segunda-feira, 24 de junho de 2019

{Resenha} A Utilidade do Rascunho, de Tadeu Rodrigues


A Utilidade do Rascunho é o primeiro livro de poesia do também romancista Tadeu Rodrigues. Acostumado a escrever prosa poética nas suas redes sociais, em sua obra encontramos a humanidade ora de forma contundente, ora numa doçura melancólica que serve como um abraço amoroso e consolador para esses dias duros em que vivemos.

Tadeu Rodrigues conversa com a poeta portuguesa Calí Boreaz,
durante o lançamento de A Utilidade do Rascunho, no Flipoços 2019.

No livro, vemos um eu-lírico quase cronista, dono de um olhar apurado que observa não apenas os fatos do mundo; mas que, de modo vertiginoso, mergulha na simplicidade e, sobretudo, nas suas próprias dores e nas de quem está ao seu redor. Saudades, amores, angústias e cotidiano se integram compondo um sentimento de acolhimento do ser. Nesse sentido, o poeta estende a mão ao leitor, como se dissesse “eu sei que é confuso e que dói, mas vai ficar tudo bem”. E fica mesmo, fica o prazer de ver uma literatura feita com tanta qualidade, com tanto carinho e com tanta consciência do fazer artístico.

Com o autor do livro, Tadeu Rodrigues. :)

A obra carrega em si o traço marcante do existencialismo, desse ser que se incomoda com os rumos do que o cerca, de quem se vê em um não-lugar: “Ouço-lhe, Vida. / É justo que me ouça” é um clamor que está presente na abertura e que ecoa em outros poemas. Essa busca por pertencimento faz com que esse eu-lírico assuma um tom nostálgico, seja relembrando o que acontece na “Cozinha”, um momento com a amada ou com um “Poema para se Ler no Inverno”.

Por retratar a força da humanidade, o poeta também reflete a potência que há na vida. Por meio de seus versos, ele é capaz, inclusive de apoiar o leitor, quase como se – ao dar suporte ao outro – fizesse uma nota mental a si mesmo: “Não abaixe a cabeça / não tem nada a ver com você”, ele diz e torna a repetir. Isso porque temos um eu-lírico que sente e que quer sentir cada vez mais.

“Quero que fique para sobremesa. / Quero que vá embora tarde”, pede o poeta. Nós, leitores, ficamos. Ainda bem.

Livro: A Utilidade do Rascunho
Autor: Tadeu Rodrigues
Editora: selo doburro
Páginas: 52
Livro no Skoob. | Livro no Goodreads.




A poeta portuguesa Calí Boreaz lê o poema "Para se ler no inverno", do livro A Utilidade do Rascunho, de Tadeu Rodrigues durante o Flipoços 2019.


Tadeu Rodrigues lê o seu poema "Sons", publicado no livro A Utilidade do Rascunho, durante o Flipoços 2019.

_____________________________________________________________

13 comentários:

  1. Adorooo poesia ♥
    Já fiquei curiosa pra ler o A Utilidade do Rascunho.
    Vou ver aos vídeos :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse evento deve ter sido incrível, é fantástica a troca de informações, carinho e conhecimento que são trocadas. Adorei o post!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Não sou uma pessoa que lê muita poesia, mas sempre adoro ver indicações novas. E adorei os assuntos que o autor aborda em sua obra.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, Fernanda.
    Eu particularmente não sou tão fã de livros assim, por isso não leria. Mas pelo o que você disse na resenha o livro está incrível para quem gosta.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Deve ter sido um evento bem interessante.
    É tão bom encontrar autores que se dedicam a poesia.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Fernanda,

    Eu não leio muitos livro de poesia, mas admiro muito, gostei de conhecer esse...bjs.


    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá Fernanda! ♥
    Eu, que não sou da poesia, fiquei com vontade de ler. Também, com uma resenha delícia dessas, tem como não ficar com vontade?
    Obrigada por suas palavras!

    Beijos,
    https://eueminhaestupidez.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Confesso que não é o estilo de livro que eu costumo ler, infelizmente.

    www.estante450.blogpsot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Fernanda,

    Apesar de não ser muito meu estilo de leitura, sempre gosto de inovar e ler algo diferente. Fico feliz que gostou, espero ler futuramente.

    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  10. Que capa linda! Parece ser um ótimo livro.
    Beijos, Polly
    www.tudo-em-tres.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Parece ser um livro com belas poesias. Gostei das que você colocou.
    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  12. Opúsculos que usam a poesia e ou poemas são uma verdadeira terapia para alma. Eu particularmente amo ler livros com essa temática. Este que apresentaste parece incrível de ser lido. Dica anotada, um abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 13 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.