Quase trinta... Oh, Wait!

Falta 3 anos e pouco mais 3 meses - ou, se você gostar de precisão 1167 dias - para o meu aniversário de 30 anos. Normalmente, quando o meu aniversário - que é setembro - começa a se aproximar, começo a pensar na vida, no que deu certo e no que não. Mas nestes últimos dia levei A bronca da minha mãe por conta disso.

Eu. 26 anos. A drama queen dos quase 30. No make up. Foto do instragram.

O fato é que tudo o que eu vinha pensando, estava acompanhado do "claro, eu já vou fazer 30" ou "você fala isso porque não vai fazer 30" ou algo do gênero. É engraçado como as coisas são e como o tempo é relativo: aos 15, minha maior preocupação era ter um dicionário para traduzir as letras das minhas músicas preferidas (era mais rápido traduzir manualmente do que usar a internet discada para procurar a tradução na web). Aos 20, estava focada no curso de Letras e tudo que o envolvia. Quando cheguei aos 25, o famoso "um quarto de século", bateu um certo pânico de "putz, começo a ficar velha" e agora, à beira dos 30, sinto este misto de sentimentos.

Tentarei explicar: não me sinto velha, sinto-me tranquila quanto a isso. Esteticamente falando, acho mesmo que, quanto mais aprendemos a admirar o envelhecimento, mais bonitos ficamos (ok, que cremes ajudam a manter a cútis; mas, honestamente, não curto essas pessoas que se esticam todas à base de plásticas). Além disso, conviver com pessoas de espírito jovem me ajuda a me manter jovem. É ótimo ver o mundo com essa leveza de que tudo dará certo. Esperar o bem é um dos caminhos para fazer e receber o bem. Acredito nisso, porque vivo esta realidade.

Por outro lado - e ai entra o sermão da minha mãe -, aos quase 30, começa a bater aquele desespero de: só tenho pouco mais de três anos para realizar os sonhos que tinha quando era criança. Está bem, se tudo der certo, continuarei viva após o 30º aniversário, mas mesmo assim, não se pode viver no eterno marasmo e, se eu não me mover, meus sonhos não cairão do céu. A bronca de mommys, no entanto, alertava justamente para o fato de "hello, você é jovem ainda". 

Depois das palavras sábias, eu pensei e pensei e... Bitch, please! Se eu mesma me considero uma diva, jovem e linda (autoestima mega ON), por que o desespero?! É claro, toda mudança assusta - incluindo a mudança de década -, mas cada uma delas é uma grande oportunidade para fazer melhor. A isso me apego. Com isso, sou feliz. 

You May Also Like

13 comentários

  1. Haaa... que super legal! Eu adoro fazer aniversário e apesar de ainda estar longe dos trinta (se bem que 7 anos passam rapidinho), não tenho essa angústia! Acho que envelhecer é super bom e aproveito bem as conquistas e o amadurecimento! :)

    Que bom que você está pensando mais que você é você, independente da passagem do tempo, do que nos 30 anos e na mudança de década. No fundo... isso nem significa muita coisa.. a gente é que fica criando coisas! :P

    Beijoooo!
    ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiiiiiii Bii! :)
      Então, quando eu estava 7 anos longe, também não me preocupava! uahaha
      Mas envelhecer tem lá as suas vantagens também. Acaba sendo um processo divertido! :)

      Bom te ter de volta por aqui!
      Beijos!

      Excluir
  2. Minha colega de quarto passa pelo mesmo que você, ela acaba de fazer 24 anos e já está na crise dos 'quase 30'.... tenho animá-la dizendo que é bobagem isso aí,que ela é linda, jovem e radiante! E tem uma vida inteira pela frente...

    O dia que vocês estiverem na fila do INSS, em busca da aposentadoria, aí sim reclamar da idade e do que não foi feito, por enquanto, é hora de FAZER as coisas!

    Mas não posso dizer muito, tenho 21 e me sinto velha pra tudo, quase desistindo dos meus sonhos de infância...

    Amei o blog!

    http://algumasobservacoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não desiste dos seus sonhos não!
      Às vezes esse lance de se sentir velho está relacionado com fazer ou não o que gosta! :P

      Bora realizar os nossos sonhos e ser feliz!
      :*

      Excluir
  3. Bom, eu faço 30 daqui a 5 anos e sempre me pego pensando nisso. Passo pela parte do Bitch, please! e volto a pensar que já já chego na idade da oficialização da responsabilidade e rumo tomado na vida.

    (Agora você me deu no que pensar! rs)

    Adorei as reflexões, Fê!
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, chegar aos 25 é o começo dessa "crise" toda.
      Mas, acho que pensar em tudo isso nos ajuda a centrar no que queremos, não?!
      (Qual é a visão da psicologia pra isso?!)

      Um beijo!

      Excluir
  4. AAhh, adorei o texto! Eu sou meeega complexada com idade. Tão complexada que, quando eu tinha 9 anos e estava pra fazer 10, já comecei a chorar porque não queria ter uma idade com "dois números", acredita?! rsrsrsrsrs
    Mas acho que estou conseguindo superar isso, e espero estar felizooona assim como tu quando eu fizer meus 30. E é isso aí amore, tu é diva mesmo, é muuuito fofa e tem mais é que comemorar essa nova década da tua vida...te desejo todo o sucesso seempre! \Õ/

    Beeijos
    http://planejandoarotina.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério mesmo que você já pensava nisso desde tão cedo?! o.O
      E eu que pensava que pensava demais! uahahahaha

      Obrigada pelos elogios!
      Adorei o "tu é diva mesmo" heheheh

      Um beijo!

      Excluir
  5. É isso aí, acho que nunca é tarde demais pra nada nessa vida, e você com esse pensamento só tem crescer cada vez mais! Beijinhooos!

    http://abrindosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela mudança de pensamento rs
    E lembre-se 30 anos é a idade do sucesso!!! :)
    E um dia de cada vez é o que importa. Não se desespere pelo que ainda pode vir.

    miragem-real.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guardarei esse "é a idade do sucesso" com carinho!
      Um beijo!

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)