domingo, 12 de junho de 2022

{Vou por aí} Um final de semana em Guaratinguetá



Como contei para vocês neste poste aqui, fim de semana passado fui a Guaratinguetá participar da Flig, a festa literária da cidade. Hoje quero contar um pouco como foi a viagem e as minhas percepções. 

⚠ ATENÇÃO: Já aviso que vai ser um post bem diário bloguerístico raiz, porque assim me deu vontade. Pegue o seu café e fique comigo até o final!

Esta viagem foi duplamente especial. Primeiro porque foi o meu primeiro evento como uma escritora convidada. Segundo porque eu viajei com a minha amiga-irmã, Carol Vayda, pela primeira vez! YAY!

Carol e eu na FLIG :)


A gente se encontrou no Tietê bem cedo. A Carol é turismóloga e tem um projeto na internet chamado Dúvidas de Viagem (que vocês podem conferir aqui), então ela pôde gravar alguns takes para o conteúdo que ela está montando. A gente também tomou café juntas, o que foi bacana demais!

O trajeto durou mais ou menos 2 horas e meia. Nós fomos tagarelando daqui até lá! 😁

Tudo na cidade é muito perto. A rodoviária do centro. O centro do lugar do evento. Fizemos tudo caminhando, o que foi uma delícia. Ao contrário de São Paulo, que estava bem fria, Guaratinguetá estava com um solzão quente. 


Ficamos hospedadas no Hotel Kafé, que fica praticamente em frente à igreja matriz. Guaratinguetá é a cidade de Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro. Além disso, é coladinha com Aparecida. Então, o turismo religioso é bem forte. Depois de almoçarmos no Minuano (pense num bacalhau delicioso!) e de uma fatia de bolo na Sodiê, fomos até a casa que abriga um museu para o Frei Galvão.

O espaço é mantido pelos familiares do santo e conta a vida e as obras do Frei. É possível ver peças importantes — desde fotos aos pedaços do tronco da árvore onde ele dava aulas de catequese e dos ossos do santo — além de detalhes sobre os milagres que permitiram que ele fosse canonizado.

Igreja matriz.


A igreja matriz também é bem bonita. Grande e cheia de afrescos coloridos. Lá é possível falar com o padre e pegaras famosas pílulas milagrosas do Frei.

Por volta das três da tarde de sábado tudo fecha. São pouquíssimas as lojas que permanecem abertas. O comércio só reabre na segunda-feira de manhã. 

Pôsteres no restaurante Esperança.

Pessoa que não entende nada de cinema olha encantada para a parede do restaurante. 😂


Jantamos e almoçamos no dia seguinte num restaurante muito bonito chamado Esperança. Além de ter pizzas e buffet maravilhosos, o ambiente é todo decorado com pôsteres de filmes de diferentes épocas, o que confere um charme para o local. Assim como fizemos com o museu e com a igreja, também fomos ao restaurante caminhando.

Polaroid do jantar. :)


Por causa da minha participação no evento (assunto para o próximo post), acabei não conhecendo as trilhas ou indo ver a localização onde encontraram a estátua de Nossa Senhora Aparecida — que também fazem parte do turismo local.

Fica aí um motivo para voltar. E vocês, já foram até Guaratinguetá?
_____________________________________________________________
Gostou deste post?
Então considere se inscrever na Newsletter para receber boletins mensais 
ou me acompanhar nas redes sociais: 

7 comentários:

  1. Oi, Fernanda! Como vai? Num que delícia de passeio, não é mesmo? Adorei as fotos. Que bom que você aproveitou bastante a cidade. Eu não conheço Guaratinguetá, mas tenho vontade de conhecer algum dia. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      Acho que você vai gostar de Guará! É muito cultural :)
      Um beijo

      Excluir
  2. que passeio gostoso e que legal ter sido convidada pra ir como escritora! e esses posts estilo diário (blogosfera raiz) são sempre os mais legais :) amei o nome do hotel que ficou!

    kaffeina.co

    ResponderExcluir
  3. Oi Fernanda, tudo bem?
    Já passei perto de Guaratinguetá várias vezes indo para Aparecida do Norte, inclusive no local no encontro da imagem, mas nunca entrei na cidade. Gostei dessa característica de poder fazer os passeios à pé.

    Até breve;
    Te espero nos meus blogs!
    Mente Hipercriativa (Livros, filmes e séries)
    Universo Invisível (Contos e Crônicas)

    ResponderExcluir
  4. Amei esse post e tenho certeza que aproveitou bastante. São eventos maravilhosos.
    Espero que venham muitos eventos assim.
    Beijos.



    www.parafraseandocomvanessa.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Fernanda,
    Gostei de acompanhar o passeio, aliás eu amo esses posts estilo diário de blogueiro raiz, haha. Apesar de o turismo religioso não ser minha primeira escolha, eu o acho sempre válido, pois traz muitas informações sobre a arte e a história do lugar. O que eu achei bacana, é que deu pra fazer tudo andando, haha.
    Depois traga um post com os detalhes sobre o evento que vocês compareceram.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Primeiro: parabéns! Imagino a tamanha emoção por ter seu trabalho reconhecido. Desejo muito mais alegrias.
    Eu só fui em São Paulo uma vez. Morro de vontade de conhecer a Bienal de la, mas talvez nem aconteça kkkkk
    Adorei o restaurante cinéfilo.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu COMENTAR COMO. Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 16 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.