segunda-feira, 12 de julho de 2021

{Resenha} Desvio, de Iasmim Martins


Escrito pela psicanalista Iasmim Martins, Desvio é livro de poemas que costura as ausências para tecer as descobertas do corpo desse eu lírico que transita por espaços e sentimentos. Enquanto vagueia entre a casa, a praia, o apartamento e o corpo do outro, os poemas narram uma construção de si. Há um amadurecimento da desconstrução dos ideais para a elaboração de conclusões próprias sobre o que é a vida e o amor e como isso se dá da relação consigo e com os outros.

Esse processo não se dá sozinho. Ele acontece na voz que busca, nos olhos que leem (Frederico Tavares, Charles Baudelaire) ou que observam os barquinhos ao longe, nos pés que se banham nas ondas e por meio dos ouvidos que acreditam que a palavra alheia também é poesia. Nesse sentido, o livro é cíclico ao nos lembrar que viver é um constante movimento de morte e de renascimento.

OBJETO
Você diz que gosta do meu objeto
E do jeito que falo do meu objeto
Eu fico só para escutar da tua boca
Jorrar o poema.
(Iasmim Martins, em Desvio, página 40)


A jornada é apresentada ao leitor em três partes: Lampejos, Incêndios e Punhais. Lampejos nos introduz a essa poeta caminhante, que observa o seu redor de forma a coletar as pequenas miudezas de seu cotidiano, advindos de insights concisos. Incêndios, nos mostra esse mesmo eu poético desejando pertencer a esse mundo indizível, improvável, impossível. Por fim, em Punhais o desvio acontece de forma brutal: a ausência presente e o que fazer com ela ganham forma à medida que essa dor e essa tomada de consciência se verbalizam nos versos. Se em Lampejos e Incêndios, a gente tinha uma poeta que conversava consigo mesma e, no máximo, com um possível ser amado, em Punhais, ela se abre para observar e interagir com outras pessoas do mundo, ainda que este mesmo mundo não valha nada, seja injusto e arbitrário em suas leis. 

Eu fui a mediadora do evento de lançamento do livro. 
Aperte o play para ver como foi a conversa com a autora.

Além da narrativa por escrito, o livro apresenta em sua composição fotografias. Por meio dos retratos da autora, podemos nos aprofundar tanto no que dizem os poemas, quanto na história que todas as fotos juntas compõe: o aprofundamento interno do eu, a força e a coragem, as múltiplas formas de ser mulher.
Capa.


Livro: Desvio
Autora: Iasmim Martins
Páginas: 66
Editora: Penalux
Apresentação: Será o desvio um erro no percurso que nos afasta do caminho ou um atalho perspicaz? Para onde nos leva? O que nos é posto diante do desvio? Uma decisão deve ser tomada? Neste livro o Desvio é o próprio caminho, não por um engano ou por uma escolha, mas por uma “condição irremediável de ser”. Os poemas aqui escritos revelam o estreito encontro entre o ir e o ficar. Somos convidados a atravessar vazios sem norte, percorrer vias sinuosas, desbravar horizontes ocultos em busca do encontro de si mesmo, em si, no outro e no mundo. A autora afirma e nega o devir, transita no campo do entre e num rompante nos entrega de maneira precisa e profunda o despertar incendiado dos desejos do corpo e da alma de uma mulher, que se alastra em busca das próprias descobertas. As imagens parecem movimentar-se ao som de uma partitura silenciosa entre os véus que a escondem, protegem, suavizam e a confortam da “agonia de ir existindo”. Desvio traduz em poesia o indizível, nos convoca para despedida das nossas ausências, liberta-nos dos véus. A autora veste-se de si, e nos encoraja a cerrar os punhos e carregar em nossas mãos o poder da “condição irremediável de ser mulher”! [LISANE IRALA]
Livro no Skoob. 

_____________________________________________________________

4 comentários:

  1. Não conhecia esse livro, mas eu amei o assunto abordado. Com certeza, vai ser o próximo livro que irei comprar! <3

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Fernanda. Como vai? Parece ser um livro muito bom, não é mesmo? . Que bom que você gostou do que leu. Excelente sua resenha. Abraço!

    http://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.