domingo, 18 de agosto de 2019

Ultimamente têm passado muitos anos | BEDA agosto/2019 #18

Rubem Braga. Imagem: Reprodução

Caro Rubem,
desculpe-me por dispensar as formalidades e não chamá-lo de Sr. Braga. Como compartilhamos do mesmo olhar de cronista, tomo a liberdade de tratá-lo pelo primeiro nome.

Tenho 32 anos e, ao contrário do poeta, os meus ombros não suportam o mundo. A humanidade pesa. Ela pesa em um grau que, às vezes, me faz desejar passar horas deitada em posição fetal, rogando um final feliz a todos nós (rogando a um Deus que hoje eu não tenho certeza que existe).

Assim como tomei a intimidade de chamá-lo de Rubem, roubo o título da sua crônica. Como  pode o tempo passar tão depressa? Não sei quanto a você, mas vejo a grande mão da velocidade me pressionar contra a parede. Isso me envelhece, velho Braga. Isso faz de mim uma anciã.

No final do ano passado, encontrei o primeiro fio branco, deslocado em meio à farta cabeleira. O golpe me desequilibrou e foi difícil focar no espelho. A genética aparenta que eu puxei à família do meu pai; contudo, a brancura dos meus cabelos desabrochou antes da do meu patriarca. Como lidar?

Aliás, Rubem, como lidar? Como lidar com a velhice turbulenta, que vê crianças sendo assassinadas nas escolas, políticos se autoexilando por terem um ponto de vista diferente, governantes jogando a segurança nas responsabilidades dos civis? Como você lidava, caro Braga, com o caos?

Sinto falta dos passarinhos, de sentar e observar o ir e vir sem ficar sabendo de uma barbaridade nova a cada minuto. Ultimamente têm passado muitos anos e eles não são felizes. Sinto que está a cada dia mais difícil conviver.

Há como cultivar a esperança?

Para ler o texto do Rubem Braga de onde roubei o título desta crônica, clique aqui.
_____________________________________________________________

4 comentários:

  1. Olá, Fernanda! Rubem Braga é tudo de bom não é mesmo? Seus escritos são maravilhosos! Adorei, abraços!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como toda crônista, sou suspeita para falar do Rubem Braga. Amo esse homem!

      Beijo :*

      Excluir
  2. Olá, Fê.
    Que texto maravilhoso. E descreve exatamente o que eu e muitas pessoas sentimos. E que linda homenagem também hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      O mundo anda muito caótico. Entendo o sentimento...
      Fico feliz que você gostou.

      Um beijo :*

      Excluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 13 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.