sábado, 13 de março de 2021

Um ano

Foto por Monica Sauro, via Unsplash.

Hoje completo um ciclo de um ano em casa, sem lazer externo, sem amigos. Logo eu, a tão sociável, a que ama estar cercada por pessoas, consegui não sucumbir à dor de estar isolada. Isolamento é uma palavra que se prolonga pela estrada sem enxergar a luz no fim do túnel. 12 meses. Não me sinto mais corajosa. Sou vulnerável. Entrego o meu coração para as pessoas que depois se mostram ser as erradas. Aprendo? Muito. Cada vez que me rompo, me abro para o mundo que não me alcança. Estou cercada, atrás do muro da minha casa apenas o céu me toca. São 12 meses de quarentena, sentindo porrada atrás de porrada. Números que aumentam, insensibilidade que aumenta, coração partido que se esfarela. A heart that is broken is a heart that is open — repito a mim mesma como um mantra. Em um planeta tão cheio de dor, quero ser amor, quero ser luz. Agora, sou resignação e resiliência. Um dia aprendo? Espero que sim. O tempo escoa, areia que desce na ampulheta dos desejos. Nenhum ciclo é eterno e isso me consola. Já sobrevivi ao coração partido e isso me consola. A dor se transforma e isso me consola. Não sou a mesma pessoa de antes. Talvez ria menos agora. Minha esperança me abriga soterrada em meio à angústia. Eu caminho soterrada em meio a tanta indiferença. 13 de março. Acordei buscando o chão sob os meus pés. Acordei ouvindo tango triste de uma canção desesperada. Acordei buscando sentido no último ano que foi tão transformador, tão potente, tão devorador de pequenas ilusões. Morri e renasci quantas vezes? Morro e renasço todos os dias. Preciso aprender tantas outras coisas. Preciso encontrar a paz. Preciso ser eu sem me perder no processo. Preciso amar as pessoas certas. Preciso encontrar as pessoas certas. É fundamental respirar. Há oxigênio? Sou só uma vida em meio a mais de sete bilhões de pessoas. Há alguma importância nisso? A heart that is broken is a heart that is open. Me abro. Que os próximos 12 meses sejam melhores.

_____________________________________________________________

8 comentários:

  1. Olá Fê!
    Um ano de vários renascimento como você bem mencionou. A situação de isolamento causada pela pandemia nos faz encarar a nós mesmos e a humanidade como um todo. A correria a rotina foi forçosamente freada e nos colocou diante de nós mesmos. Nos colocou diante do nosso próprio vazio, vazio de amor, de fraternidade, de entendimento do outro, de ação para mudar as coisas, vazio de tantas coisas que agora fazem falta.

    Ao que tudo indica teremos mais um ano em situação semelhante, mas eu penso que o importante não é pensar lá na frente, quando irá acabar para "seguirmos com a vida", simplesmente porque continuamos a viver a cada momento. Fazer de cada dia melhor cabe a nós, assim como nos melhorarmos e buscar nos tornarmos as pessoas que tanto queremos ver nesse "novo mundo" que pode vir nos próximos anos. Que essa seja uma fase de mudanças, de renovações e que saibamos aproveitá-la :)

    Ótimo final de semana!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rodrigo.
      Acho que o meu maior foco agora é conseguir ficar minimamente bem a cada dia. No fim, todo ciclo acaba. :)
      Espero que tudo dê certo.
      Um beijo

      Excluir
  2. Oi, Fernanda. Como vai? Que reflexão, uau! Que saibamos aproveitar o momento ruim da melhor maneira dentro do possível. Pois nada dura pars sempre, e este momento ruim passará. O que me preocupa é se estamos preparados para quando este dia chegar. Infelizmente grande parte da população não aprendeu nada com este momento, é uma triste realidade que me assusta. Mas seguirei fazendo a minha parte, mesmo que pequena, mas sabendo que no futuro colherei os frutos de minha sensatez. Com ajuda de alguns da sociedade (deveria ser todos) sairemos mais fortalecidos desta situação. Fique bem e cuide-se. Um forte abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Eu me sinto assim tbm: assustada e fazendo a minha parte. Espero que tudo dê certo no final :)
      Que a gente consiga sair bem disso.

      Um beijo :*

      Excluir
  3. Oie Fer!

    Seu texto foi tão inspirador e ao mesmo tempo, dá pra sentir a dor, os espacinhos que fizeram a gente crescer, mudar
    também me sinto diferente, sabe? Não sou a mesma mais nesses dias, não sou aquela que eu era há um ano, mesmo não tendo feito nada a não ser ficar em casa e trabalhar nos meus dias dentro do perímetro da casa
    e fazer mercado, hora ou outra
    Em oração para que os próximos 12 meses sejam melhores e que haja mais luz e mais esperança
    lindo texto que você escreveu com o coração !
    Beijos!
    Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seguimos rezando e pedindo para que isso tudo acabe logo, né?!
      Há de dar certo!

      Um beijo :*

      Excluir
  4. Também espero que venham dias melhores. Esse ano foi muito duro e 2021 tem seguido por um caminho triste também. Mas espero que a verdadeira esperança surja, e aqui não falo de vacina nem nada.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA voltou do Hiatus de verão cheio de novidades e posts novos!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 14 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.