domingo, 3 de maio de 2015

Diálogo do impossível


– Hey...
- Oi.
- Desculpe, eu... eu não queria incomodar...
- Sem problemas...
- Só queria entender. Sobretudo me entender...
- Olha, eu... 
- Não, não precisa dizer.
- Mas eu devo, eu que sumi...
- Você foi um covarde por isso... mas mesmo assim...
- Mesmo assim?
- Mesmo assim eu consigo ver as coisas boas, os momentos bons. Mesmo assim eu continuo te amando.
- Eu não sei nem o que dizer.
- Não precisa dizer nada. O fato de eu te amar ainda, depois de todos estes anos, não significa que eu voltaria correndo para você.
- Você e seu orgulho.
- Eu e o meu medo, eu diria. Não consigo confiar em alguém que não tem certeza do que sente. Você já me abandonou uma vez, por que não faria de novo?
- E por que faria de novo?
- Essa não é a questão. Não te chamei aqui para isso. Na verdade, não sei ao certo porque estamos aqui... Só queria desabafar. Só quero me livrar deste fantasma. Colocar um ponto final em tudo isso, saca?
- Acho que sei.
- Você tocou a sua vida, eu fiz isso minimamente. Eu sobrevivi. Agora eu quero viver, cem por cento, por inteiro.
- Então viva. Siga o seu caminho.

_____________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!

♥ Quer comentar, mas não tem uma conta no Google? Basta alterar para a melhor opção no menu "Comentar como:". Se você não tiver uma conta para vincular, escolha a opção Nome/URL e deixe a URL em branco, comentando somente com seu nome.

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o Algumas Observações? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)

Algumas Observações | Ano 13 | Textos por Fernanda Rodrigues. Tecnologia do Blogger.