Entre serpentinas e confetes

Imagem: annca

Mais um ano. Mais um carnaval. 

Me peguei fazendo o mesmo caminho, com destino ao mesmo lugar. Minha mania de rotinas me levou àquela memória - tão próxima e ao mesmo tempo tão distante... Um ano atrás, estava ali, entre as serpentinas e confetes dos foliões que iam e vinham. Há um ano, esperava por você.

E você veio, nada carnavalesco. Assim como eu, não se sentia parte daquele ritual cheio de glitter, samba e axé. Mas mesmo assim, estava ali: por si próprio, por mim, por aquilo que era uma aposta no seu ponto de vista e que eu jurava que seria nós dois. 

Morremos entre a Quarta-feira de cinzas e a Páscoa. Nossa festa se apagou, como você bem assim quis. Não queria entender, mas sabia que você me daria o ponto final. Aquele que joga na minha cara aquilo que todos já estão cansados de afirmar: amor de carnaval não sobe a Serra.

Sobrevivi. Como não haveria de ser? Respeitei a sua vontade. Respirei fundo. Segui em frente.

Não sei bem o que me fez pensar em você agora. Talvez seja porque não me deixei viver a tristeza que o seu afastamento me causou. Não quis e não deu tempo. A vida é implacável quando quer, trazendo outras dores maiores às vezes... Talvez só agora tenha parado para perceber a sua ausência, e mais do que isso, a minha solidão.

Ergo a cabeça e entro sozinha naquele vagão de metrô. Você não está ali para comentar sobre o índio que vai ao lado do capitão, da unicórnio e do super herói. Quanto mais me dou conta, mais vejo o vazio. A ficha cai: não é a sua falta que me doi, mas a ausência em si - sua, de todos e de ninguém -, o fato de estar sozinha, de me sentir desamparada. O buraco é o que dói em silêncio.

Respiro, desço, caminho. Entro determinada na fila da bilheteria. Compro meu ingresso. Único e solitário. Saio. Entro na cafeteria de sempre, tomo meu café de sempre. Leio uma revista até a hora da sessão começar....

Me distraio da vida. Da solidão. De você.

Este texto faz parte do Projeto Escrita Criativa, que reúne escritores e blogueiros para colocarem no “papel” suas ideias. Quem quiser conhecer mais, acesse a página ou o grupo do projeto. Lá há a lista de todos os blogs participantes. O tema da blogagem coletiva de fevereiro era o "Entre serpentinas e Confetes".
_____________________________________________________________

You May Also Like

2 comentários

  1. Que texto bonito, como sempre!
    Alguns amores se vão sem explicação do mesmo jeito que vieram... E as vezes a gente fica segurando pra não sentir a ausência e quando a saudade, a dor chegam a gente demora a entender porque tá sentindo tudo aquilo!


    Ler seus textos sempre causa encantamento :) E eu preciso voltar a escrever pra esse projeto que é só amor!

    Beijo grande!
    Inventando Assunto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Line! :)

      Obrigada pelo carinho, pelas palavras. Cada vez que você me diz tantos elogios sinceros, meu coração se enche de felicidade.

      Lidar com as partidas é sempre tão difícil, não? :(

      Eu tenho sempre que aprender.

      Beijos :*

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)