sábado, 10 de novembro de 2012

Ela

Ela apareceu com aquela cara de “I hope you guess my name”, e eu me lembrei de todas as coisas que havia feito e dito. As unhas vermelhas, o sorriso desafiador nos lábios, o salto nos pés, tudo me dizia o quanto era um passado distante. Observava enquanto ela iluminava a sala ao conversar com os amigos, com um ar que transitava entre o maroto e o sexy. Ela, sempre ela, me tentando... Ela, como na música, uma Sympathy for the devil.

Ela apareceu, flutuando, me tentando, enquanto eu procurava uma razão única para ter desperdiçado aquele monumento. Um impulso barato? Uma vontade que me levou para o mau caminho? Uma oportunidade a mais para provar que sim, sou macho e pego quantas quiser? Uma chance de ficar com a menina que me deu um mole? Talvez a resposta seja um misto disso e nada disso. Mas, quem irá acreditar em algo que nem eu sei o que é exatamente?! 

Atravessei a sala em busca daquele corpo, daquele cheiro, daquele olhar que já se lançou sobre mim ávido e desejoso. Fui em busca de uma explicação, não dela, mas minha. Quem sabe, ao encontrar aqueles olhos, se sentisse o gosto daqueles lábios entenderia os motivos que me levaram a tanta estupidez.

Toquei naquele ombro macio, e ela se virou. A doçura fora substituída por uma força, um fio de ferro, uma carapaça que a protegia do monstro que ali estava: eu.

2 comentários:

  1. :O muito muito perfeito Fê! adorei! tú nasceu pra isso mulher!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lu!
      Sempre fico feliz qdo vc curte o que escrevo! ;)
      :*

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...