Memórias de um dia qualquer


Eu era sua amiga. Você tinha namorada. Era hora da despedida. Você me provocava. Eu estava decidida. A tentação me rondava. Você de partida; eu, rumo à escada. Tudo em um segundo: era tudo; era nada. Se eu lhe roubasse um beijo; você, com certeza, ficava (vontade não me faltava). Entretanto, fiz o que era certo. Ainda que o resultado fosse não te ter por perto. 

Então, o sinal de aviso soou. Dei um passo para trás, e a porta se fechou. Você se foi no metrô sorridente, com seu pensamento travesso. Eu fiquei com a vontade, sentimento grotesco. 

Naquele dia me apaixonei ainda mais pelo meu menino-homem, meu bom rapaz.

You May Also Like

35 comentários

  1. Oie!!!
    Vim conhecer teu cantinho e adorei!!
    Já estou seguindo :D
    Passa lá no blog quando quiser!!!
    Beijinhos
    http://estou-crescendo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Shairane!
      Obrigada por ter vindo e por seguir! Volte mais vezes :)

      Um beijo!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Ai Rê, essa história é tão longa e tão complicada...
      Na época ele era um bom rapaz, apesar dos pesares...
      Um dia te conto tudo!

      :*

      Excluir
    2. Ok, pq agora fiquei curiosa.
      :)

      Excluir
    3. Lendo novamente o texto preciso dizer que mudei meu ponto de vista. Me coloquei no lugar, até porque já estive no lugar.
      E sim, ele pode ser um bom rapaz... com certeza sim.

      Excluir
    4. Rê, sobre vc ter ficado curiosa, "senta que lá vem história".
      E ele foi um bom rapaz até certo ponto... Depois... :/

      Excluir
    5. :/
      Essa aí foi uma das primeiras cenas de um filme hollywoodiano com final triste.

      Excluir
  3. Um pouco triste... Mas imagino que esse bom rapaz estivesse correndo atrás de seus sonhos. Sei lá, já que havia sorriso em seu rosto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O rapaz estava só preparando o terreno... no fundo, os dois sabiam disso!

      Excluir
  4. poderia ter roubado o beijo de fato...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo,
      preciso dizer o quanto fiquei curiosa para saber quem é você?! Pois é, cada vez que venho aqui e leio o seu comentário, fico imaginando quem é você...

      Ainda mais; porque, tempos depois, eu ouvi exatamente a mesma frase do tal rapaz... Seria isto uma coincidência?!

      Well, de qualquer forma, obrigada pela visita!
      Volte sempre e, se possível, da próxima vez me diga quem é você! :) hehehe

      Um beijo!

      Excluir
  5. Ui, adorei. Esse amor meio proibido, meio boêmio. Não acho triste, pq na minha cabeça (sim, eu imagino tudo que leio, rs) ainda não acabou. É só um até logo.
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso, Vi!
      Muitas águas passaram por debaixo dessa ponte! :)
      Beijos!

      Excluir
  6. Não gostei do sorriso no rosto.. Triste.
    Beijos, Aline
    http://24diasdeprimavera.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo pode ser uma comédia ou uma tragédia... depende do ponto de vista! :)

      Beijo!

      Excluir
  7. Concordo com o comentário anônimo, poderia ter tido um momento único entre os dois corpos, mas, se isso acontecesse, iria perder o rumo da história.

    Está sendo realizado um concurso no Guerra no Papel/, cujo objetivo é indicar blogs para se tornarem parceiros da equipe. Estou te indicando para ser parceira do Guerra no Papel. Se efetuar parceria, avise em meu blog. Saiba como se tornar parceiro aqui!/ E saiba como funciona o concurso aqui!/
    clandestina-a-bordo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oii! Esse texto/poema ficou incrível, mas devo concordar com o Anônimo: deveria ter roubado o beijo, hehe. Mesmo ele tendo namorada.
    Achei bem triste, mas gostei, não me identifico com situação, mas tenho amigos que passam por isso :/

    Beijos,

    ser-escritora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No dia, não foi triste. A tristeza veio depois, beeem depois!
      :*

      Excluir
  9. Mas por que não roubou o beijo? D=
    Ah, tudo bem, ele devia estar indo para um lugar importante, seguindo seus sonhos. O amor vence a distância!

    Beijos,
    www.nathlambert.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uahahah Não aceitei por um motivo: a namorada dele. Não fiz com ela o que não quero que façam comigo, Nath!

      o amor vence a distância, mas acho que aqui não era amor! :/

      Um beijo!

      Excluir
  10. Olá, Fernanda! Tudo bem?
    Se o sentimento for verdadeiro, eles irão se encontrar! :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O encontro aconteceu... mas no fim não teve um "happy ending"...

      Excluir
  11. Acho que poderia ter arriscado o beijo, mesmo que perda tudo, mas vai que ganhe?! (:

    blogchuvasdenovembro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Ah, não o deixe ir. Vá atrás dele. Que texto gostoso. amo esses curtinhos que nos fazem pensar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui atrás e me ferrei! =x
      Anyawy, concordo que os curtinhos são provocativos! :D

      Excluir
  13. Nossa que texto! Muito melhor e mais emocionante que novela da globo!!!

    Será que teremos capitulos?!

    Bjos

    ResponderExcluir
  14. aiai Fernanda, você e essa sua mania de escrever textos tão perfeitos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mais uma descrição de algo que aconteceu comigo... :P

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)