quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

{Resenha} Prólogo, ato, epílogo, de Fernanda Montenegro com a colaboração de Marta Góes

Fernanda Montenegro. (Imagem: Divulgação)
Poderia ser apenas mais um livro de memórias, mas Prólogo, ato, epílogo transcende todas as expectativas que seu leitor pode ter. No auge de seus 90 anos, Fernanda Montenegro traz em seu livro uma grande aula sobre a história do Brasil, sobre a história da arte brasileira (rádio, teatro, cinema e televisão) e, sobretudo, sobre como se viver bem a vida.

O livro, escrito em colaboração com a jornalista Marta Góes, está estruturado nas três partes que compõe o seu título. Em "Prólogo", Fernanda Montenegro resgata toda a história de seus quatro avós, italianos e portugueses, que imigraram ao Brasil. A genealogia apresentada é importante para que os leitores consigam entender como a família foi fonte de força e inspiração para este grande ícone da dramaturgia brasileira. Já a maior parte do livro, "Ato", narra como a Arlette passou a ser Fernanda. Viajamos do anonimato à fama, desde o primeiro emprego no rádio até a consagração da indicação ao Oscar. É interessante notar como o foco na carreira e a maternidade caminham juntos na vida da atriz. Ao mesmo tempo em que há esforço para o trabalho e para o estudo ao lado de grande nomes do rádio e do teatro (que trabalharam com a Fernanda seja atuando, seja na direção), há também a luta para garantir a intimidade no lar. Em nenhum momento nota-se uma família deslumbrada pelo sucesso, ao contrário, percebe-se que tanto a Fernanda Montenegro quanto o seu marido, Fernando Torres, batalharam para servir àquilo que sempre amaram: a arte teatral. Neste sentido, é possível perceber a tenacidade e o foco da atriz com sua carreira, que negou convites importantes, como o de ser Ministra da Cultura do governo Sarney. Na sequência temos "Epílogo", parte final da biografia, em que Fernanda Montenegro compartilha com o leitor as suas intuições acerca do que é viver uma vida tão longa e bem-sucedida.

Fac-símile da carta de recusa do ministério da cultura.
(páginas 156 e 157)


A obra não deixa de conter um registro histórico com grande lucidez crítica por parte da autora. Mais uma vez, não há glamour no processo de imigração familiar, nas produções teatrais (parte delas realizadas durante o período da ditadura militar), na criação cinematográfica. O livro quebra toda e qualquer expectativa de luxuosidade que um leitor possa ter de um ator global no quilates de Montenegro.

A linguagem da obra é muito atraente. Apesar de ser um livro com um grande volume de páginas, ele é gostoso de ser lido e, sobretudo, inspira o seu leitor a querer buscar mais da arte em si. Como já era de se esperar, há muitas referências de livros, peças, atores, diretores e filmes ao longo das suas 392 páginas. O projeto gráfico é impecável, trazendo letras com fontes grandes (que facilitam muito a leitura!), fotos dos principais momentos da vida e da carreira da atriz, uma lista com todos os trabalhos realizados por Fernanda Montenegro, uma lista em ordem cronológica dos prêmios e condecorações recebidas por Fernanda e um índice remissivo.

Prólogo, ato, epílogo é, assim como a própria Fernanda Montengro, uma verdadeira obra de arte.

Livro: Prólogo, ato, epílogo

Autora: Fernanda Montenegro com a colaboração de Marta Góes
Páginas: 362
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Memórias
Apresentação: Em Prólogo, ato, epílogo, Fernanda Montenegro narra suas memórias numa prosa afetiva, cheia de inteligência e sensibilidade. Com sua voz inconfundível, ela coloca no papel a saga de seus antepassados lavradores portugueses, do lado paterno, e pastores sardos, do lado materno. Lidas hoje, são histórias que podem "parecer um folhetim. Ou uma tragédia" – gêneros que a atriz domina com maestria. Na turma de jovens que circulavam pela rádio estava Fernando Torres, que ela reencontrou nos ensaios da peça Alegres canções na montanha, quando começaram a namorar. Fernando largou a Panair, Fernanda largou a Berlitz, e o casal se entregou de corpo e alma à arte, paixão de uma vida. Constituíram uma família e realizaram juntos um sem-número de peças, ao lado dos principais nomes do teatro brasileiro. Em páginas de grande emoção, ela relembra os desafios de criar os filhos sobrevivendo como artistas; a busca permanente pela qualidade; a persistência combativa durante os anos de chumbo; a capacidade de constante reinvenção; o padecimento de Fernando; o inesperado sucesso internacional nos anos 1990; a crença na terra que acolheu seus antepassados imigrantes e a devoção por esse país. Fernanda encarna o melhor do Brasil. Não surpreende que alguém que passou a vida memorizando textos tenha desenvolvido notável capacidade de rememorar com sutileza fatos ocorridos décadas atrás. A atriz que há anos encanta multidões em palcos e telas pelo mundo agora se mostra uma contadora de histórias de mão-cheia.

_____________________________________________________________

12 comentários:

  1. Gosto muito do trabalho da Fernanda e por conta disso, desde quando vi esse livro sendo anunciado, eu fiquei muito interessada para ler ao mesmo tempo que temia que a leitura fosse parada como em algumas biografias. Sua resenha só me deixou ainda mais curiosa com relação a toda a trajetória de uma atriz tão maravilhosa. *-*

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lari!
      Pode pegar para ler porque é sucesso! :D A gente passa as páginas que nem vê. É uma ótima companhia.
      um beijo :*

      Excluir
  2. Oie.
    Sempre fui fã da Fernanda e espero ter a oportunidade de ler essa obra em breve. Parece ser genial mesmo com todas as desenvolturas de sua vida.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Uau, não sabia que ela tinha lançado um livro, admiro demais o trabalho dela, e por isso, é impossível não querer conhecer essa obra! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. menina, lançou com eventro no Teatro Municipal aqui de SP. Queria ter ido, mas foi em dia de semana e temos boletos pra pagar, não é mesmo?
      O livro é lindo! Leia porque vale muito a pena.

      Um beijo

      Excluir
  4. Oi, Fernanda como vai? Este livro da Fernanda Montenegro desperta meu interesse por lê-lo, sua resenha veio me confirmar tal desejo. Adorei a resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Certeza que você irá gostar. É um livro muito bem feito e a Fernanda é espetacular! :D

      Beijos

      Excluir
  5. Que bacana e interessante!!
    Eu não conhecia esse livro e gostei bastante de saber mais sobre.
    Parece muito bom.
    Ah, algumas pessoas já em falaram que eu lembro a Jessie J hehe ♥

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um bom livro! :D
      Quanto a parecer com a Jessie, isso é uma honra, pq ô mulher maravilhosa! <3

      Beijos

      Excluir
  6. Oi Fernanda,
    Confesso que a obra não chama muito minha atenção. Admiro a Fernanda, mas não é uma obra que me prenderia.
    beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! É um livro tão bem feito, que sugiro você ao menos dar uma olhadinha nele antes de desistir de vez.

      Um beijo!

      Excluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.