{Resenha} Poemas escolhidos, de Mia Couto

by - 11:03 AM

Poemas escolhidos, de Mia Couto

Desde que li o primeiro livro de prosa do escritor moçambicano Mia Couto, sempre tive curiosidade pela poesia do autor. Filho de poeta, Mia já tem seu texto completamente carregado de lirismo, o que sempre me fez indagar como seriam os seus versos.

Logo, fiquei extremamente entusiasmada no dia em que entrei na livraria e dei de cara com Poemas Escolhidos em destaque. Finalmente, a Companhia das Letras publicou um volume com os versos do autor. E que versos! 

Apesar de ter comprado o livro com uma expectativa altíssima, em nenhum momento me senti decepcionada com o que li. Pelo o contrário: a cada página, um novo deleite! 

A seleção dos poemas é do próprio autor. Já a apresentação ficou por conta de José Castello. Sobre ela, acredito que foi elucidadora em vários momentos da leitura e é importante de ser lida principalmente por quem não tem muita familiaridade com o gênero da poesia. A análise que o Castello faz tanto dos poemas do livro, como da obra poética de Mia, beira uma poesia em prosa. É rica em detalhes que nos leva a querer conhecer mais e mais esta faceta do autor.

A biologia marca presença na poesia do autor. O biólogo assumido traz para sua obra a metáfora da semente, que é vida que renasce. A retomada da gênese, por meio da semente, é feita de forma a trazer consigo imagens singelas da vida, da morte e dos relacionamentos que surgem entre um e outro.

É essa pureza na criação das imagens e a sinceridade no uso das palavra que faz com que o leitor queira devorar o livro, mesmo que esta leitura aconteça aos poucos (para degustar cada verso, cada rima).

Livro: Poemas Escolhidos
Autor: Mia Couto
Gênero: Poesia
Páginas: 192
Editora: Companhia das Letras
Sinopse: O escritor moçambicano Mia Couto tem grande incursão na prosa, com livros de contos, crônicas e romances premiados, mas a poesia sempre fez parte de seu universo criativo e segue como uma de suas formas de expressão favoritas. Para esta antologia poética, o autor selecionou poemas de seus livros Idades cidades divindades, Raiz de orvalho e outros poemas e Tradutor de chuvas. Nas palavras de José Castello, autor da apresentação, “Os poemas de Mia Couto são, antes de tudo, reflexivos e filosóficos. [...] Abordam o ser e a incompreensível dor de existir. Inspecionam as dificuldades de viver. Trata-se de uma poesia que, sem se pretender didática, entra em sincronia com as perguntas que nos fazemos desde o nascimento”.
Leia trecho disponibilizado pela editora. | Livro no skoob.

_____________________________________________________________

You May Also Like

4 comentários

  1. Oi Fê.
    Lendo suas resenhas eu sempre aumento minha lista de leituras e olha que pelo que percebi nós gostamos de coisas distintas, mas a forma como você fala das obras é quase um convite para mim.
    Gosto muito!

    Não tenho o hábito de ler poesia, na verdade não tenho um livro de poesias. Sei que já li, mas há muito tempo! Vou pesquisar sobre esse livro!

    Um beijo,
    Aline
    Inventando Assunto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, ALine!
      Poesia é uma ótima chave para destravar os momentos de falta de criatividade. Super recomendo.

      Espero que vc tenha a oportunidade de ler o Mia qq hora dessas.

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Fernanda, boa tarde!

    Bela crítica e ótima reflexão. O seu texto é um convite aos amantes e não amantes iniciados da obra do Mia Couto.

    Meus Parabéns!

    ResponderExcluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)