Desculpe, mas eu não entendi

by - 12:44 AM

Há momentos em que a vida nos dá pequenos tapas para que a gente volte a pensar sobre aquilo que quer esquecer.
Queria dizer que, depois de todos estes anos, eu entendi. Mas a verdade é que eu sou idiota a ponto de me perder nas infinitas desculpas, conjunturas sobre a sua partida. Eu sei que muitas vezes o sentimento não se explica, entretanto eu também sei que preciso de uma explicação. Talvez ter te guardado no limbo da memória não tenha sido a melhor estratégia para lidar com tudo o que ainda hoje me sufoca.

Quando o poeta me perguntou por que tudo havia terminado, fui evasiva. A verdade — que eu não quero admitir — é que eu não sei se devo acreditar na versão que me chegou. É duro pensar que, da noite para o dia, você estava escovando os dentes e percebeu que não gostava mais de mim.

A rejeição dói. A rejeição maltrata. A rejeição faz com que a minha cabeça pire pensando no que eu fiz de errado ao tentar ser eu mesma. Eu me despi, fui sincera, complicada e imperfeita. Isso é motivo para se deixar alguém? Para mim é motivo para amar em profundidade — e aqui me vejo errada mais uma vez, depositando em você a expectativa de agir como eu agiria.

O poeta diz que a gente tem que errar no começo, então tento não me culpar (amar aos 20 e poucos é amar no começo?). Tento focar no melhor de mim, mesmo sabendo que fui generosa sem ser egoísta e que por isso me esvaí enquanto nadava. Não cheguei ao mar. Dei tanto do que sentia que nada me sobrou. Faltou amor próprio. Nosso relacionamento acabou. Paciência.

Ou não? Não sei bem onde isso vai chegar e se fará algum sentido. Aliás, sentimentos têm sentido? Sempre que me pergunto isso, ouço como resposta a minha própria voz ecoando cada vez mais distante. Qual é o sentido na crescente falta de esperança?

Queria amar de novo. Sabe aquela coisa de ter aconchego, de dividir as angústias, de compartilhar as felicidades? Queria sonhar de novo. Seguir em frente em busca das pequenas grandes conquistas. Tropeço no pretérito imperfeito de um relacionamento desfeito, porque ainda não entendo o que é essa pedra no meio do meu passado (e ainda tenho dúvidas se você estaria disposto a me ajudar a compreender tudo isso).

Como eu lido? Procuro não pensar. Foi essa a resposta que dei sobre o nosso fim. O poeta diz que eu tenho que escavar as minhas chagas. Foi assim que ele te nomeou — Chagas — e não vejo palavra mais pertinente. Você segue impregnado, não como algo bonito, mas como uma marca feia e dolorosa. Resolvo seguir o conselho. Tento olhar de frente para a minha dor.

Talvez seja por isso que digito essas palavras, pode ser por isso que eu escancaro essa ferida — com uma pequena fé de que um dia nosso relacionamento tenha fim (para ambas as partes).

_____________________________________________________________

You May Also Like

18 comentários

  1. Olá, Fê.
    Fim de relacionamento é sempre complicado. Gostei bastante do seu texto. Acho que a maioria das pessoas já passou por isso um dia.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre difícil.
      Segundo o conselho que recebi, ando precisando esgotar o que joguei pra debaixo do tapete... Vamos ver no que vai dar (literatura, com certeza).

      Beijos e obrigada pelas palavras :)

      Excluir
  2. Saudades de escrever... <3

    http://juliamodelodemodelo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Muitas vezes é difícil superar o fim de um relacionamento e quase sempre ficamos a pensar no porquê de isso ter acontecido. Consegui rever-me nestas palavras!

    Bom fim-de-semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que todo mundo já passou por isso um dia, não?
      É a vida...

      Beijos e bom fim de semana para vc tbm! ;)

      Excluir
  4. Não poderia ser mais perfeito e descrever realmente o sentimento de ser rejeitado e não compreender por ter se doado tanto!
    Adorei!

    mariasabetudo

    ResponderExcluir
  5. Nossa! Profundo!
    Gostei das metáforas, adoro brincar com elas para expressar sentimentos.
    Beijo grande :)
    Karina Pinheiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Metáforas são incríveis mesmo. Se você gosta tanto delas assim, dê uma olhada nas músicas do Alejandro Sanz. Ele é o rei das metáforas!

      Beijos

      Excluir
  6. oiê!

    me vi em cada frase, parágrafo e afins. me vi em cada pensamento, dor, etc. simplesmente me vi nesse relacionamento. e por que todos eles têm que acabar de forma dolorosa? não seria mais simples uma justificativa que convencesse o nosso coração? :(

    acho que sempre quando a gente tá amando de verdade mesmo, falta um pouco de amor próprio. a gente idealiza o outro demais e, no fim, vem a bendita queda. ainda bem que ela vem pro bem, pra nos ajudar a reconstruir nosso caminho. <3

    belíssimo texto/carta/crônica/desabafo.

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Adri,
      eu juro que eu queria ter respostas (pra nós 2), mas não tenho. A vida é um mistério bem louco. Não sei bem o que pensar agora. :/
      De qualquer forma, sempre me aquece o coração saber que alguém se identificou com o meu texto ♥ (ainda mais quando é alguém tão especial quanto você).

      Beijos :*

      Excluir
  7. Que texto lindo! É sempre preciso fazer-se o luto de uma relação para poder seguir-se em frente, para que essas pedras no passado fiquem bem arrumadas a um canto e não atrapalhem a nossa caminhada.

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  8. Seu texto é lindo demais, traduziu o fim de um relacionamento que ainda não cicatrizou. ♥
    Charme-se

    ResponderExcluir
  9. Agora eu to aqui lendo e relendo e trilendo essa frase: " com uma pequena fé de que um dia nosso relacionamento tenha fim (para ambas as partes)." me identifiquei muito


    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Ameei o texto, super sensível!!Parabéns!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  11. Oi Fe, sabe qual a melhor parte? Mesmo que agora vc nao consiga ver, o teu processo de cura ja comecou! Vc escreve divinamente bem! Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Eu pensei em algumas palavras e todas me pareceram desonestas. O que realmente tenho a dizer é mais simples e direto, e no entanto achei eficiente:
    Só não termine com você.

    ResponderExcluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)