quinta-feira, 8 de julho de 2021

Planejando a segunda metade de 2021

Foto por Diego PH, via Unsplash.


Chegamos ao segundo semestre de 2021. Além de todos os aniversários (do meu livro e daqui do blog), foi também em junho que eu completei um ano de demissão. Essa temporada é a primeira que passei longe da sala de aula desde que me formei e... que aventura, não?!

Multitarefas

Foto por Patrick Perkins, via Unsplash.


Aliás, por falar em aventuras, sempre que eu digo que estou começando um projeto ou que tirei um tempo para fazer algo que eu gosto (escrever, ler, tricotar, brincar com as gatas, dormir ou qualquer coisa do gênero), o que eu mais ouço é "não sei como você tem tempo para tudo!", "queria ser como você", "como você consegue fazer tantas coisas" ou variações dessas ideias. Eu já pensei demais sobre isso e o que tenho a dizer é:

1. Eu tenho múltiplos projetos/trabalhos/hobbies porque eu gosto de fazer coisas diferentes ao mesmo tempo. Isso é importante. Acho que uma pessoa que não goste de fazer muitas coisas ao mesmo tempo não conseguiria ter uma agenda como a minha — e isso não significa que ela seja melhor ou pior que eu. Somos apenas diferentes;
2. Eu faço muitas coisas, mas o meu foco principal está em 2 ou 3 delas no máximo. Sou ser humano e também tenho meus limites. Quantas vezes eu disse por aqui que o blog teve menos post por conta do trabalho, por exemplo? Nem sempre dá para fazer tudo, mas isso também não significa que eu tenho que desistir só porque não deu tempo;
3. Eu planejo. O meu planejamento não é uma camisa de forças — sou rainha em programar X e acordar sem energia e fazer Y —, contudo, colocar as ideias no papel me ajuda a não perder os meus desejos de vista. Um exemplo prático? No começo do ano eu falei que queria ampliar as minhas aulas de escrita, todavia não tinha feito nada no primeiro trimestre relacionado a isso. Quando abri o meu planejamento anual em maio, corri atrás de reservar o horário, separar o material das aulas e escrever o post divulgando tudo. De lá para cá, consegui formar duas turmas. Muito provavelmente se eu não tivesse colocado essa ideia no papel — e não tivesse revisitado esse papel —, a rotina teria me engolido e o desejo de lecionar escrita literária teria ficado bem distante.

Recalculando a rota

Foto por Annie Spratt, via Unsplash.

A primeira parte do meu planejamento é com papel e caneta. normalmente sigo as etapas abaixo:

1. Acho que a primeira coisa a se fazer é revisitar as listas de objetivos para o ano, de objetivos a médio e longo prazo e a de próximas ações. Ao rever tudo isso é possível avaliar o que já foi feito, o que está em andamento, o que vai ser adiado ou o que simplesmente não faz mais sentido algum;
2. Eu gosto de fazer a roda da vida a cada início de trimestre. Assim consigo avaliar a quantas ando em todas as áreas da vida (isso é importante, porque eu tenho uma tendência a focar muito no trabalho). Divido a minha da seguinte forma: equilíbrio emocional, saúde e disposição, desenvolvimento intelectual, realização e propósito, recursos financeiros, projetos, família, amor, vida social, hobbies, plenitude, espiritualidade;
3. Depois gosto de fazer uma lista de tudo o que não estava planejado, mas que eu consegui fazer. É legal poder ver o que surgiu de demanda, o que tentei fazer e deu certo ou não;
4. Também tento pensar por que eu consegui atingir os objetivos que atingi e por que não consegui fazer o que tinha me proposto. Entender isso me ajuda a ver se fui eu mesma que não quis ou me autossabotei ou se teve algum fator externo (oi, pandemia!) que impediu que eu fizesse tal coisa dentro desse período;
5. Após ter olhado as listas e feito essa avaliação, gosto de escrever como seria o meus segundo semestre ideal e colocar uma ordem hierárquica nesses objetivos. Isso me ajuda ver onde eu tenho que focar mais ou menos energia;
6. Por fim, anoto ações que eu considero importantes para chegar nesse segundo semestre ideal e faço os lembretes necessários (coloco o que é preciso na lista de próximas ações ou no calendário, caso tenha uma data específica).

Sazonalidade

Foto por rocknwool, via Unsplash.

Feito tudo isso, parto para ações práticas do item 6 e para organizações sazonáis:
1. Arquivos eletrônicos — dou uma geral no meu computador, principalmente na pasta "downloads". Também reviso os arquivos do celular. Aproveito para ver se há alguma pasta que precise de backup (geralmente são a de fotos, as dos textos que escrevo e dos cursos que elaboro).
2. Livros e roupas — faço a faxina interna dos armários e aproveito para verificar se tem algum livro que eu não queira mais e que possa ser doado.
3. Conserto, reaproveitamento e lixo — nessas arrumações também vejo se há algo que precise ser consertado, que possa ganhar um outro uso ou se precisa ser jogado fora.
4. Organização de agenda — aproveito para verificar se há algo pontual que precise ser agendado (como a vacina das gatas).

Revisão

Depois de ter feito tudo isso, coloco na agenda um horário específico para revisitar tudo de tempos em tempos (normalmente, repasso o planejamento uma vez por semana). Não adianta ter todo o trabalho de escrever o plano e não voltar nele nunca mais. 
Outro fator que tem contribuido muito para mim é fazer as retrospectivas mensais aqui no blog. A ideia surgiu para eu ver que havia vida dentro do confinamento em casa; mas, querendo ou não, esse também é um momento de revisão mensal que me ajuda a perceber quando eu estou me aproximando mais daquilo que desejo e quando não.

Esse planejamento me ajuda não só na virada do semestre, mas sempre que eu preciso voltar a me sentir no controle das coisas, a valorizar a minha caminhada. 😉

Agora eu quero saber: como você planeja a sua vida?! Tem alguma dica boa para me dar?! Deixe nos comentários. 😍

_____________________________________________________________

8 comentários:

  1. Oi Fê,
    Eu sou uma pessoa bem organizada, mas super me identifico com você em relação aos meus planejamentos, não raro penso em fazer X no dia seguinte e acordo com vontade de fazer Y, haha. A não ser que seja uma prioridade, eu me permito ter uma agenda flexível, e sempre anoto tudo no papel, mais especificamente, no Bullet Journal. E confesso que não planejo o ano em pequenas frações, então, ao chegar onde estamos, na segunda metade do ano, eu apenas revejo minha lista de metas para o ano inteiro.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leslie!
      Flexibilidade é tudo, né?! :)
      O importante é poder criar um sistema de organização que funciona. Eu gosto da combinação Notion + Planner, mas independentemente de onde anoto as coisas, é importante que tudo esteja bem objetivo na minha cabeça. :) heheh

      um beijo

      Excluir
  2. Sempre bom ter planos né!? Se você não souber quais são as prioridades e objetos, como vai saber o que fazer e depois poder comemorar quando atingí-los!? Mas, ao mesmo tempo, não dá pra deixar de lado a flexibilidade, principalmente na situação atual do mundo.

    cobaiaamiga.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ter um norte, mas não se prender a ele. Isso é que é uma boa forma de se viver! :)

      Um beijo

      Excluir
  3. Isso aí. Planejo a vida quase que mensalmente, coloco alarmes na minha agenda e sempre atinjo os objetivos daquele dia.

    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  4. oiê!

    post extremamente necessário, Fê!

    eu costumo me organizar sempre um mês anterior ao outro, mas sinto q já não é suficiente. talvez por trimestre/semestre seja bom tbm. aos poucos, to percebendo q de organizado eu não tenho nada, mas tbm não me pressionando. to tentando ajustar o que consigo e ir ajeitando conforme sentir a necessidade.

    vou tentar fazer um planejamento por semestre pra vê ser rola. claro que vou me inspirar nas tuas dicas. <3

    bj!
    naomevenhacomdesculpa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adri!
      Acho que o lance da organização é tentar manter alguma regularidade, sabe?
      Vai ter mês que vai rolar bem e mês que a gente vai dar aquela escorregada pra retomar no mês seguinte. E tudo bem. O importante é não desistir disso.
      No fim, sempre dá certo! :)

      Beijos

      Excluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.