Fragmento sentimental

by - 12:04 AM

And you give yourself away 
And you give yourself away 
And you give, and you give 
And you give yourself away. 
(U2


Fiquei pensando em várias coisas para escrever aqui... Em várias coisas que queria dizer. É incrível como as palavras fogem quando o assunto é “sentimento para/sobre alguém especial”... Elas correm, levadas como são, e eu corro atrás delas, na tentativa de transformar esta folha em branco em um texto. Será que consigo? 

É engraçado como as coisas são. Minha vida sempre foi aquela calmaria toda, nada de novo no front. Então, tudo muda. Parece que as pessoas conspiram, desejando a minha felicidade. Elas veem como sou feliz ao redor de quem amo e desejam que este amor se transforme em realidade... 

Mas e eu? E esse “quem amo” que tanto digo? Bem, a gente se ama. Isso é um fato tão claro para nós dois como água. Por outro lado, as coisas não são tão simples como parecem – ou como todo mundo ao nosso redor queria que fosse! Hehehe. Muitas coisas mudaram em nossas vidas e eu acho que nenhum de nós conseguiu se adaptar a estas mudanças. Algumas delas trouxeram uma dor descomunal e, quem gosta de lidar com a dor? Esta nunca foi uma tarefa fácil... 

Hoje eu estou em paz. Uma paz que me faz refletir sobre o melhor caminho a seguir, que me faz querer estar junto independentemente do que aconteça (ainda que, como diz a Sue, “o abutre roedor do ciúmes” me ataque de vez em quanto). É claro que nem sempre foi assim: já tive os meus momentos de raiva, de revolta, de tristeza, de egoísmo. Mas tenho consciência de que nem sempre a gente faz as coisas porque quer. Sabe lá Deus o porquê, mas não é sempre que coração sabe o que faz, ainda que o cérebro nos martirize por isso (aquela coisa de “por que eu gosto justamente de quem não me dá valor” se aplica aqui – e não, não falo dos meus sentimentos agora). 

E por que eu estou falando sobre tudo isso? Porque eu vejo que as pessoas ao nosso redor nos veem e se perguntam exatamente isso, afinal, na cabeça de todos, tudo é tão simples... Mas é justamente por saber que as coisas não são simples que eu fico em paz. Fico em paz porque sei que o que eu recebo hoje é o que deve ser me dado. Fico em paz porque não quero me importar com o que vai acontecer. Fico em paz porque, mais do que tudo, quero para esse “quem amo” apenas uma coisa: FELICIDADE. 

Eu acho que não deveria ter escrito isso aqui. De fato, não sei nem porque me enveredei sobre este tema... Talvez, porque, como tudo o que escrevo, este texto – ainda que composto por palavras fujonas – estivesse pronto para sair de mim e chegar até você. Seja quem for este você.

You May Also Like

0 comentários

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)