{Vamos falar sobre escrita?} Para ser escritor não basta escrever

Imagem: StockSnap.
Ultimamente venho refletindo sobre essa carreira que estou galgando ao longo dos anos. Ao contrário do que muita gente pensa, ser escritor está longe do esteriótipo de pessoa reclusa, que fica sentado em frente ao computador regado a altas doses de álcool ou cafeína. Foi-se o tempo em que a profissão envolvia escrever, enviar o texto para uma editora e esperar a magia acontecer. Ser escritor hoje exige algumas habilidades que algumas pessoas nem sonham que precisarão desenvolver. Sobre elas que eu quero falar hoje.

Habilidade de ser paciente

Escrever — assim como produzir qualquer peça artística — é um ato de coragem. Quando criamos um texto, deixamos ali a nossa marca, nossos sentimentos e pensamentos (sejam eles consoantes aos dos nossos personagens ou não), que ressoarão por muito tempo na vida de nossos leitores. Por outro lado, nossa obra não nasce linda e maravilhosa logo de cara: é preciso retrabalha-la até que tenhamos lapidado o material bruto. 
Grandes livros se tornaram clássicos justamente porque seus autores se debruçaram neles em exaustão. Entender que há sempre formas de melhorar a forma de se expressar ao contar aquela determinada ideia é sempre o primeiro passo. A maior dificuldade das pessoas, nessa era imediatista que vivemos, é voltar ao processo de reescrita. Escrever não é só escrever, é um eterno ir e voltar no texto, um mergulho vertical na própria obra.

Habilidade de receber críticas

Este mergulho vertical não é solitário. Uma de suas etapas principais inclui justamente os leitores. É importante compartilhar o material com pessoas de confiança. Leitores são sempre bem-vindos, porque eles nos dão o retorno de como sentiram e entenderam o nosso texto. Já a leitura de outros escritores é primordial. Normalmente eles têm o olhar mais apurado para questões importantes que ou leitor comum não presta a atenção, ou não sabe bem explicar a razão de ter ou não gostado.
A maior dificuldade, contudo, é conseguir ouvir e separar as críticas. Normalmente tratamos nossos textos como aquele filho que geramos com o maior amor do mundo. Ouvir que ele está longe da perfeição, que não está transmitindo aquilo que está muito claro na nossa cabeça, que está ruim, é desesperador. É fundamental ter maturidade para separar o texto do seu eu-autor ou para não encarar a crítica como um incentivo para jogar tudo para o alto. O mantra da habilidade de receber críticas é: se essa pessoa disse isso é porque ela quer que meu texto fique melhor. 

Habilidade de conhecer bem a própria obra 

Conhecer bem a nossa obra de um modo geral (o que escrevemos afinal?) e o trabalho atual, é fundamental. Eu sei que às vezes nós começamos sem ter ideia de como será o produto final, mas é importante refletir sobre isso ao longo do processo. Escritores são convidados a falarem sobre seus textos o tempo todo, então é preciso entender o que a nossa obra realmente significa e qual é a nossa posição perante ao mundo. 
Vencer o medo e a vergonha de falar sem ser escrevendo é o desafio desta habilidade. Se você decidir entrar na carreira de forma profissional, terá que ler textos em eventos e falar sobre eles. Não há como fugir.

Habilidade de se expressar na internet

Conheço vários escritores que têm pavor das redes sociais e que acham que manter um blog é um bicho de sete cabeças. Sinto muito, mas não há para onde correr. Primeiro, porque a internet é o meio mais rápido e barato de você se divulgar — mesmo para quem está em grandes editoras. Você se lembra de ver publicidade de livros na televisão? Não. Segundo, porque o público leitor espera isso dos escritores (e um livro sem leitores, é um objeto fadado a nada). Dominar, ao menos minimamente, as tecnologias, compreender o fluxo de usuários nas redes sociais e como é a melhor forma de postar em cada uma delas, estabelecer contato com as pessoas, tudo isso é trabalho do escritor
É importante lembrar que isso demanda tempo e um certo volume de informações. O escritor é apenas mais uma pessoa na rede mundial de computadores, portanto deve gerar conteúdo — já que não adianta ter site, página, perfil e eles não serem atualizados com frequência.

Habilidades de designer

É isso mesmo. A não ser que queria pagar para alguém, o escritor vai acabar aprendendo um pouco do trabalho de designer nem que seja para criar a capa do próprio livro (que pode ser feita gratuitamente com a ajuda do canva) ou a cara de seu site/blog. Nessas horas, tutoriais do YouTube e do Pinterest são preciosos. No fundo, todo escritor é um pesquisador autodidata que se vira quando ainda não conseguiu um contrato com uma editora que banque este tipo de trabalho.


Habilidades de gestão de projetos

Todo livro é um projeto e é bom que ele seja tratado como tal. Independentemente da forma escolhida para a sua publicação, isso é algo que envolve tempo e custos que devem ser monitorados. Principalmente quem for se lançar de forma independente. É fundamental saber se vai, por exemplo, contratar um revisor, editor, capista, ilustrador, se trabalhará com uma gráfica, qual será o tamanho da tiragem, em que tipo de papel, como será a distribuição dos livros. Só por esses exemplos dá para se ter uma noção do quanto o trabalho de publicação vai além da escrita e de como é importante saber gerenciar tudo isso.

Acredito que o bacana é o escritor fazer uma autoanálise para descobrir que precisa desenvolver mais e trabalhar isso ao mesmo tempo em que cria sua obra (eu, por exemplo, preciso vencer a timidez de falar sobre os meus textos em público). Como qualquer profissão do mundo moderno, escrever tem seus desafios, mas não deixa de ser um prazer.


Qual é a habilidade que você precisa desenvolver?
_____________________________________________________________

You May Also Like

38 comentários

  1. Amazing post dear, so nice and interesting, i really love it.
    You have amazing blog dear, and I really like it.
    Maybe follow for follow? I'd love it.
    Let me to know on my blog. Hope you will visit me.
    Maleficent

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi, darling!
      I'm glad you liked it! :D
      Thanks for the invitation I'm gonna visti your blog too!
      xoxo

      Excluir
  2. Olá obrigada pelo comentário já sigo o blog
    Tenho de desenvolver técnicas de designer
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Magda, nesse sentido (do design) o youtube pode ajudar bastante. Procure por vídeo aulas. :D
      No fim, sempre dá para aprender alguma coisa :D

      Beijos

      Excluir
  3. Nossa, eu tenho que super aprender a parar de ter timidez. Meu Deus, quando eu vejo que muitas pessoas estão lendo lá vou eu me esconder... As vezes eu queria até parar de escrever no blog por causa disso sabe, ficar escondida rs. Mas não sei, o que vc me aconselha? Um beijo amei a postagem e o infografico, ajuda a visualizar melhor as info.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, dê um passo de cada vez. Quando eu comecei aqui, nem meu nome colocava. Tudo foi um processo no qual eu me forcei a dar um passo de cada vez, mas me recusava a ficar parada.
      O legal é o orgulho que a gente sente quando conquista o nosso espaço sabe. Depois que tudo passa, a gente olha para trás e se sente poderosa!
      Espero que tudo dê certo para você também. :D

      Beijos

      Excluir
  4. Amei o post. Eu escrevo muito. Porém me falta a paciência da reescrita e para desenvolver mais meu texto. Gostaria de escrever histórias, mas ainda preciso desenvolver a habilidade.

    Amei o infográfico!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denny!
      A reescrita é um processo que envolve certa disciplina. Entendo o que você diz, porque tbm passo pelo mesmo problema — preguiça de reescrever, sempre temos! uahahaha — então, ter uma rotina estabelecida, me ajudou muito, de certa forma. :)
      Tente criar uma rotina e talvez você consiga vencer essa barreira.
      Beijos

      Excluir
  5. Gostei muito, acho que o principal no meu ponto de vista é saber se planejar, é aí que entra o "gestor". Se não souber se organizar e traçar metas, não atinge o objetivo desejado.

    Beijos
    http://orangelily.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O planejamento na escrita é bem doido. Há projetos que acabam ganhando vida própria e aí a gente tem que respeitar o processo. Por outro lado, é bom ter a importância do plano em mente. Isso ajuda muito mesmo :D

      Beijos

      Excluir
  6. Nossa, que bacana o texto. Com certeza é muito mais do que aparenta. Organização e planejamento é a primeira coisa..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  7. Adorei suas ponderações. Precisa de tudo isso mesmo
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Que post maravilhoso! Escrevi sobre isso no meu, muitas pessoas acham que para criar um conteúdo ou escrever um texto, basta sentar e escrever qualquer coisa. Se esquecem que outros fatores são indispensáveis para complementar aquele trabalho!
    Já favoritei.

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Criar textos curtos para site é complicado, imagina para a publicação em livros? Tudo muito complexo. As pessoas se esquecem disso quando estão diante do produto pronto. É bom lembrá-las às vezes. hehehe

      Excluir
  9. Muito real isso, saber escrever é importante,mas envolve muitas outras coisas. Ótimas dicas!

    Beijos
    Mari Dahrug
    https://www.rabiskos.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Maravilhoso esse post Fernanda. Realmente são muitas habilidades envolvidas, não é só escrever e pronto. Saber aceitar críticas é um dos aspectos mais importantes na minha opinião. Um beijo!

    ResponderExcluir
  11. Olá, Fê.
    E todo esse trabalho para que o leitor termine a história em um ou dois dias hehe. Gostei bastante da postagem. tem muita gente que não sabe a dificuldade de escrever um livro. Por isso que prefiro ficar só nas leituras mesmo hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil,
      é muito trabalho, mas também é muito gratificante poder ver as ideias compartilhadas com tanta gente bacana. :)

      Beijos

      Excluir
  12. Simplesmente um dos melhores posts que eu li hoje! E concordo com cada palavra. Escrever é muito mais do que escrever. Acho que tenho alguns pontos à melhorar. E estou contente em ter lido essas dicas, porque, como você, estou galgando essa trilha da escrita! ♥

    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Galguemos isso juntos! Acho que a melhor coisa é poder contar com outros escritores ♥ No fim, tudo dá certo :D

      Excluir
  13. Admiro muito quem é escritor, é uma profissão linda! ♥
    E imagino o quão difícil deve ser.
    Adorei o post, super completinho. Assim podemos ter uma noção dos desafios enfrentados por vocês.
    Ah, adorei seu blog também hehe :)

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que você tenha gostado do post e, sobretudo, do blog! :D

      Beijos :*

      Excluir
  14. Ameeeei o seu post! Eu sou Social Mídia no meu trabalho e isso faz eu ser redatora também, de conteúdo. Concordo com cada vírgula que você citou por aqui, inclusive o ser designer, hoje em dia tem que ser! Principalmente no mercado, a grande maioria das empresas que alguém que consiga iniciar e finalizar um projeto, passando pelas fases de design e editoração... Mesmo que exista uma equipe de criação, algumas coisas o redator precisa se virar. Beijokas ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Natz!
      É legal demais ver um post sobre escrita literária servindo para outras formas de redação. Fiquei feliz com o seu feedback sobre isso :D
      Beijos!

      Excluir
  15. Bom post, de facto para se escrever é preciso muito mais que ser escritor e sê-lo num blog, a pessoa tem que ser multifacetada.

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :D Acredito que esse multifacetamento é algo interessantíssimo. Quem tem blog acaba levando isso para outras áreas na vida. :)

      Beijos

      Excluir
  16. Que postagem maravilhosa! Estou na área da escrita desde pequena, e agora, aos quinze anos, já tenho um livro publicado, e estou trabalhando no segundo. Na época em que o publiquei não imaginava o quão extensa é essa área, e como você disse, não é só escrever, enviar uma editora e esperar a magia acontecer. É bem mais que isso, e a postagem resume isso de maneira resumida. Muito boa mesmo. Já estou acompanhando seu blog. ♥

    Um beijo, Toca do Coelho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Laura!
      Acho que o post é mesmo um resumo do começo. :)
      Fiquei feliz por ver alguém tão jovem se dedicando à literatura. Que as pessoas ao se redor se inspirem em você.

      Beijos e obrigada por acompanhar! ♥

      Excluir
  17. Respostas
    1. Larissa, fico feliz que você tenha gostado :)

      Beijos

      Excluir
  18. Esse texto falou bastante comigo. Não basta apenas ter talento pra escrever, também é preciso muita dedicação e persistência pra não desistir, porque ás vezes bate um desânimo daqueles. Ainda assim, escrever é uma das coisas que mais gosto de fazer na vida e o processo vale muito a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O desânimo vem, como acredito que venha em qualquer profissão. É um processo que a gente vai aprendendo a lidar conforme tem mais consciência do caminho que quer traçar.
      O importante, como tudo na vida, é tentar entender o que causa a vontade de desistir e não fazê-lo.
      Espero que você continue na sua caminhada :)

      Beijos

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)