sábado, 29 de abril de 2017

Uma carta para o meu eu de 50 anos

Foto por Carol Vayda.

Fê, querida!
Espero que você esteja bem. 

Aqui é o seu eu de 2017, o seu eu de quase 31 anos. Sabe, quero começar dizendo que espero que a sua vida continue produtiva aos 50, que você tenha vencido os seus medos (do abandono, das agulhas e da morte, principalmente) e que tenha encontrado a paz que você tanto busca. Quero que você saiba que estou me esforçando muito para que tudo isso aconteça.

Me conta de você, de como vai a vida. Já morou uma boa temporada em Buenos Aires? Já foi ver o Gavin DeGraw e os Backstreet Boys nos EUA? Esteve em mais algum show do U2? Já tem o meu tão sonhado gatinho? Seus livros são um sucesso? Espero, de verdade, que você tenha conhecido todos os lugares que sempre sonhou - a Irlanda e a África do Sul são mesmo inesquecíveis, não é mesmo?

Não sei se você encontrou o seu Chandler Bing. Honestamente, o seu eu de 2017 anda muito desiludida com relação a isso. Por mais que o seu eu de 20 tenha sonhado e tentado, o seu eu de 30 anda cansada de levar fora atrás de fora, de colocar o coração em alguém e não ser correspondida, de ouvir "não estou pronto" e ver o fulano com outra alguns dias depois. Esse lance do coração é complicado... Pelo menos, o que posso te dizer é que antes isso me angustiava; agora, só me entristece. Espero, de verdade, que você aí, no auge dos 50 esteja em paz com isso - independentemente do que aconteça.

Acho que, quando você olhar para trás, vai ter muito orgulho de mim. Tenho me esforçado para isso. Desde que vi a Paty quase morrendo - que época dura aquela! - a minha (nossa) busca por ser alguém melhor se intensificou em muitos pontos. Se hoje sou mais grata, não vejo a hora de chegar aí. Passei a registrar a gratidão, a meditar, a reclamar menos, a trabalhar o meu futuro.Aos poucos estou aprendendo a perdoar. Comecei com as duas pessoas que mais amei e que mais me magoaram, e isso fez de mim melhor. Também passei a amar mais o meu corpo, mesmo ele estando na fase mais gorda (e, portanto, fora dos padrões de beleza) que ele já teve na vida. Isso se refletiu em convites para falar de cabelo e para sair em uma revista de moda. Tudo depois dos 30. Talvez você me ache meio boba quando se recordar de tudo isso, mas para mim, vivenciar estes pequenos passos é uma vitória. Então, dê o seu sorriso mais empolgado, eu deixo!

É engraçado como tudo aconteceu no nosso tempo. Muitos dos nossos amigos tiveram um boom de coisas boas entre os 20 e os 30. Eu, particularmente, vejo que a nossa vida começou a melhorar nesse sentido depois dos 28. Sempre mais lerdas, mas mais conscientes também. Você não tem a sensação de que o nosso eterno autoavaliar faz com que a gente perceba certas nuances que outras pessoas não veem? Eu tenho.

Eu tenho alguns sonhos ainda. Miúdos, mas tenho. Além dos livros publicados, quero que você saiba mais de fotografia, que você já fale o mínimo de alemão para não passar fome, que tenha aprendido um pouco de italiano também. Até aí, você sei que você já trabalhou o suficiente dentro de si para conciliar a carreira, a família e as viagens - hoje eu ainda não consigo fazer isso isso direito. Também prometo trabalhar para não perder os amigos que amo, ainda que ultimamente tenha me afastado de muita gente (não é proposital, mas está acontecendo).

Muitas coisas passam pela minha cabeça neste momento e fico me perguntando como você receberá estas palavras. Sim, como você pode ver, ainda continuo me cobrando. Quero ser perfeita mesmo escrevendo para mim mesma... (E não faça essa cara. Você sabe que quando nós tínhamos 20, essa cobrança era muito maior). Enfim, muitos pensamentos cruzando a minha mente, pensando em como me despedir de você, em como viver o agora. Você tem consciência de que sou péssima com despedidas - já melhorou nisso?

Até daqui 20 anos!
Beijos e queijos,
Fê de 2017.

_____________________________________________________________

9 comentários:

  1. Oie Fê de 30! ♥
    Achei muito bacana essa ideia, e gostei de saber que faz parte de um projeto, porque eu já ia comentar que seria algo que todo mundo deveria pensar e fazer. E que bom que outros blogueiros também devem estar fazendo. Projetar-se assim... para anos à frente. Mostrar o que queremos, gostamos e cultivamos agora e torcer para que quando o nosso eu de 20 anos depois reler isso, tenha conquistado tudo! ♥ Eu realmente espero que seu eu de 50 tenha vivido todas essas aventuras Fê! ♥

    P.S: Fê de 50. Espero que tenha vivido tudo de bom mesmo! ♥

    ACESSO PERMITIDO. ♥
    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elcimar!
      Acho que pensar sobre o futuro traz ideias sobre o presente. Isso nos move, não é mesmo?
      Espero que você passe por essa experiência um dia.
      Beijos,

      Excluir
  2. Oi, Fernanda! Primeiramente que lhe parabenizar pelo texto. O mesmo está espetacular. Fiquei a imaginar eu daqui a 50 anos, antes de você me pedir pra eu escrevê-lo, prefiro deixar somente em meus devaneios. Deixando a brincadeira de lado, como tu és talentosa hein! Nasceste para brincar com as palavras e, é muito bom ler algo assim tão bem escrito. Que legal que o projeto esteja crescendo Fernanda, isso é ótimo. Torcerei para que cresça muito mais. E, antes que eu me esqueça, adorei poder conhecer o seu blog. O mesmo é maravilhoso. Parabéns e um abração pra ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Fico feliz que você tenha gostado tanto do texto quanto do blog. Espero que você volte mais vezes e que continue acompanhando o conteúdo. Quanto aos próximos anos, espero que eles sejam tranquilos e cheios de aprendizados.
      Obrigada pelas palavras carinhosas.
      Beijos :*

      Excluir
  3. Eu estou com 27 anos e passo por situações parecidas com as que você descreveu em seu texto. Tenho me entristecido cada vez mais com essa questão de relacionamento, talvez chegue em um ponto que eu acabe desistindo de vez. Também tenho aprendido a perdoar, porque percebi que guardar mágoas só faz mal para mim e eu preciso de paz no meu coração. E é estranho que quanto mais envelhecemos, mais vamos nos afastando das pessoas, talvez porque a gente perceber que qualidade é melhor do que quantidade, e manter poucos amigos que sejam realmente bons é melhor do que ter muitos amigos só para manter certa aparência. Texto lindo, que me fez pensar bastante, talvez seja coisas dos 30 anos (os meus ainda não chegaram, mas estou próxima).

    http://lenabattisti.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi !
    Aqui é alguém que acabou de fazer de 50!
    30? Foi ontem, 20 anos e parece que foi semana passada. A vida segue e a gente não vê e os sonhos são outros, os medos se somaram... alguns novos, alguns antigos. Muita coragem, muita vontade, alguns poucos arrependimentos e mais respeito a morte. Uns desejos de sorte, uns desejos de vida, uns desejos de não ser esquecida. Falta... sinto muita falta. Falta de gente, falta de saudade, falta de fazer falta. Fiz 50 com poucas comemorações, nem bolos, nem bolas, nem presentes, poucas lembranças... queria uma festa retumbante, mas o medo de decepções retumbantes, preferi dizer que não queria. Sim, nós de 50 temos medos, parafraseando a poetisa "tenho medos bobos, mas pouca coragem..." ahhh talvés não sejam tão bobos. Enfim, os 50 são os novos 50 mesmo. Mas quando você chegar lá me conta, eu já estarei com 70 e te conto também.

    ResponderExcluir
  5. Só não me leve a mal. Ando sentimental.

    ResponderExcluir
  6. Que legal, amei a ideia, talvez faça algo parecido mas não publique como é do meu feitio hahahahahaha. Sempre passo por aqui, esse é o unico blog que frequento hahahahaha, pq é o melhor. Deveria comentar mais né? Quem sabe seja algo que eu diga pra Carol de 50 anos, seja mais presente.

    Bjos Fezoca de 30 e que seus desejos, mesmo que não realizados na sua totalidade, se dupliquem pra te manter sempre assim, radiante como te vejo!

    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Amo essas "capsulas" do tempo enviadas para o futuro. Com o tempo, as nossas conquistas, inseguranças, medos... Ficam para trás e parecem tão distantes.É bom ter essa conversa com 'nós mesmo' e relembrar e as vezes, até reaprender.
    Fernanda de 30 anos, espero que você tenha realize todos esses sonhos nos próximos 20 anos, e que principalmente, aos 50, você tenha vários novos lugares para conhecer, bandas para ouvir tocar, amores, novos ares =)
    E olha, Ted Mosby encontrou a "The One" dele depois dos trinta (olha a audácia do comentário, citando How I Met your mother quando você citou Chandler Bing do Friends muahaha) acredito que você vai encontrar alguém sem medo de compromisso para dividir as coisas
    Estou torcendo por você! <3
    4mor-nuvem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...