sábado, 26 de dezembro de 2020

O religar pela escrita*

O religar pela escrita.


São Paulo, 26 de dezembro de 2020. 

Querida amiga, 

Espero que você tenha vencido esta pandemia até aqui e que esteja, na medida do que nos é possível, bem. Quero que você saiba que muito pensei sobre o que lhe escrever, uma vez que este ano foi tão desafiador e não nos conhecemos pessoalmente. Como tocar o coração de alguém que, fisicamente, está tão distante? Depois de refletir, cheguei à conclusão de que a resistência nos une. Somos mulheres e escritoras em um mundo que muitas vezes nos poda de sonhar. Sendo assim, quero começar esta carta lhe agradecendo por fazer arte, por produzir literatura. 

Sabe, quero compartilhar um pouco do que estou lendo agora. Uma das minhas leituras é um livro composto pelas cartas que Mário de Andrade escreveu ao Drummond. Em uma delas, ele afirma que “Só há um jeito de ser feliz na vida: é ter espírito religioso.” e continua escrevendo: “Explico melhor: não se trata de ter espírito católico ou budista, trata-se de ter espírito religioso pra com a vida, isto é, viver com religião a vida”. Compartilho esse trecho porque as palavras de Mário me pegaram com curiosidade profunda e me fizeram voltar doze anos para as minhas aulas de Latim. Foram nelas que aprendi que a palavra religião vem do latim religare que, por sua vez, significa religar. Nesse sentido, entendo por que Mário disse isso. Religar é vivenciar a literatura. O que seria de nós, escritores sem a nossa conexão com os outros? De onde tiraríamos as nossas histórias? Experimentar a vida com religião tem muita relação com a escrita: além de nos conectar aos outros, escrever nos religa à nossa essência, a quem somos e a quem queremos ser. Escrever é deixar um legado bonito no mundo. 

Não queria soar filosófica demais hoje. Por favor, me perdoe por isso. Às vezes, assim como Drummond, penso demais. Não é à toa que ele é o meu poeta favorito, tampouco que tenha ouvido um conselho sobre como viver. Nós dois sempre pensamos demais, sempre tivemos que lidar com as nossas pedras no meio do caminho. 

Se puder lhe desejar algo para o ano que vem — além da saúde de que todos nós precisamos, agora mais do que nunca —, meu desejo se resume a uma frase: que você viva a criatividade corajosa. Que o ato de criar sempre lhe impulsione a lutar contra aquele grilo falante que mora dentro de cada uma de nós, mulheres, que nos diz que “isso não está bom” ou que “isso não vai dar certo”. Que a sua coragem lhe leve ao caminho oposto ao abismo a que os estudiosos atribuem o nome de autossabotagem. Que você colha gargalhadas espontâneas, encontros e abraços (vem, vacina!). Que seu coração transborde com o amor das pessoas que lhe querem bem — no fundo, é isso que importa, não é mesmo? 

E claro, que você publique muito! Que você escreva textos e os lancem pelo mundo! Que eles saiam em sites e em revistas e em zines e em livros! Que você toque as pessoas e seja reconhecida por sua arte! 

Acho que é isso, Querida Amiga. Obrigada por me receber em seu coração, por ler esta breve missiva de alguém que busca encontrar palavras para os sentimentos que não sabe nomear. 

Feliz Ano Novo! 

Com carinho, 

Fernanda Rodrigues


PS: Caso você se interesse, o livro se chama A lição do amigo: cartas de Mário de Andrade a Carlos Drummond de Andrade anotadas pelo destinatário e foi publicado pela Companhia das Letras.


*Este texto foi escrito por conta da minha participação no Amigo Secreto do Projeto Escrita Criativa. Para assistir à troca de presentes, clique aqui.

_____________________________________________________________
Observe também em: Bloglovin | Facebook | Twitter | Instagram | Flickr | Newsletter | Loja

10 comentários:

  1. Oi, Fernanda! Belíssima carta. Esta homenagem ficou linda. Parabéns! Boas festas para você e família. Um abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei a carta que você escreveu, e a criatividade corajosa é algo muito importante, tanto pra gente tirar nossos planos do papel, e pra aceitar os desafios que vem com isso. Muitas vezes nos sentimos sendo colocados pra trás, até por nós mesmos. Mas se desafiar é fazer isso, mesmo que seja difícil. E bom 2021 pra nós!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana! :)
      É exatamente isso. A criatividade e a coragem devem andar juntas :)
      Que nosso 2021 seja incrível!

      Um beijo

      Excluir
  3. Passando para desejar um ótimo 2021, cheio de Deus, saúde, paz e felicidade!
    Tem retrô desse ano doido no blog - passa lá, se puder.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Que carta mais amorosa e reconfortante. Que tenhamos dias de esperança em breve.

    Feliz Ano Novo!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.