quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

Retrospectiva notável: 2020 e a revisão das metas conscientes

Foto por Rodion Kutsaev, via Unsplash.

ATENÇÃO: De cara, já aviso: este post ficou longo. 2020 foi intenso demais para uma retrospectiva curta. Sendo assim, pegue uma água/café/vinho e vem!


Olá, pessoal!

Fiquei pensando muito se teria energia para fazer a retrospectiva deste ano, porque 2020 não foi nada fácil, embora tenha me trazido aprendizados que vou levar para o resto da vida. Estava quase decidida a ignorar a virada do ano, mas ontem fui procurar um texto aqui no blog, e a retrospectiva de 2019 apareceu nesta busca. Acabei lendo e entendo o quanto esse processo de reflexão é importante para a minha caminhada. Como acredito que trocar ideias é uma das vantagens de se ter um blog, aqui estou eu.


Desta vez, não coloquei os fatos em ordem cronológica ou enumerada, porque de março para cá, tudo — em termos de rotina — parece igual. Tentei ordenar os acontecimentos pela divisão das áreas da vida, então vamos testar esse formato e ver no que dá. Além disso, como eu fiz as metas para 2020 pensando nessas áreas, nesta retrospectiva vou tentar linkar tudo e dizer o que eu consegui cumprir e o que não deu.

 

Best nine cheio de saudosismo em 2020.

Pessoal — Equilíbrio emocional:

Minha meta era: “continuar na terapia e voltar a meditar”.

Fiz três anos de terapia na terceira quinzena de dezembro e acho que poder organizar os pensamentos em tempos normais já era fundamental, em tempos pandêmicos, então... Acho que foi em 2020 que eu comecei a ver os resultados destes três anos com maior percepção. Estar na terapia me possibilitou deixar um trabalho tóxico, impor limites com as pessoas, reconhecer o meu valor e ter coragem para dar alguns passos internos bem importantes.


Sobre meditar, não fiz muito daquela meditação clássica — embora goste muito! —, mas ouvi muitos mantras e música instrumental. Também fiquei mais tempo descalça e brinquei muito com as minhas gatas, o que me ajuda muito nesse processo de acalmar a mente.


Além disso tudo, desde agosto eu tenho feito o exercício da roda da vida. Visualizar como está cada área me ajudou bastante a separar o caos da minha vidinha do caos mundial. É algo que recomendo. Também nessa pegada de tentar entender as pequenas evoluções mensais — e o que estava diferenciando todos os meses em casa —, em julho eu criei as retrôs mensais. Reavaliar é um mergulhar em mim mesma. Esse mergulho me ajudou a não surtar tanto.


Não sei se posso dizer que fiquei bem em 2020, porque ninguém ficou 100% bem em 2020 (se você ficou, me conta a sua fórmula mágica?!). Entretanto, pelo o que converso com a minha terapeuta e com outros amigos psicólogos, sei que há pessoas que viveram um desequilíbrio emocional profundo. Acho que termino o ano orgulhosa de mim mesma, porque eu até que consegui controlar as crises de ansiedade e de depressão, mesmo tendo muitos gatilhos ao longo de 2020 inteiro. Se sobrevivemos ao ano mais atípico das últimas décadas, acho que podemos nos orgulhar, não?!

 

Pessoal — Saúde e disposição:

Eu, no Pilates, parece que faz 84 anos, mas foi no carnaval.

Minha meta era: “fazer o Pilates e incluir alguma outra atividade física na rotina”.

Em setembro 2020 eu completei o meu primeiro ano de Pilates. O primeiro semestre foi bem complexo e eu perdi várias aulas, mas do segundo semestre para cá, tenho sido uma aluna exemplar, mesmo fazendo aulas online. 😊 


Por conta da pandemia, não consegui inserir uma nova atividade na rotina. Tenho feito a quarentena rigorosa, então está difícil entrar na aula de dança, aprender a andar de bicicleta ou a nadar — que eram as atividades que estavam na minha lista.


Minha alimentação não é a melhor de todas, mas consegui controlar as crises de rinite e — graças a Deus — não peguei covid. Já tá ótimo demais.

 

Pessoal — Desenvolvimento intelectual:

Minha meta era: “terminar a pós, definir um projeto de mestrado, aprender mais sobre finanças, voltar a estudar inglês e alemão”.

De todas as metas que tracei aqui, só terminei a pós. Terminei com louvor, tendo nota 10 e elogios de um dos professores mais brilhantes que já tive na vida! Foi super corrido, mas foi ótimo. Agora a briga está para a FMU entregar a minha documentação. Aparentemente, falar na educação não funciona, porque eu já mandei 15 mil e-mails para lá e nada de certificação.


Por outro lado, estudei muito sobre organização (obrigada, Thais!), estudei sobre a Clarice Lispector (e cheguei mais perto do meu tema de mestrado) e sobre tarô (obrigada, Grupo Editorial Pensamento). Comecei a minha revisão de inglês e de espanhol, mas não de forma tão consistente. Talvez eu volte para isso no ano que vem.


2020 foi um ano cheio de leituras. Quando fui contabilizar, li mais do que achava que tivesse feito. Li 14 livros completos e estou lendo outros 14. Acho que está bacana, não? Ainda mais se a gente levar em consideração que o foco anda longe...

 

Todos os livros que li ao longo de 2020.

→ Aproveite para seguir a minha página de de autora no Skoob, clicando aqui.


Leituras para finalizar em 2021.


Profissional — Realização e propósito:

Ayumi Teruya e Ane Venâncio dividem comigo a moderação e edição do Projeto Escrita Criativa.
Anna Carolina Ribeiro, Leidiane Holmedal e Lucila Eliazar Neves são as escritoras que fazem a minha mentoria de escrita e publicação literária. 

Minha meta era: “fazer um bom ano no trabalho, dar aulas de escrita criativa e inspirar pessoas a criarem”.

Pedi demissão em junho e deixei um ambiente de trabalho que era extremamente tóxico e que estava — há pelo menos uns 2 ou 3 anos — me deixando física e psicologicamente doente. Tripliquei o meu número de clientes relacionados aos trabalhos textuais (leitura crítica, preparação e revisão de textos), implementei a mentoria de escrita e publicação literária (em que pude ensinar técnicas de escrita literária e as particularidades do mercado editorial e da autopublicação) e trabalhei com três escritoras FANTÁSTICAS (Anna Carolina Ribeiro, Leidiane Holmedal e Lucila Eliazar Neves). Tive o meu livro como leitura do Coletivo Escreviver, escrevi um livro didático (que vai sair provavelmente no ano que vem), participei de um projeto secreto (quando puder, conto mais aqui), fiz consultoria educacional sobre ensino híbrido, dei aulas sobre a Clarice Lispector e sobre o Drummond, participei de lives a convite da Maria Vitória (A Estranhamente), da Companhia do Útero e da Editora Penalux e o podcast Rabiscos.


Este foi o ano em que algumas pessoas declamaram poemas meus nas redes sociais:


Também é legal relembrar que entre agosto e setembro eu fiz uma super faxina e reorganizei o meu mini espaço de trabalho. 😊 Isso foi decisivo para me ajudar a enfrentar tantas horas na frente do computador.

No sentido profissional, posso dizer que 2020 foi sensacional e que eu cumpri todas as minhas metas! YAY! 😊

 

Profissional — Recursos financeiros:

Minha meta era: “comprar apenas o necessário, guardar dinheiro”.

Outra meta cumprida. 2020 foi o ano em que eu pensei: eu realmente preciso disso? Essa pergunta me ajudou a comprar só o necessário. Além disso, como não estava saindo, não gastei com transporte e comida fora. Essa economia das saídas ainda me possibilitou contribuir para alguns projetos sociais. 😊

 

Profissional — Projetos:

Minha meta era: “terminar o meu próximo livro, voltar a trabalhar com afinco no Projeto Escrita Criativa

Algumas Observações — blog: dei uma organizada e atualizada em algumas áreas do blog. Criei a área Quarentena, para divulgar o trabalho de pequenos empreendedores e as causas que estavam precisando de apoio neste ano turbulento. Escrevi 76 posts (contando este aqui). Não foi exatamente um ano como eu havia planejado, mas como tudo em 2020, fiz o melhor que deu.


Algumas Observações — Newsletter: consegui encontrar um formato e enviar uma newsletter por mês. Estou feliz porque já somos mais de 100 inscritos (se você não se inscreveu ainda, clique aqui). Acho que os textos mais bonitos que escrevi em 2020 foram justamente para a newsletter. Estou satisfeitíssima! 😊


Algumas Observações — Canal no YouTube: 2020 foi o ano em que mais movimentei o canal e eu estou muito contente com isso. Por lá compartilhei muita literatura. Cheguei ao marco de mais de 100 inscritos por lá também. Estou começando a curtir esse lance de gravar vídeos. Para o ano que vem, vou fazer uma série de lives para conversar com os amigos. A primeira foi com o poeta Rafael Farina.



Algumas Observações — loja: 2020 foi o ano em que abri a loja do blog 😊 Quero ver se faço mais produtinhos para lá no ano que vem. Então, fiquem ligados!


Projeto Escrita Criativa — estou tão orgulhosa por ter cumprido a esta meta!!!! Trabalhar com a Ane Venâncio e com a Ayumi Teruya é uma delícia e é lindo ver tudo o que estamos criando juntas. 2020 foi o ano em que o Projeto mais teve regularidade, que mais cresceu e floresceu. Somos mais de 6 mil pessoas no nosso canal do YouTube, tem noção? :O Fora o blog que teve 51 posts este ano (todas relacionadas à escrita criativa e autopublicação), várias lives, um sarau online e um amigo secreto! Esta meta está para lá de atingida! 😊 (Você pode conferir tudo o que fizemos, clicando aqui.)


Livros — trabalhei na escrita do meu livro de crônicas, mas ainda não consegui terminá-lo. Ando em dúvida quanto a manter alguns textos e sobre o título. Por outro lado, tenho um grupo de poemas escritos e preciso ver o que vou fazer com eles. Será que teremos 2 livros em 2021?


De qualquer forma, 2020 foi o ano em que publiquei um livro com a minha amiga, a Elizza Barreto. Só por isso, já posso dizer que a meta de terminar um livro foi cumprida, certo?!

 

Relacionamentos — Família:

Minha meta era: “impor limites de modo gentil (eu sei que eu sou bruta)

Talvez a imposição de limites esteja no meu top 3 de melhores coisas que me aconteceram em 2020. Conseguir fazer isso foi crucial para esta convivência intensa a que a quarentena nos forçou. Se as pessoas todas soubessem o quanto impor limites ajuda a evitar problemas. Acho que isso se relaciona muito com saber se comunicar de forma objetiva. Esse é um aprendizado eterno, principalmente quando essa comunicação envolve sentimentos. Nesse sentido, a terapia, o Pilates, a escrita e tudo o que envolve o processo de autoconhecimento foram e são essenciais. Quanto mais compreendo os meus processos, mais fácil fica para nomear o que sinto e, por consequências comunicar até onde consigo ir/lidar ou não.


Também notei que, quanto mais comuniquei, menos bruta fui ficando. Aos poucos a gente pega o jeito da coisa. (Sendo assim, se você também está nesse barco de impor limites, não desista! Vai dar certo!)


Tem sido bom fazer home office, porque consigo me dividir entre o trabalho e as tarefas de casa. Minha mãe está um pouco menos sobrecarregada, e isso tem me deixado bem feliz. 


Além disso, nós duas conseguimos — depois de muita luta — implementar a separação do lixo orgânico do reciclável. Agora todo mundo está separando o lixo aqui em casa. Aqui no meu bairro tem um dia da semana em que passa o caminhão do reciclável, então a gente consegue fazer o descarte correto. Isso me deixa bem satisfeita.


Best nine das minhas filhas bigodudas. 💚😻😻

Sobre a relação com as gatas, a Poesia está cada dia mais um bebê manhoso. Já a Camomila passou a interagir mais. Agora ela vem, pede carinho, brinca, me deixa pegar nas pelancas dela. 😊 Mais de um ano depois de ser adotada, agora ela começa a relaxar. Será que ela vai passar a vir no colo em 2021?

 

Relacionamentos — Amor:

Minha meta era: “colocar a cara ao sol (ninguém vai me conhecer se eu continuar enfurnada em casa)

A gente faz uma meta e o corona chega e diz: “hoje não, minha filha”. Então, sabe lá quando eu vou colocar a cara ao sol uma vez que eu continuo fazendo a quarentena como fazia em março. Eu sei, eu sei, posso ir flertando na internet. O lance é que sou boa na escrita, mas sou a pior pessoa do universo quando o assunto é flerte. A pessoa está lá, toda fofa, e eu estou toda dando uns cortes que depois me fazem pensar “Why, God, why?”.

 

😖

Definitivamente, acho que todo mundo deveria ser como a Monica e o Chandler. Me parece que tudo fica muito mais fácil depois que você é amigo há mil anos e já conhece o suficiente um do outro para não precisar ficar no joguinho do flerte.


Seria esse o meu sonho? Provavelmente.

Tenho consciência de que essas patadas são traumas das tentativas de relacionamentos anteriores. Então estou tentando ser mais corajosa e mais gentil (comigo e com os outros) — às vezes consigo. Às vezes falho miseravelmente. De qualquer modo, não desisto.

 


Apesar de terminar o 2020 solteira, acho que evolui muito no quesito amor-próprio. Cada vez mais, tenho me visto como o meu próprio templo. Se eu não cuidar de mim, quem vai? Ninguém. E está certo que seja assim, porque eu sou a responsável por mim mesma, não os outros.

 

"I love my body, I love my skin
I am a godess, I am a queen"
(Jessie J 💚)

Relacionamentos — Vida Social e amigos:

Minha meta era: “quero cuidar mais das minhas amizades porque eu fui muito relapsa com os meus amigos nos últimos dois anos”.

Antes da quarentena, eu tinha um projeto com a Carol Vayda de nos encontrarmos uma vez por mês. Nos vimos apenas em janeiro e em fevereiro, porque depois o mundo desandou. Não falei com ela ainda, mas depois que estivermos vacinadas, isso é algo que eu gostaria de retomar. É bom estar com aquela amiga que a gente tem como lar. <3


No começo da quarentena eu estava mandando mensagem para todo mundo — amigos próximos e mais distantes — para ver como as pessoas estavam e se elas precisavam de algo que eu pudesse fazer (nem que fosse uma conversa). Depois fui percebendo que só eu perguntava, só eu me preocupava, só eu me colocava à disposição. Acabei que cuidei de quem esteve por aqui sempre e sempre se importou comigo. O ano foi perfeito para nós? Claro que não. Como tudo, teve altos e baixos, momentos mais próximos e de mais introspecção. Acho que tanto os meus amigos quanto eu fizemos o que deu, como deu.


Confesso que ando exausta de vê-los por meio de uma tela, de falar por WhatsApp (ando com uma repulsa profunda do WhatsApp), por Zoom/Meet. Eu sinto falta do abraço, da risada, da caminhada, do beijo que estrala nas bochechas, do café, de compartilhar. Entretanto, enquanto a vacina não chegar, o caminho será esse.

 

Qualidade de vida — Hobbies e diversão:

Minha meta era: “ir ao teatro mais vezes, celebrar o meu aniversário, (aprender a) andar de bicicleta”.

Não consegui ir ao teatro e não aprendi a andar de bicicleta, mas celebrei o meu aniversário descansando. Também li muito. E dormi um pouco mais do que em 2019 — sim, dormir é um bom hobby por aqui.


Acho que o ponto auge nessa área foi o show dos Backstreet Boys, em Buenos Aires. 😊

 O vídeo que fiz deles em Ezeiza. :)


Qualidade de vida — Plenitude:

Minha meta era: “fazer os meus encontros com o artista; equilibrar trabalho e outras áreas da vida”.

Tive dois momentos em 2020 que poderia contar como “encontro com o artista”. O primeiro aconteceu no café da manhã que tomei no aeroporto, antes de ir para a Argentina. O segundo foi a manhã de domingo em Buenos Aires. Estava sozinha (minhas amigas já tinham ido ao Uruguai e eu esperava para retornar ao Brasil) e foi ótimo tirar foto, tomar sorvete e observar o rio. Depois disso, pandemia e todo o blábláblá que todo mundo já conhece.


Acho que estou um pouco menos distante em equilibrar trabalho e as outras áreas. Ainda é um processo.

 

Qualidade de vida — Espiritualidade:

Minha meta era: “meditar, escrever no diário, prestar atenção nas sincronicidades e ouvir a minha voz interior”.

Escrevi tanto no diário que precisei de um caderno novo. Acho que estou melhor em ouvir a minha voz interior, mas é aquilo, sempre dá para melhorar. 



A todos que chegaram até aqui...

O post ficou enorme, por isso, se você chegou até aqui, MUITO OBRIGADA! Se o Algumas Observações tem 14 anos, é porque você esteve por aqui ao longo de todo este tempo. 


Que todos nós tenhamos um Ano Novo cheio de saúde e com muito menos turbulência. Nos vemos depois do do dia 09/01. Vou tirar um pequeno recesso para começar 2021 com todo gás! :)

Beijos, queijos e vem, vacina!

_____________________________________________________________

12 comentários:

  1. Que 2021 seja um ótimo ano e traga muitas coisas boas!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  2. Também li 14 livros em 2020, coincidência né? Minha meta era ler 12 e eu fiquei feliz demais que consegui. Parabéns pelos seus 14 também!

    2020 foi um ano difícil mesmo. FIco feliz que você continuou na terapia, sei o quanto isso ajuda. Eu deixei de fazer a minha porque precisaria fazer online (quarentena rigorosa aqui também), e online eu não tenho muita privacidade, então achei melhor dar uma pausa. Mas consegui sobreviver e estou aqui, não com a saúde mental em perfeito estado, mas equilibrada, de um jeito que dá pra levar. Acho que isso é o importante, são tempos difíceis também.

    Parabéns pelas conquistas do trabalho e pessoais! Acho incrível que você conseguiu administrar todos esses projetos junto, sei bem como um blog dá trabalho, juntando isso com lojinha, youtube, escrita e o trabalho como leitora crítica deve ter tomado muito tempo, parabéns mesmo!! ♥ Amei seu post de retrospectiva, deve ter sido ótimo escrever e organizar todas essas ideias

    Ps: também tive como meta botar a cara no sol em 2020, masss veio corona né, nem de casa saí. Mas no pós vacina vai ahhahaha

    Beijos!
    Serenar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari!
      Eu não tinha colocado uma meta de leitura, achava que não tinha lido nada e levei um susto quando contabilizei! :) É tão legal quando essas coisas acontecem, né!?

      Eu continuei online. Nem sempre dá pra falar tudo, mas - no meu caso - achei melhor que nada. O importante, como você disse, é manter a mente em equilíbrio. Como diz a minha terapeuta, agora é fazer o que dá, até tudo isso passar e a gente entender a dimensão do que foi td isso.

      Eu consegui tocar muitas coisas, mas minha psicóloga pega no meu pé porque ela diz que eu não descanso. :P
      Mesmo assim, muito obrigada!

      Nossa, quando essa vacina sair, vou colocar tanto a cara no sol que não vou ter tempo pra nada porque estarei com a cara no sol! auhsuahsua

      Beijos!

      Excluir
  3. eu amei essa retrospectiva, eu tinha desistido de fazer a minha esse ano pelo mesmo motivo, desde março tudo parece o mesmo, mas agora olhando a forma que você fez me deu vontade de fazer, nem que seja só pra mim mesma, no meu diário

    ah, deixa eu fazer uma sugestão: já que você escreve diário vc poderia falar mais sobre isso né? eu comecei esse ano e sempre que procuro sobre acho muito pouco e muito do mesmo, sempre com as mesmas informações, queria ler mais sobre com quem tem esse hábito

    bjssss
    Carol Justo | Justo Eu?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Eu acho o exercício importante. Ajuda a gente perceber que, apesar dos confinamentos e de ter passado mto tempo em casa, fazer retrospectivas nos ajuda a ter uma visão mais palpável dos nossos avanços.

      Sobre a sua sugestão, eu AMEI! :)
      Obrigada mesmo! :)
      Vou pensar em um conteúdo bacanudo sobre isso e trago ao longo do ano.

      um beijo!

      Excluir
  4. Eu ri (e me identifiquei) com o “eu sei que sou bruta” 😝 Gostei demais de ler sobre seus objetivos e metas alcançadas. Faço o meu dividindo por áreas também, mas num formato diferente. Vou até olhar as áreas que você colocou e complementar com as minhas pra 2021. 😁 E mais uma coisa: que maravilhoso que foi compartilhar esse ano com você! Muito obrigada pela amizade e pelo apoio! 💜

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, sou mais bruta que você. Quanto ao formato, eu sigo as áreas da vida que a Thais fala lá no Vida Organizada. :)
      Foi ótimo compartilhar o ano com você também. :)

      Um beijo

      Excluir
  5. "Outra meta cumprida. 2020 foi o ano em que eu pensei: eu realmente preciso disso? Essa pergunta me ajudou a comprar só o necessário." Fiz muito isso no passado e adotei pra vida. Percebi que tinha muita coisa que não usava e muita coisa que eu comprava e que não usaria. Foi o ano de limpar tudo, casa, armário, amizades, sentimentos...
    Todas as suas realizações são grandes passos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é :)
      Quanto mais a gente entra nessa de limpar, mais a gente quer fazer isso :)

      Um beijo

      Excluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.