{Vamos falar sobre escrita?} Um bate-papo sobre a importância do tempo, da edição e revisão

Imagem: Pexels.
Amo escrever. Este é um processo gostoso, que acontece de forma espontânea para mim. Vou colocando as palavras no papel e, quando vejo, tenho um texto. Simples. O que não é tão fácil é o que vem depois, uma vez que todo texto precisa de aprimoramento, e todo aprimoramento precisa de paciência. Muitas vezes é isso que me falta — e que é escasso para muitos dos amigos escritores também.

Veja bem, estou no processo de escrita de um livro que tem como prazo final 20 de abril. Parece longe? Parece. Vai passar num piscar? Com certeza.  Eu dei a sorte de ter um grupo de escritores que leu e me deu um retorno de cada texto, com sugestões de melhoria e elucidando o que eles consideram os pontos fortes. O meu trabalho é ler as considerações, decidir o que mudar e trabalhar. Por que eu demoro tanto com isso?

Há um negócio na vida das pessoas chamado procrastinação. É ela que me faz demorar tanto para voltar na edição de um texto antigo. Ok, procrastinar tem lá o seu lado positivo, se usado com moderação. Dar um tempo com o livro na gaveta me fez vê-lo com um olhar menos viciado se comparado ao momento de escrita, em que lia e relia exaustivamente. Contudo, o problema de dar um tempo é que ele traz consigo a preguiça de voltar ao começo — ainda mais quando a sua cabeça está cheia de vontades de trabalhar em coisas novas.

O ponto principal desta conversa toda está no fato de que não se pode deixar a revisão para depois, se você quer ver a escrita de um modo profissional. Como tudo na vida, escrever tem lá seus ônus e bônus. Edição e revisão estão entre eles.

Eu sei, não é fácil receber críticas. Ouvir que o seu texto está “confuso” ou “mediano” pode ser muito doloroso. Saber que o texto ainda não está pronto, mesmo quando você gostaria de mandá-lo para a editora X ou para o concurso literário Y, pode parecer desanimador. Acredite, não é. Quem disse tudo isso, provavelmente o fez porque quer ver você dando o seu melhor — o que envolve tempo e trabalho.

Durante esta semana eu me peguei pensando em tudo isso, enquanto trabalhava no meu livro. Editá-lo foi um processo um tanto interessante, que ampliou a minha conexão com o meu trabalho. De certa forma, voltar no texto depois de um mês longe me fez ver o quanto amadureci na minha escrita e me ajudou a elaborá-lo melhor enquanto a forma (projeto topográfico e ordem dos textos, principalmente). Esta é a minha terceira versão. Agora eu sinto que ela começa a amadurecer o suficiente para conhecer os seus leitores.

Reescrever, editar e revisar são elementos importantes e não podemos correr deles. Há escritores que passam uma vida reescrevendo. Muitos deles foram reconhecidos e premiados por suas obras. Provavelmente este é um dos seus segredos.  

_____________________________________________________________

You May Also Like

30 comentários

  1. Oi Fê! Tudo bem?!
    Resumindo, o processo de escrita não é tão fácil assim!
    Ansiosa pelo lançamento de seu livro.
    Obrigada por comentar lá no meu blog.
    Volte sempre!

    ~ miiistoquente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thami!
      Realmente não é fácil, mas vale a pena! :D
      Espero lançar o livro em breve. :)

      Beijos

      Excluir
  2. Oi, Fê!
    Gostei muito do seu post. Ele de fato mostra que não se tratam apenas de palavras seguidas umas das outras, mas sim de muito trabalho e dedicação por trás de tudo para que os mínimos detalhes funcionem.
    Desejo muita sorte no desenvolvimento do seu livro e sucesso!
    Acabei de conhecer seu blog e te segui, gostei muito do trabalho.
    Beijos,
    http://ofantasmaliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! :)
      Fico feliz por você gostar do meu blog. Obrigada pelo desejo de sucesso.
      Volte sempre, viu!
      Beijos

      Excluir
  3. Oi, Fernanda! Que delícia isso! Escrever, reler, entender e ampliar o olhar. Imagino o quanto esse seu processo vai ser cada vez mais uma forma de se conhecer e de conhecer o outro! Vou esperar pelo mês de abril, viu! E desejo que seja um grande sucesso!

    Muito obrigada pela visita carinhosa ao meu blog! Quando rolar show em São Paulo, ficarei feliz em abraçar você!

    beijos!

    https://ludantasmusica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      O processo é bem esse vai e vem de dentro pra fora e de fora pra dentro. Acho que tem me ajudado bastante a desenvolver o autocontrole. :)
      Eu que agradeço o seu carinho sempre por aqui. :) Mal posso esperar pelo seu show nos lados de cá!
      Beijos

      Excluir
  4. Oie Fê! Que delícia! Estou simplesmente muito feliz em saber que está escrevendo um texto. Nem sei se você já tinha comentado isso aqui no blog, mas peço-te desculpas, de qualquer modo. A faculdade e projetos estão tomando meu tempo, e quase não estou vindo aos blogs que amo. De qualquer forma, estou realmente feliz! Um livroooo! Mal posso esperar para ser um dos leitores que ele irá conhecer! Concordo plenamente contigo! Escrever tem que ser tratado como algo profissional, e como tudo na vida precisa de tempo, dedicação e paciência. Tenho certeza que agora, com essa maturidade, seu livro irá ganhar uma nova forma! Certa vez li que o poeta namora as palavras, as encanta e as escolhe a dedo. E tem que ser assim mesmo. Escrever é namorar palavra por palavra!

    www.acessopermitido.com ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elcimar, meu amor, eu super entendo essa vida corrida, então fique tranquilo! :)
      Eu venho trabalhando neste livro há cerca de 2 anos, então, estou muito feliz com o resultado final que ele está ganhando. Acho que não tinha falado muito sobre ele por aqui, porque ele anda tomando boa parte do meu tempo. Ainda não tenho uma editora, mas não vejo a hora de conseguir uma! ♥
      E eu adorei esta definição de namorar as palavras. É bem isso: como todo namoro tem os momentos felizes e os que a gente não quer ver pela frente, mas no fim das contas, é amor puro!

      Beijos e obrigada por tanto carinho!

      Excluir
    2. No fim das contas é amor puro! ♥. Isso mesmo! Ansioso! ♥.

      Excluir
    3. Obrigada pelos comentários sempre inspiradores. :)

      Excluir
  5. Que maximo amei a postagem, obrigado pela visita.
    Blog:https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderExcluir
  6. Lembrei do processo criativo de Woolf, que tinha seus escritos "furtados" pelo seu marido, para só assim ser possível publicá-los, uma vez que todo o seu processo de revisão era árduo, demorado e jamais se sentia completamente satisfeita.
    Por sorte, assim como centenas de grandes autoras, você tem um dom, e particularmente favorece todo seu trabalho tanto ao escrever, quanto ao revisar.
    Torcendo por você desde os primeiros anos de 2000.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Faah!
      Acredito que, mais do que dom, a escrita é uma habilidade que a gente desenvolve e aprimora. A Woolf era muito apegada ao texto. Eu acho que sou mais desprendida. Às vezes, tenho preguiça do processo de reescrever — o que tenho desenvolvido bastante na pós-graduação.
      A sua torcida é muito bem-vinda! E a recíproca é mais que verdadeira! ♥
      Beijos :*

      Excluir
  7. Olá, Fê.
    Por isso que só leio, não escrevo hehe. Fico besta como tem autores que lançam livros todo mês. Como conseguem ter a ideia, escrever e revisar tão rápido hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      Muitos deles têm uma equipe de revisão da editora, à disposição. Além disso, eles trabalham só com escrita, né?
      Nós, reles mortais, temos que focar em outras fontes de renda tbm. Isso toma tempo...

      Beijos

      Excluir
  8. Acho que é um dos processos mais importantes é a correção, edição de partes que não estão legais e reescrever muitas.. faz parte de um processo 100% perfeito!

    http://www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A reescrita e a edição são importantes tanto para os textos, que melhoram, quanto para o escritor, que amadurece.
      É um processo bonito de se ver!

      Beijos :*

      Excluir
  9. Nossa, realmente, não deve ser nada fácil todo esse processo e ainda ter que ouvir tantas críticas - mesmo que sejam construtivas e pro nosso próprio bem, as vezes é pesado. Mas depois de tudo isso deve vir aquela sensação recompensadora de trabalho concluído, após tanto esforço e dedicação. Sucesso pra você <3


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aprender a lidar com as críticas é o mais difícil mesmo. Mas também é muito enriquecedor!

      Beijos

      http://www.algumasobservacoes.com

      Excluir
  10. que legal esse texto fê! eu gosto muito de escrever, mas sei que não tenho talento o bastante pra fazer disso um trabalho. eu procrastino DEMAIS, não ia servir, hehe

    tomara que dê tudo certo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suuh,
      construir essa disciplina é difícil mesmo para nós, escritores.
      Aprender a não procrastinar é um processo.

      Beijos

      http://www.algumasobservacoes.com

      Excluir
  11. O processo da escrita é bem trabalhoso. Dedicação faz toda a diferença.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  12. Dica boa Fê as vezes acontece algo que meu tempo reduz para escrever e postar dai quando volto para ler sempre tem um erro ou outro, sofria muito com isso na faculdade porque os professores davam texto para escrever e quem acabasse podia ir embora dai eu fazia correndo hahahaha pra ir embora mais cedo principalmente na sexta, ai quando vinha a revisão era cheio dos erros de ortografia hahahaha. Quando escrevo meus contos e crônicas eu escrevo e reviso, deixo na gaveta no outro dia confiro de novo e só depois post!
    Beijos

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A escrita exige tempo e dedicação. Não dá para ter um bom texto em cinco minutos. :P
      Dar um descanso ao texto e à nossa mente é sempre bem-vindo!

      Beijos

      Excluir
  13. Oi Fê, que post maravilhoso, sobre escrita tenho duas experiências distintas, uma como pesquisador, onde sempre escrevo resumos e artigos com espaço limitado e infinitas ponderações a fazer e fatos a relatar, sem falar na exigência técnica, em facilitar a compreensão sem perder o padrão culto, é um trabalho cansativo e chato, normalmente peço sempre ajuda, sempre tem erros bestas que não enxergo. E sobre escrever no blog, pra mim há sempre um momento mais artístico do que de "escrita", raramente modifico algo em meus textos, a não ser que seja um conto com vários capítulos, ou um projeto de livro, que inclusive mal comecei e já reescrevi. Mas pra mim, o mais prazeroso é o resultado, ter a certeza de que foi aquilo que realmente você quis dizer e se expressar, dar espaços para outras interpretações.

    Beijos,


    {Blog Pensamentos Irreais}  {Twitter}   {Fan Page}


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jean!
      Obrigada por compartilhar a sua experiência!
      Textos técnicos são mesmo bem regrados no que diz respeito à forma.

      Escrever em blogs nos traz uma grande bagagem :) É uma delícia mesmo :)

      Beijos!

      Excluir

Olá!

♥ É muito bom poder ouvir o que você pensa sobre este post. Por favor, se possível, deixe o link do seu site/blog. Ficarei feliz por poder retribuir a sua visita.

♥ Quer saber mais sobre o blog? Então, inscreva-se para receber a newsletter: bit.ly/newsletteralgumasobservacoes

♥ Volte sempre! ;)