domingo, 12 de julho de 2020

A busca pelo conhecido

Pôr do sol. Entardecer visto do meu quintal. Céu alaranjada, roxo e azulado.
Céu mudando de cor, visto do meu quintal. 
Imagem: Fernanda Rodrigues

Passo os dias trabalhando sem sair. Entre um digitar e outro, uma leitura e outra, vou da sala à cozinha, coloco a água para ferver na chaleirinha velha e solto o berro em direção ao quintal:


— Mãããããããe, quer café?


A tarde se esvai enquanto a água segue seu caminho entre o pó e o filtro até fazer morada no fundo da caneca. Observo a fumaça quente e o cheirinho que se espalha por toda a casa. A moradia se converte em aconchego do lar.


Saio para o quintal com minha caneca na mão. Sorvo o líquido quente aos poucos. As gatas dormem em suas caixas de papelão depois de terem corrido muito atrás de seus brinquedos. Estou só  minha mãe já voltou para algum de seus muitos afazeres — mas não estou. Sinto um calorzinho por dentro, que sei que não é só o efeito do café quente. Então, olho para cima.

Vista do entardecer. Céu em tons de azul claro, azul escuro, rosa e laranja.
Céu mudando de cor, visto do meu quintal.
Imagem: Fernanda Rodrigues


O fim do dia sempre foi o meu horário preferido. Agora, em quarentena, ele ganhou um novo significado. Olhar para cima é a minha forma de respiro, o meu sair de casa sem sair, a minha resistência. Ver o céu mudando de cor me lembra de que há vida acontecendo — dentro e fora de mim. O sol se põe me lembrando de que o mundo — ah, o mundo! — ele continua a girar.


De algum modo esta pausa me faz esquecer das incertezas, me afasta do que me dói. A vida não é mais sobre o caos político ou sobre um vírus que mata por onde passa. Não. Durante aquele espaço de tempo de meia hora, quarenta minutos, em que o azul claro se transforma em laranja, em rosa, em roxo até que se escurece de vez, a vida é sobre estar presente e honrar o próprio silêncio. 


_____________________________________________________________

24 comentários:

  1. Oi, Fernanda como vai? Bela foto do entardecer, antes do anoitecer. A propósito o seu texto ficou maravilhoso, eu adorei. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Fernanda, tudo bem?
    Vim retribuir a visita e qual não foi minha surpresa ao descobrir que já conhecia e seguia seu blog! :) Bom, continuarei seguindo!

    Adorei o texto. Às vezes gosto de deixar as palavras simplesmente saírem também. Tenho até um outro blog só para isso (Universo Invisível). Que bom que você conseguiu esquecer as incertezas e se afastar do que dói com essa pausa. Para mim tem sido exatamente o contrário. Não sei mais até quando irei aguentar. Só sei que preciso aguentar.

    Até mais;
    https://hipercriativa.blogspot.com/
    http://universo-invisivel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helaina!
      Fico feliz por saber que você já é de casa! Pode voltar sempre :)
      Espero que você consiga ter coragem para lidar com tudo o que precisa lidar!

      Um beijo :*

      Excluir
  3. Fernanda, que delicadeza de crônica!

    "a vida é sobre estar presente e honrar o próprio silêncio".

    Eu não canso de dizer que sua escrita é cheia de delicadeza, de verdade e de coração. Tava com saudade daqui!

    Um beijo!!
    Line!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Line!
      Essa semana tem sido difícil, então você não faz ideia do quanto as suas palavras me afagam o coração.

      Um beijo :*

      Excluir
  4. Como é lindo o pôr do sol, eu também adoro olhar para o céu. Tanto que o teto do meu quarto, tem estrelas que pintei quando era pequena, pois queria sempre estar olhando para o céu, até quando dentro de casa :)
    Parar e observar a natureza traz tranquilidade.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu adorei como tu descreveu os detalhes e a resignificação do dia diante da quarentena. É bem isso o que tu disse, não é sobre o mundo lá fora é sobre a tua pessoa e como tu tá lidando com as coisas. Fico feliz por ti que esteja lidando da melhor forma possível pra ti. Que mais pessoas leiam teu texto para conseguir resignificar seus dias e não ficarem sofrendo tanto dentro de suas casas por causa de tudo o que tá acontecendo lá fora.
    Gratidão pela tua visita no meu blog!
    Beijos
    Mundo de Nati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nati!
      Eu fico feliz por poder apoiar as pessoas no processo de ressignificação. :)
      Se o post ajudar nem que seja um pouquinho, já está valendo! :)

      Um beijo :*

      Excluir
  6. às vezes eu me sinto assim: sozinho sem estar. o que conforta é saber que eu gosto da minha companhia, do meu silêncio... então, não é algo ruim. PORÉM, a quarentena tá nos propiciando tantos momentos de reflexão e autoconhecimento, né? eu passei a adorar o fim da tarde, de o por do sol... aliás, suas imagens estão lindas! <3

    bj!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, a quarentena trouxe uma surra de reflexão e autoconhecimento. :)
      Como dizemos em inglês, é overwhelming às vezes.

      Um beijo

      Excluir
  7. Não sei se é por conta da quarentena, da diminuição da poluição em alguns lugares ou se é só porque ficamos mais contemplativos nos últimos tempos, mas tenho visto cada cor no por do sol de fazer inveja às pinturas mais lindas. Um verdadeiro espetáculo que aquece o coração e nos renova a esperança de dias melhores.
    Tem postagem nova no blog - se possível, passa por lá!
    Bj e fk c Deus.
    Nana - http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nana!
      Eu acho esse horário de pôr-do-sol a coisa mais linda! :D
      Espero que td dê certo para todos nós!
      Um beijo :*

      Excluir
  8. Me pego pensando a mesma coisa quando olho o céu da minha laje, no meu tempo de leitura à tarde. É nessa hora, quando minhas cachorras deitam no meu pé enquanto eu leio e eu paro, olho pra elas e pro céu que eu me lembro de que "Há vida acontecendo"! E esse lembrete tem sido muito importante pra mim, porque fora desse momento e dentro da minha rotina que agora é totalmente limitada à minha casa, tem sido difícil lembrar disso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anna!
      Vida e morte são dois lados da mesma moeda, não é mesmo?
      A gente não pode se esquecer disso.

      Um beijo :*

      Excluir
  9. Olá!
    Também estou bebendo mais café do que o habitual, aqui olhar para o céu é além de ser um respiro e gratidão, é alívio porque sei que tudo vai passar e vai ficar bem.
    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Lindo texto Fê! A quarentena tem nos trazido para o presente e para a contemplação. Gratidão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Geisa!
      É sempre tão bom te ter pod aqui! :D
      Estar presente é uma aventura, né?!

      Um beijo :*

      Excluir
  11. Que texto incrível. Devemos apreciar a natureza pois foi Deus quem nos deu ela.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.