[Resenha] Um Gato de Rua Chamado Bob, de James Bowen

Foto do livro para o meu instagram.
Quando se olha a capa e lê-se o título deste livro, pensa-se que Um Gato de Rua Chamado Bob é apenas mais uma narrativa sobre um felino laranja fofinho. Ao começar a leitura, entretanto, descobre-se que a narrativa vai muito mais além; ela é uma jornada de superação que só foi possível graças ao amor entre James Bowen e seu gato, o Bob. 

A biografia contada do livro é a de James. Sua trajetória é triste, complicada e dolorosa, contudo ele soube transpor ao papel de forma leve e divertida – algo que nos faz querer devorar toda a história. Sua vida é repleta de desafios e angústia, que – como notamos – aos poucos foram transformadas em pequenas grandes conquistas alegres. Tudo isso acontece graças ao senso de responsabilidade que Bob trouxe ao cotidiano de Bowen.

O livro começa sua narração no momento em que James chega a sua casa – uma moradia provisória para alguém que está em um processo de reabilitação, lutando contra o vício de drogas – e depara-se com um gatinho laranja na porta do prédio. Ele, que sempre tivera boas lembranças dos gatos que passaram por sua vida, resolve ajudar o bichano até que o animalzinho se restabelecesse de uma ferida na pata. E o que isto tem de diferente? Tanto James quanto Bob eram seres sem passado buscando se reestabelecer: Bowen preferia esquecer que era uma “pessoa não-pessoa”, um dependente químico que viveu boa parte da sua vida ao relento, sendo ignorado nas ruas de Londres e que agora tentava a vida como músico de rua. Já Bob, por sua vez, parecia um animal esperto, mas com um passado tão obscuro quanto o de seu mais novo amigo. 

Bob e James Bowen (Foto: Facebook)
Aos poucos, este relacionamento entre os dois foi crescendo e ganhando um peso maior: Bowen agora tinha duas bocas para alimentar, a sua e a do seu novo gato de estimação. Esta responsabilidade fez com que o nosso autor ganhasse – pouco a pouco – a autoconfiança perdida. Se Bob acabou por escolher um pai, ao decidir ficar na casa do autor; Bowen, por sua vez, desenvolveu o seu instinto paterno, ao acolher o “bebê” lindo que adora passear em seus ombros. 

A maneira simbiótica como a relação dos dois se dá é incrivelmente bela. James Bowen, apesar do difícil momento que vivia quando conheceu Bob, sempre respeitou o gatinho. Ele o alimentou, levou ao veterinário, deu-lhe o livre arbítrio de decidir entre voltar às ruas ou morar com o autor. Bob, sábio como todo felino, não só decidiu ficar com o autor, mas também trabalhar com ele. Conhecer as peripécias dos dois nas ruas de Londres deixa a nós, seus leitores, cada vez mais na torcida para que os dois tenham um final feliz juntos. 

Um Gato de Rua Chamado Bob é um livro sobre amor a vida, sobre amizade, sobre não desistir quando o mundo está praticamente lhe obrigando a fazê-lo. É um livro sobre superação, sobre elos, sobre família. Tudo porque um dia um gatinho laranja parou à porta de um homem e não desistiu dele.

Livro: Um Gato de Rua Chamado Bob
Título original: A Street Cat Named Bob
Autor: James Bowen
Tradução: Ronaldo Luís da Silva
Editora: Novo Conceito
Páginas: 239
Sinopse: É uma tarde de outono em Covent Garden, Londres. Trabalhadores correm para o almoço, turistas brotam de todos os lados e clientes entram e saem das lojas.

No meio de tudo isso está um gato. Usando um vistoso lenço Union Jack em volta do pescoço e cercado por uma multidão de 30 espectadores de boca aberta, Bob, o gatinho cor de laranja, sorri — é, sorri — timidamente.

Próximo a ele, está seu dono James Bowen, com seu violão surrado, cantando músicas do Oasis. Então, ele para de tocar e se abaixa para Bob: “;Vamos, Bob, cumprimente!”;, diz. Bob mexe os bigodes, levanta uma pata e a estende para James. A multidão assobia.

Não é todo dia que se vê um gato sentado, calmamente, no centro de Londres, aparentemente sem se abalar com o barulho das sirenes, os carros passando e todo aquele movimento — mas Bob não é um gato comum...

Booktrailer:



James Bowen e Bob no Twitter.
James Bowen e Bob no Facebook.

_________________________________________________________________
Observe também em: Facebook | Twitter | Instagram | Flickr | About me

Share:

4 comentários

  1. Este livro esta na minha lista de desejos há algum tempo, e pretendo ler este ano!
    Céus, parece tão lindo e com sua resenha me deixou com ainda mais vontade de lê-lo!
    Embora eu ache que vou ficar muito triste com a história, ainda quero ler e muito.
    Adorei o seu blog, achei uma graça.
    Beijos <3

    http://capitulovinteseis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sarah, ele parece triste, mas eu me senti muito feliz lendo!
      Leia que vc entenderá o que eu quero dizer!
      Tanto o James quanto o Bob são dois lindos que me merecem ser conhecidos! :D

      Beijokas :*

      Excluir
  2. Esse livro me comoveu as lagrimas....Lindo comentário !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amor é tão genuíno que não há como não se apaixonar! :)

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)