BEDA agosto/2018 #24 — 3 coisas que você precisa saber sobre o curso de Biomedicina, por Ane Venâncio*

Vamos falar das biológicas neste blog? Vamos!

Não se estranhe, você não entrou no blog errado. Eu sei o título pode parecer um pouco diferente do que você está acostumado a ver por aqui, mas garanto que vai valer a pena separar alguns minutinhos para ler essa postagem até o final. Bom eu sou a Ane, do Blog Profano Feminino, e a convite da Fernanda estou aqui no Algumas Observações para tirar algumas dúvidas sobre o curso de Biomedicina.

Aposto que você já deve ter ouvido falar sobre o Dr. Bactéria, o biomédico Roberto Martins Figueiredo ganhou popularidade e ficou conhecido por suas aparições na televisão ensinando de forma simples e divertida como se livrar das bactérias e manter o lar sempre higienizado. Porém ainda existe muitas dúvidas sobre a profissão e sempre surge aquela pergunta: mas afinal o que faz um biomédico?

1. O curso

Acredito que 99% dos estudantes de Biomedicina já estão cansados de ouvirem perguntas como: Mas você estuda o quê? O que faz um biomédico? O curso é tipo Medicina? Você vai ser médico? Você faz Biomedicina porque não conseguiu entrar em Medicina? Estou com uma dor aqui o que pode ser? Qual medicamente eu devo tomar para dor? Vou parar por aqui para não ficar uma postagem gigante, mas acho que deu para entender. Em meio tantas perguntas às vezes a gente acaba até se perdendo tentando explicar tudo o que podemos fazer, uma vez que as pessoas na maioria das vezes enxerguem o biomédico como uma mistura de médico, enfermeiro, farmacêutico e biólogo.

O curso de Biomedicina tem normalmente a duração de 4 anos, sendo que no último ano do curso, é preciso escolher uma área específica para fazer estágio, que é obrigatório, e escrever uma monografa.

O objetivo do curso é formar profissionais Biomédicos, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e intelectual, capacitando-o ao exercício de atividades referentes às análises laboratoriais, análises moleculares, produção e análise de bioderivados, acupuntura e análise por imagem, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade.

Imagem: rawpixel.

2. Grade Curricular

Se você procura neste curso uma opção para fugir das áreas de exatas, você está fazendo isso muito errado e já vou te explicar o porquê. A grade curricular do curso de Biomedicina não é a mesma em todas as faculdades. Por isso é muito importante ter em mente qual a sua área de interesse e buscar uma faculdade que oferte matérias que mais combine com o perfil que você se busca dentro do curso. 

Dentre as matérias que você vai estudar terão matérias comuns como: Anatomia Humana, Química, Genética básica, Farmacologia, Fisiologia, Patologia, Citologia e Histologia, Estatística, Epidemiologia, Microbiologia, Parasitologia, Biologia Molecular e Celular, Toxicologia.

Por exemplo na grade curricular da USP (lá o curso aparece com o nome de Ciências Biomédicas), são ofertadas matérias como: Introdução à Programação de Computadores, Introdução à Análise de Dados, Biotecnologia e Engenharia Genética, Bioinformática e Genômica, Empreendedorismo, Inovação e Propriedade Intelectual. Enquanto na UFPR em sua grade temos matérias como Representação e Análise de Dados e Fenômenos, Introdução a Sistemas Computacionais, Fundamentos de Programação, Tópicos de Pesquisa em Informática, Métodos Analíticos para Biomedicina e Biomarcadores de Contaminação Ambiental.

Já na UFRN temos matérias como: Química Orgânica para Biomedicina, Entomologia Médica para Biomedicina, Bioinformática Básica, Uroanalise, Deontologia Aplicada a Biomedicina, Processos Fisico-Quimicos nas Ciências da Vida e Fundamentos da Acupuntura. Por sua vez na UFPA entre as matérias ofertadas temos: Inglês Instrumental, Administração Laboratorial e Hospitalar, Metodologia de Pesquisa e História da Ciência, Redação e Textos Científicos. Já na UFMT (onde eu formei) a grade incluí matérias como: Fundamentos da Matemática, Zoologia Básica, Sociologia e Antropologia, Bioética, Biossegurança e Primeiros Socorros, Administração Laboratorial e Controle de Qualidade, Acupuntura e Análises Bromatólogicas. No penúltimo semestre o aluno pode optar em estudar matérias Aprofundamento em Imagenologia ou Análises Clinicas (no meu caso escolhi a segunda opção por apresentar mais possibilidades em relação ao mercado de trabalho).

Como vocês puderam perceber listei uma faculdade de cada região do país e listei algumas matérias que cada uma oferece que se diferencia das demais. Por exemplo na USP o foco é mais voltado para a área saúde e tecnologia, na UFPR vemos um incentivo a tecnologia, porém apresenta um foco nos cuidados ambientais também. Na UFRN temos um mix de áreas biológicas, exatas e humanas. Já UFPA vemos um destaque para a metodologia de pesquisa, enquanto na UFMT a abordagem é mais generalista com foco em saúde, porém apresentando uma abordagem mais humanista. Por isso é importante pesquisar bem sobre o lugar que você deseja estudar ainda que já tenha decidido seu curso. Às vezes não é que o curso não seja bom, mas a sua escolha não foi boa para as suas expectativas no mercado de trabalho.

Imagem: Mathew Schwartz.

3. Mercado de Trabalho

Talvez esse seja o tópico que mais interesse as pessoa. Uma das vantagens da Biomedicina e as várias opções de atuação, porém ter tantas opções assim pode causar dúvidas sobre que área. Antes de mais nada é importante pesquisar como é o mercado em sua região por exemplo em grandes centro o a área da analises clínica pode estar saturada, porém a de biomédica estética e citologia oncótica são promissoras. Enquanto no interior se carece se profissionais com visão em análises clínicas e imagenologia

O biomédico pode atuar nas áreas de:
Análises Clínicas, Análises Ambientais, Indústria, Análises Bromatológicas, Biologia Molecular, Genética, Reprodução Humana, Citoligia Oncótica, Banco de Sangue, Imagenologia.

É ampla a área de atuação do biomédico. No entanto, para o desenvolvimento de suas atividades, o biomédico deve ter o reconhecimento de habilitação na área específica em que atua. Segundo o CFBM são reconhecidas 35 habilitações do biomédico e o Conselho Federal de Biomedicina não estipula limites para a quantidade de habilitações do profissional biomédico. Abaixo segue uma imagem listando quais são elas.

Fonte: Conselho Federal de Biomedicina

A área da saúde é um campo que sempre está em expansão no mercado de trabalho, desse modo, o profissional que se formar em Biomedicina terá sempre uma boa oportunidade de emprego podendo trabalhar no setor público, setor privado ou no exterior.

Agora chegamos na parte em que todos querem saber, mas quase ninguém fala sobre. Afinal quanto ganha um biomédico?

Não existe um piso salarial nacional unificado para os biomédicos. O salário mínimo profissional recomendado varia de acordo com as convenções e acordo coletivo entre sindicato patronal e sindicato da categoria dos biomédicos de cada estado.

O salário pode varias de acordo com a carga horária e a qualificação do profissional. Por exemplo, o Sindicato dos Biomédicos no Estado de Goiás estabelece os seguintes pisos salariais (Convenção Coletiva de Trabalho 2017/2018), de acordo com a carga horária:
  • R$ 1.549,95 para 24 horas semanais
  • R$ 2.322,57 para 36 horas semanais e para escala de revezamento 12x60
  • R$ 2.838,04 para 44 horas semanais e para escala de revezamento 12x36
Bom pessoal espero que você agora vocês tenham aprendido um pouco mais sobre o curso de Biomedicina e o trabalho do biomédico, e entendido o porquê é complicado às vezes explicar sobre a atuação profissional e o curso em si, como vocês puderem vez são várias opções de atuação, assim como diferentes opções de grande curricular, consequentemente cada intuição forma profissionais com perfis diferenciados para o mercado de trabalho.

Espero ter ajudado de alguma forma a solucionar algumas dúvidas e quem sabe despertar o interesse para esse campo de atuação!


*Sobre a Ane Venâncio:

Ane, pisciana, mato-grossense de sotaque duvidoso, adora conhecer novos lugares e histórias. Tem sempre uma teoria para tudo. Adora ficar analisando fatos e pessoas, mas detesta ser analisada. É distraída, tímida, geniosa, indecisa e tem uma terrível mania de escrever em terceira pessoa. Escreve no blog Profano Feminino.

_____________________________________________________________

You May Also Like

0 comentários

Olá!

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o blog? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)