quinta-feira, 15 de maio de 2008

O Desaparecido

Tarde fria, e então eu me sinto um daqueles velhos poetas de antigamente que sentiam frio na alma quando a tarde estava fria, e então eu sinto uma saudade muito grande, uma saudade de noivo, e penso em ti devagar, bem devagar, com um bem-querer tão certo e limpo, tão fundo e bom que parece que estou te embalando dentro de mim.

Ah, que vontade de escrever bobagens bem meigas, bobagens para todo mundo me achar ridículo e talvez alguém pensar que na verdade estou aproveitando uma crônica muito antiga num dia sem assunto, uma crônica de rapaz; e, entretanto, eu hoje não me sinto rapaz, apenas um menino, com o amor teimoso de um menino, o amor burro e comprido de um menino lírico. Olho-me no espelho e percebo que estou envelhecendo rápida e definitivamente; com esses cabelos brancos parece que não vou morrer, apenas minha imagem vai-se apagando, vou ficando menos nítido, estou parecendo um desses clichês sempre feitos com fotografias antigas que os jornais publicam de um desaparecido que a família procura em vão.
Sim, eu sou um desaparecido cuja esmaecida, inútil foto se publica num canto de uma página interior de jornal, eu sou o irreconhecível, irrecuperável desaparecido que não aparecerá mais nunca, mas só tu sabes que em alguma distante esquina de uma não lembrada cidade estará de pé um homem perplexo, pensando em ti, pensando teimosamente, docemente em ti, meu amor.



Texto de Rubem Braga, extraído do livro "A Traição das Elegantes", Editora Sabiá - Rio de Janeiro, 1969, pág. 112.

___________
Conheci este texto ontem, na minha aula de lingüística, e resolvi compartilhá-lo, pois ele demonstra um pouco daquilo que sinto.

6 comentários:

  1. Adoro Rubem...

    Adoro seus textos...


    Amei o "Vontade"... xi... deveria ter comentado lá né?


    Tá vendo? Vc me atrapalhou... u.u

    ResponderExcluir
  2. Ow Fê! É sempre interessante quando nos "encontramos" com outros textos, sabe?
    A arte de articular as palavras é realmente uma dádiva divina.
    Gostei MUITO. Interessante e uma boa chance de te conhecer melhor.
    Você faz faculdade de que?
    E que metro você pega?
    Estou em uma fase onde minhas reflexões estão voltadas ao individualismo humano. Esse valor egoísta que o Capitalismo nos ensinou.
    Minha Vida é cheia de Fases. Você com certeza deve lembrar da fase em que O QUARTO era um refúgio para falar do sentimento por meu amigos.
    Infelizmente eles me decepcionaram muito e hoje a distância não me deixa escrever algo. A dor é maior e decidi que a dor estará fora dos meus enfoques.
    Espero que apartir de hoje, nós possamos nos falar mais e compartilhar idéias.
    Quero muito te conhecer. Poder ver a pessoa que conheço a tanto tempo e qual compartilho pensamentos.
    Se puder me ajudar nesta nova fase em que defino como: "Capitasíndrome", serei muito grato.
    Um Grande Abraço.
    Bom fim de Semana. Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  3. Hello Ferzoca sumida!! Que milagre que vc passou no meu blog! Sempre que der vontade de dar risadas, passa por lá!! uahuahuauah Afinal de contas, quer mais palhaça q eu???
    http://deualoucanakazinha.zip.net/
    bjo me liga

    ResponderExcluir
  4. Adoro as fotos que tu ilustra os teus textos...
    qndo crescer qro ser q nem vc...hehehehe

    ResponderExcluir
  5. Que lindo! Obrigada por compartilhar.
    Bjinhos!

    ResponderExcluir
  6. E eu achando que EU que sumia...rs

    Atualiza Fê!!! rs

    bjs.

    ResponderExcluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...