Sobre a vida

Quais são os caminhos da sua plenitude?

Quis ser feliz a custo da honestidade. Fazia o que lhe dava na telha, cantava o que via no mundo, aquilo que acreditava ser verdade. Observava, pensava, em determinados momentos se calava. “Algumas brigas não valem à pena”, praticava.

Sentia orgulho a cada falha. Os tropeços eram convites: vamos ser melhor? De novo e de novo: reaprendia a cada dia. Frustração e perfeição podem ser lados da mesma moeda... ou não! Cada momento e sua singularidade na vida.

Achava injusta a cobrança que leva à falta de liberdade. Me deixe se mulher, me deixe viver à minha maneira. Minhas roupas, meus cabelos, meu modo de pensar, não são da sua conta! Bradava em silêncio, mas ainda assim, bradava. 



Uma vida em que não se pode ser honesto sobre quem você é, é como criar um inferno e viver nele. Vivo em paz. E, se isso incomoda, bem, que o inferno fique com os outros.

Este texto faz parte do Desafio Criativo proposto pelo Projeto Escrita Criativa, que reúne escritores e blogueiros para colocarem no “papel” suas ideias. Quem quiser conhecer mais, acesse a página ou o grupo do projeto. Lá há a lista com todos os links dos blogs participantes. 

_____________________________________________________________

Share:

8 comentários

  1. Oi, Fer!
    Tudo bem?
    Que texto sensível :)
    Adoro projetos de escrita criativa como esse que você participa.
    Você escreve muito bem.
    Já pensou em fazer um livro com seus textos?
    um beijo,

    Hida

    www.blogdahida.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Hilda!
      Obrigada pelas palavras :D
      Sobre os livros, há 2 no wattpad e um em processo de escrita :D
      Quem sabe esse eu publique de forma física?

      Beijos :*

      Excluir
  2. Vi que você publica no Wattpad <3 Que amor! Adoro essa plataforma ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tem dois livros lá. O primeiro que tentei escrever e um de poemas :D Espero que você goste. ♥

      Excluir
  3. Que texto, Fê.

    Se temos que fingir ser o que não somos isso não é viver. É se judiar demais em prol de algo que nem vai nos trazer nenhum retorno positivo!

    Parabéns pelo texto e por trazer essa reflexão para meu dia!

    Um beijo,
    Aline
    Inventando Assunto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Line!
      Obrigada pelas palavras. Sentimentos são sempre meio complicados, mas no fim tudo dá certo. Eu espero...

      Beijos

      Excluir
  4. Adorei essa parte final "Vivo em paz. E, se isso incomoda, bem, que o inferno fique com os outros." Você trabalhou de maneira simples e direta o tema de inspiração e arrasou na produção Fer!

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que esse trecho ressoa um pouco com a fase de vida que ando vivendo. :) É muito bom poder passar por isso, sabe? :D

      Beijos!

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)