O oásis da engenharia


Sou estudante de Letras, em minha sala há uma predominância de mulheres (poucos homens desejam ser professores, e, quando resolvem trabalhar com a língua, optam por serem jornalistas ou tradutores). Minha turma é pequena. Muita gente desistiu ao longo do caminho – os desistentes se desiludiram com a famosa frase que circula por aí: “letras é fácil” e comprovaram o contrário – e nossa turma foi instalada em uma sala de menor proporção. A sala é pequena e aconchegante. Instalada no terceiro andar, localiza-se em um corredor muito peculiar: o das engenharias.


As turmas de engenharia – seja ela qual for – são predominantemente masculinas (há salas onde não há sequer uma mulher!) e a testosterona paira no ar.

Essa mudança foi uma novidade para nós, estudantes de Letras, que antes dividíamos o corredor com os futuros filósofos e advogados. Todavia, a mudança não foi exclusividade nossa. Os próximos engenheiros nos viram como “o oásis em seus desertos”, já que fazemos parte da única sala feminina do corredor.

Os rapazes – solteiros ou não – fazem questão de se deixar estar em frente a nossa porta (ou à porta do banheiro feminino – que está próximo a nossa sala), olham e riem. As garotas não fazem diferente: se arrumam e desfilam através do corredor, atraindo os olhares e sendo cúmplices da reciprocidade.
Somos o oásis no deserto e adoramos isso!

You May Also Like

2 comentários

  1. Nao sei pq, mas eu adorei a ultima frase do segundo paragrafo! :B

    ResponderExcluir
  2. HUAHAUAHUA
    Aaii deixa eu estudar na sua saalaa? Hhauaha
    Engenheiro é tudo de bom huahauahuahauahauhaa
    Cara, seu blog NUNCA aparece nas minhas atualizaçõeess! Por quê?
    Bjão Fê

    ResponderExcluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)