quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

I am alive at thirty-three

U2 na Joshua Tree Tour, em SP.
Uma porta range. Não sei bem o porquê, mas o barulho me faz lembrar o início de uma das músicas do U2. O som que me sobressai é praticamente a primeira lembrança de Hold me, thrill me, kiss me, kill me. Esse ranger me pega pelas mãos e me toma num assalto. You're a star.

Penso nos dois encontros que tive, nas duas vezes em que pude ver o Edge. Estávamos ali: ele no palco; eu, na plateia. Focados no som, trombávamos um no outro, por meio daquelas ondas. As mesmas que ele via nas praias do sul da França dos anos 90.

The Joshua Tree Tour em São Paulo. Foto: U2.com.

Uma nova década começou. 2020: o ano do Sol, segundo os místicos. Ano de renascer e das novas criações (para criar, busco as minhas origens, mas não alimento as expectativas. Aprendi que a prática é o que importa aqui: trabalho duro, como na execução de um concerto).

A porta range novamente me lembrando do quanto os meus sentidos captam o mundo. Os caminhos se abrindo. Algo eleva a minha alma de uma maneira aparentemente inexplicável. Quero vibrar com o solo de guitarra. Quero viver com a força de quem sabe que está cantando a sua última canção. Hold me, thrill me, kiss me, kill me, performando na minha memória, fazendo as células do meu corpo se balançarem agora tem ao ritmo da bateria.  A voz do Bono seduzindo tal qual o meu desejo, a minha sede do que frutificará por aí. Às vezes sou dor de cabeça. Sempre sou uma estrela. You're a star.

Pergunto-me como pode haver uma conexão universal tão rica, tão profunda, com pessoas de outros fusos, de outras geografias, de outras línguas... It must be art.

(A intuição também é uma resposta.)

_____________________________________________________________

5 comentários:

  1. oiê!

    "Aprendi que a prática é o que importa": SIIIIIIIIIIIIIIIIIM. só planejar não basta. o que vale mais é colocar a mão na massa e REALIZAR, independente da organização e tals. pra mim, como bom virginiano, esse é o meu desafio, pq só gosto de andar depois de ter todos os baços bem definidos.

    vamos que vamos! 2020 taí pedindo pra ser mais um ano incrível! <3

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
  2. Olá! Ir há alguns shows é ótimo. Gostei de saber disso e começamos uma nova década, espero que com muita coisa nova.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu me senti da mesma forma quando fui ao show do Paul McCarteney. Me imagino no show do U2. Algumas conexões ultrapassam a barreira do tempo e viram uma coisa só.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  4. Belo texto! Impressionante mesmo como pode haver conexões com pessoas de locais tão diferentes do nosso.

    Bjokas da Vaci :*
    https://blogpapodeesmalte.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Uau. É só isso que consigo escrever depois desse post! :)
    E esse antepenúltimo parágrafo: vou ler para a vida!

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 13 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.