BEDA agosto/2018 #2 — Recebidos da Companhia das Letras no primeiro semestre

Grupo Companhia das Letras, TE AMO! ♥

Olá, pessoal!
O post de hoje tem um tom de retrospectiva. Quero compartilhar com vocês quais foram os títulos que recebi do grupo Companhia das Letras (parceiro aqui do blog) durante o primeiro semestre do ano.

Ainda não li todos, porque estou presa a outros três livros (também do grupo Companhia). São eles: Triste Visionário, Céu sem estrelas e Mulheres de Cinza (volume I da série As areias do imperador). Se você já passou pelo Triste Visionário, sabe o quanto ele é enorme (e maravilhoso também!).

Voltando aos livros recebidos, além das capas de cada um, segue abaixo a sinopse e o selo a que ele pertence.

Livro: A parte que falta
Autor: Shel Silverstein
Tradução: Alípio Correa de Franca Neto
Páginas: 112
Selo: Companhia das Letrinhas
Sinopse: O protagonista desta história é um ser circular que visivelmente não está completo: falta-lhe uma parte. E ele acredita que existe pelo mundo uma forma que vai completá-lo perfeitamente e que, quando estiver completo, vai se sentir feliz de vez. Então ele parte animado em uma jornada em busca de sua parte que falta. Mas, ao explorar o mundo, talvez perceba que a verdadeira felicidade não está no outro, mas dentro de nós mesmos.
Neste livro, leitores de todas as idades vão se deparar com questionamentos sobre o que é o amor e quanto dependemos de um relacionamento ou parceira para nos sentirmos plenamente felizes.


Livro: As aventuras de Pedro Coelho
Autor/Ilustrador: Beatrix Potter
Tradução: Eduardo Bueno
Páginas: 96
Selo: Companhia das Letrinhas
Sinopse: Quem nunca ouviu falar de Pedro Coelho - o dentuço mais famoso, e levado!, do mundo - e de Beatrix Potter, que escreveu e ilustrou as suas aventuras há mais de cem anos? Com milhares de fãs nos mais diversos países, esses dois já viraram desenho animado, filme, e continuam encantando crianças e adultos.
Publicado no Brasil pela Companhia das Letrinhas, mas fora de catálogo há um bom tempo, Pedro está de volta, assim como outros personagens criados por Potter. Em As aventuras de Pedro Coelho os leitores vão conhecer as quatro principais histórias da série - “A história de Pedro Coelho” (o primeiro texto infantil de Beatrix Potter), “A história do coelho Benjamin”, “A história dos coelhinhos Flocos” e “A história do sr. Raposão”. Acompanhadas dos desenhos originais, elas falam sobre as malandragens e apuros do coelhinho, em um texto divertido e charmoso.

Livro: 50 poemas de revolta
Autor: Vários autores (ver sinopse)
Páginas: 144
Selo: Companhia das Letras
Sinopse: Nesta breve antologia, o leitor vai encontrar muitos motivos para se indignar. Desigualdade social, racismo, machismo, incontáveis modalidades de opressão e intolerância: esses são os temas tratados por 34 poetas brasileiros. Os poemas que compõem esta seleta por vezes revelam uma ponta de esperança; outras vezes, mergulhados em desgosto, levam o desânimo e a apatia às últimas consequências. Canônicos e novíssimos, os poetas abordam questões assombrosamente atuais e contundentes, mesmo quando parecem tratar de um passado distante. Escreve Hilda Hilst: “Repensemos a tarefa de pensar o mundo”.
Com poemas de Adelaide Ivánova, Alice Ruiz, Ana Cristina Cesar, Angélica Freitas, Armando Freitas Filho, Bruna Beber, Cacaso, Carlos Drummond de Andrade, Carolina Maria de Jesus, Chacal, Claudia Roquette-Pinto, Conceição Evaristo, Fabiano Calixto, Fabrício Corsaletti, Ferreira Gullar, Francisco Alvim, Hilda Hilst, Horácio Costa, João Cabral de Melo Neto, Jorge de Lima, José Paulo Paes, Laura Liuzzi, Ledusha, Mário de Andrade, Nicolas Behr, Oswald de Andrade, Paulo Leminski, Roberto Piva, Tarso de Melo, Torquato Neto, Vinicius de Moraes, Waly Salomão, Yasmin Nigri e Zuca Sardan.

Livro: O sol na cabeça
Autor: Geovani Martins
Páginas: 120
Selo: Companhia das Letras
Sinopse: Em O sol na cabeça, Geovani Martins narra a infância e a adolescência de garotos para quem às angústias e dificuldades próprias da idade soma-se a violência de crescer no lado menos favorecido da “Cidade partida”, o Rio de Janeiro das primeiras décadas do século XXI.
Em “Rolézim”, uma turma de adolescentes vai à praia no verão de 2015, quando a PM fluminense, em nome do combate aos arrastões, fazia marcação cerrada aos meninos de favela que pretendessem chegar às areias da Zona Sul. Em “A história do Periquito e do Macaco”, assistimos às mudanças ocorridas na Rocinha após a instalação da Unidade de Polícia Pacificadora, a UPP. Situado em 2013, quando a maioria da classe média carioca ainda via a iniciativa do secretário de segurança José Beltrame como a panaceia contra todos os males, o conto mostra que, para a população sob o controle da polícia, o segundo “P” da sigla não era exatamente uma realidade. Em “Estação Padre Miguel”, cinco amigos se veem sob a mira dos fuzis dos traficantes locais.
Nesses e nos outros contos, chama a atenção a capacidade narrativa do escritor, pintando com cores vivas personagens e ambientes sem nunca perder o suspense e o foco na ação. Na literatura brasileira contemporânea, que tantas vezes negligencia a trama em favor de supostas experimentações formais, O sol na cabeça surge como uma mais que bem-vinda novidade.

Livro: O bebedor de horizontes
Série: As areias do imperador — volume III
Autor: Mia Couto
Páginas: 328
Selo: Companhia das Letras
Sinopse: Mia Couto conclui sua fascinante trilogia com o romance histórico O bebedor de horizontes, que retrata a saga final do imperador moçambicano Gugunhana, o derradeiro grande governante de um império na África no século XIX. Neste último volume da trilogia, os prisioneiros do oficial Mouzinho de Albuquerque embarcam no cais de Zimakaze em um barco que parte em direção ao posto de Languene. De lá, irão seguir para o estuário do Limpopo e então iniciar a viagem marítima que conduzirá os africanos capturados para um distante e eterno exílio, em uma das ilhas dos Açores.
Com a comitiva segue Imani Nsambe, jovem negra que estudou numa missão católica e serve como intérprete entre os nativos e as autoridades portuguesas. Imani está grávida do sargento português Germano de Melo, alocado em outra parte de Moçambique. A tradutora narra os trágicos acontecimentos do final do império de Gaza, que se alternam no romance com as cartas do sargento.

Livro: Aos dezessete anos
Autor: Ava Dellaira
Tradução: Lígia Azevedo
Páginas: 448
Selo: Editora Seguinte
Sinopse: Quando tinha dezessete anos, Marilyn viveu um amor intenso, mas acabou seguindo seu próprio caminho e criando uma filha sozinha. Angie, por sua vez, é mestiça e sempre quis saber mais sobre a família do pai e sua ascendência negra, mas tudo o que sua mãe contou foi que ele morreu num acidente de carro antes de ela nascer.
Quando Angie descobre indícios de que seu pai pode estar vivo, ela viaja para Los Angeles atrás de seu paradeiro, acompanhada de seu ex-namorado, Sam. Em sua busca, Angie vai descobrir mais sobre sua mãe, sobre o que aconteceu com seu pai e, principalmente, sobre si mesma.

Livro: Carta a D. — História de um amor
Autor: André Gorz
Tradução: Celso Azzan Jr.
Páginas: 104
Selo: Companhia das Letras
Sinopse: “Você está para fazer 82 anos. Encolheu seis centímetros, não pesa mais do que 45 quilos e continua bela, graciosa e desejável. Já faz 58 anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca.” Assim André Gorz inicia sua carta de amor a Dorine, mulher ao lado de quem ele passou a vida e que há alguns anos sofria de uma doença degenerativa incurável.
Como um dos principais filósofos do pós-guerra francês, Gorz escreveu inúmeros livros influentes, mas nenhuma de suas obras será tão amplamente lida e lembrada quanto esta carta simples e bela, em que ele rememora tanto a história de companheirismo, amor e militância do casal como a trajetória intelectual que percorreram juntos.
Um ano após a publicação de Carta a D., um bilhete encontrado na casa onde moravam fez as vezes de pós-escrito à narrativa: André e Dorine tiraram a própria vida juntos, numa renúncia comovente a viver sozinhos.

Livro: Mais que amigos
Autor: Lauren Layne
Tradução: Alexandre Boide
Páginas: 224
Selo: Paralela
Sinopse: Aos vinte e dois anos, a jovem Parker Blanton leva a vida que sempre sonhou. Tem um namorado inteligente e responsável, um emprego promissor e a companhia de seu melhor amigo, Ben Olsen, com quem divide um lindo apartamento.
Parker e Ben são tão grudados que muita gente duvida que eles morem sob o mesmo teto sem nunca ter vivido um caso, mas eles não se importam com o que as pessoas pensam. Sabem que não foram feitos um para o outro — pelo menos não para se envolver.
Por isso, quando um acontecimento inesperado faz com que Parker se veja sem namorado e com o coração partido, ela sabe que pode contar com Ben para ajudá-la a sacudir a poeira e partir para outra. Afinal, ninguém seria mais ideal do que seu melhor amigo para lhe mostrar os prazeres da vida de solteiro… certo?
Mais que amigos é uma comédia romântica irresistível!
Atenção: ESTE LIVRO CONTÉM CONTEÚDO ADULTO.

Se você for de São Paulo e der um pulo à Bienal Internacional do Livro, não deixe de passar no estande da Companhia das Letras para conferir não só os livros acima, mas todos os outros que fazem parte do catálogo da editora. Se você estiver fora de Sampa, dê um pulo no site da Companhia, clicando aqui.

_____________________________________________________________

You May Also Like

1 comentários

  1. Dos seus recebidos A parte que falta é um livro amorzinho com uma mensagem necessária a todas as ideias. Aos dezessete anos me chamou bastante a atenção quando vi que foi lançando então ta na lista de futuras leituras. Mais que amigos é um livro que tem sindo bastante comentado, porém essa capa não me chamou a atenção. Céu sem estrelas parece ser um bom livro!

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir

Olá!

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o blog? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)