{Resenha} Trinta e poucos, de Antonio Prata

by - 10:57 PM

Trinta e poucos, de Antonio Prata.

Ganhei Trinta e poucos no meu aniversário de 30 anos, com a recomendação estrita da Aline, minha amiga que me presenteou: "Você precisa ler isso!". De fato, ela estava tão certa que, a certa altura, me bateu uma tristeza porque o livro estava acabando.

Com sinceridade, humor e amor - por que não dizer amor? -, Antonio Prata narra momentos peculiares de sua vida. Os momentos ordinários ganham grandiosidade por meio do olhar apurado do cronista. Isso traz uma consequência muito séria aos leitores: a gente acaba gargalhando em qualquer lugar em que esteja lendo. Quantos olhares tortos eu recebi, por causa do riso solto para o livro nas minhas viagens de metrô? 

A procrastinação, os sapatos, as gavetas dos armários da cozinha, a copa do mundo, o casamento, o nascimento dos filhos, a relação com os pais, o ofício de escritor, tudo vira crônica em Trinta e Poucos e tudo ganha um lirismo que nos faz rir, mas que também nos comove.

Para quem gosta de escrever crônicas, como eu, observar o manejo que o Prata tem com as palavras também é um exercício interessante de leitura. A forma como ele constrói as sentenças e apresenta os detalhes gera uma expectativa gostosa, que muitas vezes é surpreendida nos desfechos de cada texto. É nesse sentido que ele ganha o leitor e nos faz querer devorar cada página do livro.

Livro: Trinta e poucos
Autor: Antonio Prata
Páginas: 232
Editora: Companhia das Letras
Sinopse: Mais que qualquer escritor em atividade, Antonio Prata é cultor do gênero - consagrado por gigantes do porte de Rubem Braga, Paulo Mendes Campos, Fernando Sabino e Nelson Rodrigues - que fincou raízes por aqui: a crônica.
Pode ser um par de meias, uma semente de mexerica, uma noite maldormida, a compra de um par de óculos, a tentativa de fazer exercícios abdominais. Quanto mais trivial o ponto de partida, mais cheio de sabor é o texto, mais surpreendente é a capacidade de extrair sentido e lirismo da aparente banalidade.
Trinta e poucos traz crônicas selecionadas pelo próprio autor a partir de sua coluna na Folha de S.Paulo. Um mosaico com os melhores textos do principal cronista do Brasil.

_____________________________________________________________

You May Also Like

7 comentários

  1. Não conhecia, também confesso que nunca li um livro de crónicas, mas este parece muito interessante. :)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  2. Olá, Fê.
    Achei a capa desse livro bem bonita. Mas acho que é um livro que eu não leria. Como tenho muitos livros não lidos na estante dou preferencia para os livros de ficção que são os que eu mais gosto de ler hehe. Crônicas não é um gênero que eu goste muito de ler hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Aiiii até o título do livro tá querendo me lembrar da idade hahahaha eu já conheço algumas crônicas do Prata e aposto que o livro é incríve ainda não li mas tenho interesse!
    Beijos


    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ResponderExcluir
  4. É a segunda resenha que leio sobre este livro e a pessoa amou! Deve ser mesmo incrível!

    Beijão, mariasabetudo

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Olha, acho que nunca li um livro de crônicas e pelas suas palavras parece ser realmente cativante, estou interessada.
    Aliás, te indiquei em um negócio no blog kkkk <3

    Beijos,
    ahamare.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia essa obra, mas fiquei com vontade de dar uma lida, haha! Não são muuuitas páginas, acho que seria uma leitura gostosa. <3

    Beijo!
    CONTROVÉRSIAS.

    ResponderExcluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)