domingo, 22 de dezembro de 2019

Pilates

Imagem de ArtCoreStudios por Pixabay

Dores nas costas, na região dos ombros, para ser mais precisa. Desde que comecei o Pilates, no final de setembro, tenho observado melhor o meu corpo. Agora, já sei distinguir o que interno, o que é externo e o que vem dos exercícios. 

Na terceira semana de aula, passei a fazer os movimentos com os halteres de dois quilos. Estava indo bem e, depois de um longo tempo, até passei a me encarar no espelho. É engraçado este processo de se redescobrir. Em tempos instagramáveis, estava acostumada a me ver por meio da lente da câmera. Se olhar no espelho é diferente. Sem filtro, a gente precisa de uma alta dose de amor próprio.

Mudei de um para dois quilos e estava animada com o meu progresso, ainda que a complexidade do que era proposto fosse maior para os meus músculos e articulações há tanto tempo sedentários. Insisti. Precisava me dar uma chance.

Então chegou a quarta semana, e tudo mudou de cabeça pra baixo. Vieram as dores: a mental e a física. Quantas pessoas já me disseram que estava próximo do Burnout? Como as relações de trabalho podem ser tóxicas? Até que ponto podemos chegar para realizar os nossos sonhos? Como lidar com as partidas? A dor mental foi fruto de uma crise. Pensamentos que se aceleram na velocidade da luz. Externo, afetando o interno. Interno refletindo no externo. Não teve jeito, tive que voltar para o halter de um quilo. 

Foram mais 3 semanas sofrendo com a dor de carregar a tensão nos ombros. Tentando respeitar o meu ritmo enquanto a vida me atropelava, mais ágil que um trator. Até respirar era difícil. Mas, antes seguir devagar do que parar o barco de vez, não?

Semana passada, fiz um esforço. Mesmo com medo, tomei a decisão que vai mudar a minha vida de rumo. Também comecei a planejar meu 2020. Mesmo com dor, vesti minha roupa de ginástica e encarei o grande espelho da sala. É preciso sentir o ar percorrendo os pulmões. Voltei aos halteres de dois quilos.

Hoje, conversando com uma amiga, chegamos àquela conclusão do quanto não é simples ter uma vida em paz. Pelo o contrário, viver é complexo e desconfortável. É algo que exige uma coragem que eu não sei se eu tenho, mas que não desisto de tentar ter.

_____________________________________________________________

8 comentários:

  1. Oi, Fernanda! Primeiramente lhe desejo um Feliz Natal e um ano de 2020 repleto de Luz e conquistas para você. Sobre o pilates caríssima Fernanda é bom fazê-lo, desde que você não se prejudique com os pesos inadequados ao fazer o pilates. Sobre a questão de seu corpo, não o menospreze e também não o faça sofrer com altas doses de peso, pois se o fizer será prejudicial ao seu corpo e ao invés de melhorar, acabará por piorar a situação de seu corpo, consequentemente deixando sequelas em sua saúde como um todo. Todo organismo vivo tem sua própria natureza e é um enorme equívoco as pessoas quererem tranformá-lo em uma espécie de "novo corpo". Pegue leve com o pilates para o seu próprio benefício. Boas festas Fernanda,se cuida e um 2020 abençoado para você. Abraço!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Feliz natal para você tbm.

      Quanto ao peso no exercício, a relação era metafórica. ;)

      Que seu 2020 seja lindo!

      Excluir
  2. Eu levei muito tempo até me inscrever em Pilates, depois fiz durante o ano. :) Infelizmente mudei de casa e fiquei longe da escola onde gostava de fazer Pilates e até agora não voltei a ir para outro lugar. Beijinhos e boas festas!
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Inês! :)
      Fazer pilates tem sido uma aventura. Espero que você consiga voltar em breve.
      Um beijo :*

      Excluir
  3. É tão difícil né?
    Estou nessa também, principalmente na questão de ter força de vontade e cuidar mais de si mesma, praticando algum exercício físico. Tem meses que não voltei para a academia (pago mensalidade e não vou), pilates sou doida para fazer, minha defensora faz e é muito bom. Em 2020 vou fazer um esforço para ser mais ativa e fazer diferente, para curar meu físico e meu intelecto também.
    Beijos. 
    Diário da Lady

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lady!
      Eu tive o mesmo problema na academia. Passo o dia todo no barulho, então ir para academia - onde tem mais barulho - não rolava.
      Me encontrei no Pilates.
      Espero que você tenha a chance de tentar em breve.
      Um beijo!

      Excluir
  4. É uma grande reflexão. Realmente, viver exige coragem e nem sempre nós a temos... mas é preciso continuar tentando achá-la.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.