Portas e Janelas


Quando estava no auge da minha adolescência, ouvi um pensamento que dizia: "Se a vida lhe fechar as portas, dê a volta e pule as janelas". Mais de dez anos se passaram e cá estou eu a contabilizar quantas voltas e pulos já dei.

O fato é que nunca fui de me deixar vencer. Sempre dei a cara para bater fosse em casa, fosse na universidade, fosse no trabalho. É claro, nada na vida vem fácil, mas a minha personalidade um tanto forte - outro tanto teimosa - me ajudou a lutar pelo meu espaço.

Quando as portas se fecharam a minha frente, não vou mentir, o medo me visitou com o seu sorriso sarcástico de quem gosta de ver os outros em meio ao sofrimento. Neste momento solitário, recolhia-me, amuada em um canto escuto, reunindo forças. Então algo - um alarme, uma luz, uma força estranha - me impulsionava e pronto! Lá estava eu pulando as janelas, escalando os muros da dor e me libertando daquela sensação ruim.

As maiores portas que se fecharam, marcaram a minha vida (decerto, todo mundo que já pulou uma janela ou um muro se arranhou). Algumas delas continuam fechadas até hoje. Outras simplesmente desapareceram ou se reabriram com o passar do tempo. Algumas poucas ainda me mantém amuada no quarto escuro, tremendo de medo - mas ainda não desisti de driblá-las.

Entre portas e janelas, fico com a opção de não me vitimizar com tudo de ruim que acontece em minha vida e, em contraponto, também escolho não me vangloriar com o meu destino. Entre portas e janelas, escolho apenas seguir o meu caminho de forma serena. Assim posso colocar a cabeça no travesseiro e dormir em paz.

You May Also Like

6 comentários

  1. lindo texto! adorei conhecer um pouco mais sobre você.

    ResponderExcluir
  2. Gostei do layout e das cores. Suavidade é ótimo!
    Quanto ao texto, estamos em momentos idênticos. O processo de pular janelas dá um frio na barriga, mas é necessário. Melhor é quando se tem ajuda para pular! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se precisar da minha ajuda, é só falar!
      :)

      Obrigada pelos elogios ao layout e ao texto!

      Um beijo!

      Excluir
  3. Malditas janelas trancadas. Elas se acham "inabríveis"! Mas adoro quando aquela porta mais dura de ser aberta simplesmente se rende e abre suavemente, como se um vento batesse...

    Just breath, sis! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Keep calm and catch a breath, right?!

      Nada como o tempo!

      Um beijo, Sis!

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)