quarta-feira, 17 de junho de 2020

{Vamos falar sobre escrita?} Lives sobre escrita enquanto não podemos nos abraçar e outras coisas mais


{Vamos falar sobre escrita?} Lives sobre escrita enquanto não podemos nos abraçar e outras coisas mais
Foto por Nick Morrison via Unsplash.

Olá, pessoal!
Como contei aqui, no fim de abril e no início de maio, eu participei de duas lives no Instagram. A primeira foi com a Patrícia Castilho, no perfil do grupo teatral Na Companhia do Útero, e a segunda foi com a Maria Vitória, do blog A Estranhamente. Essa experiência foi muito interessante, porque ali estava eu, sem firula alguma, falando sobre aquilo que mais amo na vida: ler e escrever.

Lives

Recebi feedbacks muito positivo dos dois momentos e fiquei pensando o quanto essas participações foram cruciais na minha vida. Estou vivendo um processo grande de mudanças — na semana que vem já poderei falar mais abertamente sobre isso — que me fez pensar no quanto quero e, sobretudo posso, viver uma vida mais autoral. 

Acho — e, de verdade, espero que isso tenha acontecido com você também — que a quarentena está mudando a minha vida do avesso. Quando escolhi coragem como a palavra do ano, quando anotei um "free yourself to be yourself*" na capa do meu planner, não fazia ideia do quanto esta libertação seria intensa. 

Mudar dá medo, exige coragem, nos faz perder o controle de muita coisa (ainda que eu faça tudo planejado); mas, mesmo assim, tenho notado o quanto esse friozinho na barriga é o que me move. É ele que tem me mantido viva. Nos momentos que esse friozinho foi embora, me senti um tanto morta (e isso é assinto para outro post, quem sabe).


YouTube

Por conta de tudo isso, estou com um desejo gigante de conversar com vocês mais vezes. Essa experiência das lives foram encantadoras demais para mim e, ainda que eu tenha que vencer a vergonha da câmera, a vontade de voltar a gravar com regularidade para o YouTube está falando mais alto.

Quem me acompanha no Instagram, viu que eu perguntei lá nos stories o que vocês gostariam que eu falasse no canal. Aproveito e deixo essa pergunta aqui também: sobre o que você gostaria de me ver falando em vídeo? Deixe as respostas aqui nos comentários, porque a sua sugestão é muito importante para mim, depois aproveite para clicar aqui e já se inscrever lá no canal.

 


Portal Catarinas | Chicas que escrevem

Fernanda Rodrigues e o livro A Intermitência das Coisas para a coluna Chicas que Escrevem, do Portal Catarinas.
Imagem por Laura Elizia Haubert.

Voltando a falar sobre escrita, além de compartilhar os links das lives sobre escrita de que participei, quero trazer também o link da entrevista, esta por escrito, que concedi à coluna da Laura Elizia Haubert, Chicas que Escrevem, do Portal Catarinas. Você pode lê-la clicando aqui.

E-book grátis da Toni Morrison, na Companhia das Letras

"É sempre preciso ler e reler os livros de Toni Morrison. Todos eles são transcendentais. Você vai me agradecer depois da leitura". — Barack Obama
"Racismo e fascismo" e "O corpo escravizado e o corpo negro", de Toni Morrison, para download gratuito.
Imagem: Companhia das Letras.

Aproveitando o assunto do post retrasado e conectando-o com o de hoje, aproveito para avisar que a Companhia das Letras disponibilizou gratuitamente um e-book com dois textos da Toni Morrison. São eles: "Racismo e fascismo" e "O corpo escravizado e o corpo negro”, ambos foram extraídos do livro A fonte da autoestima. Abaixo, deixo um texto informativo para que você saiba mais do que se trata o e-book.

Uma das escritoras mais célebres e reverenciadas de nossos tempos, Toni sempre foi uma hábil observadora do mundo. Suas palavras são sublimes não só nos romances, mas também nas obras de não ficção. A autora, que recebeu em 1993 o prêmio Nobel de literatura, analisa as linhas tênues que separam "nós" e "o outro", principalmente no que diz respeito ao corpo negro. Esse e-book traz dois textos essenciais para entender melhor esse debate: "Racismo e fascismo" e "O corpo escravizado e o corpo negro". Os textos deste livro brilham com a elegância literária e intelectual que fizeram a voz de Toni Morrison ecoar até os dias de hoje.

Para baixá-lo, acesse o site da Companhia das Letras, clicando aqui. Mas corra! Esse livro ficará disponível gratuitamente até o dia 28 de junho de 2020.

Acho que é isso!
Aguardo as sugestões de todos nos comentários. ;)
Beijos e queijos :*

*Free yourself to be yourself é um verso que aparece em duas músicas do U2. São elas: Iris e Lights of home. Em tradução livre, seria algo como "liberte a si mesmo, para ser você mesmo".
_____________________________________________________________

4 comentários:

  1. Oi, Fernanda como vai? Muito legal essas lives sobre escrita. Nestes tempos incertos é essencial ocupar o tempo com algo produtivo. Amei as dicas. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado! :)
      Espero que seja útil. :)

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Fernanda,
    Estou aproveitando para assistir lives sobre livros nessa quarentena SIM SIM SIM. KKKKK
    Adoro essa troca, ainda mais com temas que me agradam tanto!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tenho curtido muito essa nova rotina de fazer/assistir à lives! Sempre aprendo algo de útil.

      Um beijo :*

      Excluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.