domingo, 27 de outubro de 2019

O roxo no meu braço

Foto: Janeb13.
Passei um bom tempo em busca do assunto miúdo para escrever uma crônica. Como ele não veio, cá estou eu escrevendo sobre escrever. Todo bom cronista que se preze já fez isso, e eu — sendo boa nisso ou não — me dou ao luxo de fazer isso agora.

O lance é que eu até tenho assunto, o roxo no meu braço está aqui — depois de ter sido preto e verde — para atestar que tenho um tema: poderia escrever sobre o dia em que uma das minhas alunas surtou e me bateu. Reluto, contudo. Não quero falar sobre a dor, sobre o nervoso, sobre a impotência e a indignação. Ou quero?

O roxo no meu braço é real oficial. :(

Sempre que alguém vem falar comigo sobre a minha profissão, ouço elogios: "você é inspiradora", algumas pessoas dizem; "acho linda a sua dedicação", outras completam. O que elas não fazem ideia é que alunos surtam e partem para cima dos colegas e que se eu falo "não", eles partem para cima de mim. Esta foi a primeira vez que o machucado foi visível, fisicamente visível. O que as pessoas não veem são as marcas do desrespeito diário, dos salários baixos, de gente que nunca estudou querendo das pitaco no que faço.

Minha aluna me feriu há duas semanas. Nenhum pedido de desculpas (nem dela, nem da família). A agressão já anda tão normatizada na nossa sociedade, que um roxo no braço já é normal.

Não quero inspirar, apenas. Quero ser vista como alguém que é digna de conciliar trabalho e respeito. Não quero escrever sobre roxos no meu braço e lágrimas na minha alma. Quero apenas poder exercer a minha profissão com segurança, dignidade e paz. Quando foi que ser professora fez de mim uma cronista tão gauche na vida?

_____________________________________________________________

7 comentários:

  1. Oi, Fernanda como vai? Que absurdo essa situação querida! Estou chocado. Não com esse tipo de situação, pois infelizmente é corriqueiro em nossa sociedade, tenho uma amiga que é professora, exerce uma profissão tão linda, mas que não é respeitada, infelizmente. Certa vez ela me relatou ter sido agredida fisicamente e moralmente por um aluno com insultos proferidos pelo aluno para difamar minha amiga professora, o sujeito teve atitude de socá-la em sala de aula, e segundo relatos da minha amiga ele só não a matou por intervenção de outros alunos para impedir a barbaridade. Lamentável o ocorrido com você, felizmente você teve só um braço roxo, mas é revoltante eu como cidadão ter de ouvir minha amiga professora me contar algo tão imcompreensível ser feito por um ser humano e, agora leio você relatando esse acontecimento desumano que fizeram contra você. Desejo melhoras e parabenizo-te por exercer uma das profissões mais lindas do mundo. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      É triste saber que não só eu, mas outros colegas que tanto se dedicam passam por esse tipo de situação. O importante é a gente não se calar.
      Espero que a sua amiga tenha encontrado uma forma mais digna de exercer a profissão. Eu estou buscando a minha.

      Um beijo

      Excluir
  2. Oii Fê!
    Que triste saber disso, mas importante de saber, pois não dá pra fingir que está tudo bem quando não está. Geralmente, quando nos defrontamos com uma situação de indignação e revolta, buscamos os culpados. Como se o ato isolado de achar os tais culpados fosse resolver a situação. Na verdade o que buscamos é descarregar a indignação e seguir em frente com nossas vidas. Isso acontece porque não nos importamos de verdade com os outros e focamos em nós. Creio que aí que começa o grande problema, quando os pais não veem nada demais, quando a sociedade apenas assimila essa realidade como algo normal sem querer refletir sobre o assunto.
    Penso que quanto mais vermos os problemas dos outros como nossos, quanto mais percebermos que as coisas não acontecem apenas com os outros, mais poderemos nos movimentar para fazer alguma diferença.
    Não deixe de acreditar em dias melhores e nem em fazer o que você gosta, por mais complicado que seja o caminho os resultados do seu esforço sempre aparecem :)
    Ótima semana!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rodrigo!

      Acho importante falar porque há outras pessoas que possam ter uma experiência similar à minha. Também acho importante que nós, sociedade, pensemos em quais rumos daremos para o sistema educacional do país como um todo.

      Não há respostas prontas, mas seguimos.

      Um beijo

      Excluir
  3. nossa que loucura mesmo! nao dá pra acreditar que uma agrassao dessa possa ser considerada normal, com certeza vc e tds somos dignos de trabalho e respeito

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Dignidade é algo que, infelizmente, anda em falta nas escolas de um modo geral. Isso me entristece.

      um beijo

      Excluir
  4. Meu Deus! Que situação. Não há mais respeito em lugar nenhum. Espero que você tenha melhorado.
    Boa semana!

    Até mais, Emerson Garcia

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 13 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.