me causa interesse, mas eu acho bacana tudo o que envolve estudos históricos.
    Ahh, mudando totalmente de assunto, estou lendo o livro Relatos de uma BR em Buenos Aires, e tem um momento em que a autora menciona você e seu blog, daí eu pensei:"poxa, mas eu conheço esse blog!", hahaha. Fucei e te achei aqui na blogosfera, haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, tem muito de história e cultura dos povos no tarô. É bonito de ver as cartas por esse lado. <3
      E que legal que vc está lendo o Relatos de uma BR em Buenos Aires! Foi um prazer trabalhar com a Ayumi. :)
      Feliz por te ter de volta por aqui.

      :*

      Excluir
  4. Ó! Falei na resposta ao seu comentário lá no meu que viria buscar o livro! E vim.
    Amei a resenha! Deu maior vontade de ler a visão dele sobre o tarô!

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.