Aquele da declaração saudosa


Saudades de escrever um daqueles textos românticos, cheios de declarações de amor e dedicatórias implícitas sobre dormir e acordar juntos, sobre andar de mãos dadas e trocar pequenos sorrisos com grandes significados.

Por mais que não queira, ainda sou como aqueles últimos românticos, gauche na vida, que não se encaixam numa sociedade cheia de status e falta de empatia. Ficar é algo profundo, porque ficar implica em estar junto, em compartilhar momentos profundos em que os sentimentos e as sensações se afloram de maneira intensa. Ficar vai além de beijos sem significados e fotos nas redes sociais.

Não sei se o que espero é uma utopia – é muito provável que seja – mas é dessa qualidade que não quero abrir mão. É por ela que eu busco. Alguém que se esforce em me compreender, quando eu nem eu mesma consigo. Alguém que aceite se abrir e deixar o que está lá no fundo chegar aos meus mares nunca dantes navegados. Dividir para multiplicar. Uma regra que funciona para quem deseja fortalecer um relacionamento.

Queria escrever um daqueles textos românticos, cheios de intensidade, desejo e, sobretudo, amor. Espalhar amor em um mundo cheio de ódios é quase uma luta diária, cuja batalha poucos se propõem a lutar. Quero fazer parte deste exército, mas não sei por onde começar.

Ser sozinha. Em algum momento da vida, todo mundo sente falta de não o ser. E não que isso seja especialmente ruim – aprende-se muito com a solidão. O fato é que aquilo que sobra em alguns aspectos (liberdade, sua linda!), falta em outros. Hoje, faltou-me. Não tenho sorrisos, jeitos atrapalhados na cozinha, brincadeira de criança, pegar na mão, dormir de conchinha.

Respirando, sigo. 
Amanhã venço a saudade e penso em outro assunto para chamar de meu.
_____________________________________________________________

Share:

6 comentários

  1. oi, oi.

    que crônica mais linda, Fê! o post tá mais lindo ainda com a fotinha da tua maquina de escrever. <3

    sobre o texto, acredito naquele lance do momento: tudo vai acontecer no momento que era pra acontecer. se hoje não saiu um texto bacana, graças a Deus podemos contar com o amanhã, com o depois, com o mais tarde... desistir jamais!

    bjs! <3

    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oin! Obrigada, Dri!

      E a gente não pode perder a esperança.

      Espero que dê certo pra nós!

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Fê,

    Não é uma declaração de amor, mas é sim um texto romântico e sobre amor... O que é pra

    As coisas têm momento pra acontecer e seu amor que vai lhe inspirar para novos textos logo chega!

    Um beijo!
    Aline
    Inventando Assunto

    ResponderExcluir
  3. Eu não consigo demonstrar o quanto eu amei esse texto. Eu amei muito, muito, muito e me identifiquei totalmente. Quero te abraçar por ter escrito e compartilhado no seu blog! E sobre utopias: as amo. Elas podem ser inalcançáveis, mas servem para caminhar e melhorar.
    Beijo grande,
    Café, Vodka e Literatura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ju!
      Sempre me sinto feliz quando alguém se identifica tanto assim! :D ♥ Quanto ao abraço, vem aqui! *___________________________*
      Beijos!

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)