quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

A última dança

Imagem de Scott Webb por Pixabay.

(John Mayer)

Pensei que a nossa despedida seria como em um conto de fadas: uma festa bonita em que você, elegante em sua roupa de gala, me tiraria para dançar. Rodopiaríamos ao som de uma música agitada por todo o salão e depois, no "dois pra lá, dois pra cá" terminaríamos agarradinhos. Meu ombro colado no seu peito. Seu coração batendo triste pela nossa desunião.

É claro que tudo aconteceu diferente. Tinha que ser assim, porque eu sou a protagonista deste conto. Eu sou aquela mocinha que foi programada para morrer ou terminar sozinha no final. Aquela que, involuntariamente, recebe os olhares de pena e um "oh" de dó. Nossa história não tem um final feliz, porque ela não é nossa.

Veja bem, aquele dia não foi uma festa. Aquele dia, a última vez em que nos vimos, foi um enterro. Talvez por isso tenha chorado tanto. Não era só a nossa relação que morria. Um pedaço meu era enterrado vivo, junto àquilo que eu julgava ser a nossa breve narrativa.

O jardim era bonito. O luar era bonito. O silêncio era bonito. Na verdade, o silêncio era lindo, porque era a nossa música. A ausência de som que respeitou a minha perda quando você me abraçou. Ao silêncio do luar devo o acolhimento das minhas lágrimas. Você não entendia, eu também não. Mas a minha intuição já me dizia: "não importa o que ele fale, esta é a última dança de vocês dois".

Vivi o luto. Talvez ainda o viva. Entretanto, tantos anos depois, a dor deu espaço a uma nostalgia que me impulsiona. Ainda que eu tenha enterrado um pedaço meu em ti e ainda que eu já não tenha mais aquele brilho no olhar, quero voltar aos salões em que eu sou a rainha de um sentimento puro e profundo. Como poder voltar a acreditar, contudo, ainda é um mistério que, por sorte, o meu lado sherlockiano está disposto a desvendar.

O tema do mês de janeiro de 2020 é "A última dança".
Para saber mais sobre o Projeto Escrita Criativa, clique aqui.

_____________________________________________________________

3 comentários:

  1. Que texto lindo! Você escreve muito bem.

    Beijos e espero sua visita!
    >>> https://blogjulianarabelo.blog/

    ResponderExcluir
  2. Agora a pouco que eu me lembrei do tema desse mês do Projeto Escrita Criativa, vou ter que participar no mês que vem, haha.
    Lendo seu texto eu lembrei da música "Só Sei Dançar com Você" da banda Tulipa e Ruiz.
    Você escreve super bem, amei o seu texto, apesar de relativamente triste.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  3. Nossa, lindo demais. E triste. Infelizmente alguns finais deixam a gente com o coração de luto e a mente de quarentena.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 13 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.