quarta-feira, 9 de julho de 2008

Baseado em fatos TOTALMENTE reais (2)

Todos os dias, pela manhã ela sai para trabalhar.

No meio do caminho, enquanto se concentra para chegar ao trabalho "acordada", ela o avista. Ele é negro, baixinho - deve medir 1 metro e meio, no máximo -, e caminha com calma. Ela pensa: "lá vem ele... ¬¬". Ele passa por ela, e a olha dos pés a cabeça. Todos os dias é assim. Eles se cruzam e ele a olha como se ela fora a picanha mais gostosa da churrascaria, enquanto ela o ignora.

De fato, nas primeiras vezes ela o ignorou. Depois, ela passou a lançar-lhe um olhar fulminante de quem diz: "continua me olhando, que eu te mato!" Por fim, mudou a estratégia: passou a sair de casa cerca de 10 minutos mais tarde. Preferiu chegar em cima da hora no trabalho, do que continuar a cruzar com o nanica.

Assim foi feito.
Assim aconteceu (comigo).

4 comentários:

  1. Olha, preciso dizer que ele pode até ser nanica, mas já pensou se por baixo desse tamanho todo existir um coração de dois metros e meio???
    Pensa bem!!!!!
    p.s: Mas se tiver panca de homem filho da puta, já sabe, né? Dá um soco!! rs
    Bjão!

    ResponderExcluir
  2. Interessante.
    Mas então ele sabia o horário que você passava. Ele era interessado, apaixonado ou simplismente um tarado.
    Melhor não arriscar muito.
    XD
    Melhor chegar atrasada.
    Não por ele ser negro, mas é super estranho alguém te encarar todos os dias no mesmo horário e local.
    SINISTRO!
    CORRE! rsrs
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Sei lá, tenho medo dessas coisas, com tantas histórias horripilantes que ouvimos por ai, todo cuidado é pouco.

    Fez bem! Mas porque não sair dez minutos ANTES?...rs

    ResponderExcluir
  4. Eita, Fê!
    Nessas horas bate um frio na barriga se pensar em coisas ruins, mas acho que também é ruim não ser nunca notada, ser ignorada como um poste.
    Sem exageros nem pra mais, nem pra menos... tem cantada que é bem legal ouvir... baixarias, eu dispenso.

    Bjo. grande, Claudia

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 13 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.