BEDA agosto/2018 #26 — {Resenha} Feitos no Papel, de Guilherme Salviati

Imagem: Wild0ne.
Feitos no Papel, de Guilherme Salviati, é o primeiro livro da Editora Autografia que eu comprei e, já digo de cara que a compra valeu a pena. Composta por microcontos e poemas em prosa, a obra é de uma sensibilidade sem tamanho.

Mais do que um retrato melodioso sobre o amor, Guilherme Salviati escreve o cotidiano com um olhar flâneur otimista, que vê a poesia em todos os lugares, seja ele a tela do computador, o calendário, o papel ou a pessoa amada. 

Se por um lado, seus textos têm a potência de um nocaute que ora nos vence por uma doce embriaguez e ora nos vence por uma grande provocação; por outro, o conjunto da obra nos lembra o álbum musical da nossa banda preferida: está ali de trilha sonora para todos os momentos — sejam eles bons ou ruins.

É interessante como o tom intimista do livro aproxima o cotidiano do narrador-lírico do nosso, enquanto leitores. Os pequenos detalhes, os pequenos gestos e a concisão na construção da linguagem corroboram para que a gente termine a leitura querendo conhecer mais e ler mais textos escritos por Guilherme Salviati. Neste sentido, penso que estamos numa onda boa de novos escritores surgindo. Sorte a nossa! 

Livro: Feitos no papel
Autor: Guilherme Salviati
Páginas: 68
Editora: Autografia
Sinopse: Feitos no Papel vem ao mundo para nos lembrar do significado de cada pequena palavra perdida nas pautas do caderno. Elas estão todas ali, adormecidas e ansiosas pela chegada daquele (a) que segura a caneta entre os dedos e se permite experimentar – amor, dor, saudade, tristeza e medo. Seja com poucas ou muitas palavras, Guilherme Salviati, ao se libertar sobre o papel, também nos liberta e faz com que sintamos um pouco mais de tudo. A despedida entre páginas, tampouco, é definitiva. O sabor residual de “Castelos de areia” atravessa os meses “Sobre o calendário” e continua existindo até muito tempo depois, quando “A noiva do vento” finalmente toma uma decisão. Por trás da escrita simples e fluida, grandes ideias que prometem relembrar como é viver apaixonado.
_____________________________________________________________

You May Also Like

2 comentários

  1. Boa noite! Fiquei muito curiosa com a obra, mas ela está esgotada. Não sei se você costuma ou poderia, mas amaria que compartilhasse algum trecho ou poema. Obrigada e parabéns pelo conteúdo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rê!
      No site aparece disponível para mim. De qualquer modo, você pode entrar em contato com o Guilherme pelo instagram. Talvez ele tenha exemplares com ele. O link é: https://www.instagram.com/guilhermesalviati/

      E fico feliz que você tenha gostado do conteúdo do blog! Volte sempre! Você é bem-vinda aqui.

      Beijos

      Excluir

Olá!

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o blog? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)