domingo, 15 de março de 2015

Achados Fotográficos #7: Entrevista com o fotógrafo Renato Rodrigues

Olá!
Hoje a coluna Achados Fotográficos será em formato de entrevista. O motivo? Tenho vários amigos que são fotógrafos e quero mostrar o trabalho deles por aqui também! :) Afinal, este espaço é para isso também.

O primeiro entrevistado é um amigo talentosíssimo, chamado Renato Rodrigues. Rê, obrigada por ter respondido à entrevista! Tenho certeza que todo mundo adorará te conhecer! Agora vamos às perguntas?

Foto de e por Renato Rodrigues.



1. Como foi que você começou a fotografar? O que te levou a isso?
Eu sempre li sobre o assunto até eu pegar emprestado, em meados de 2004, com minha prima a sua maquina de filme. Eu tirava muitas fotos em festivais e de alguns passeios com um filme - com uns dois rolos de 36 poses era o máximo. Era mágico eu ficava muito ansioso para ver na revelação o que sairia. Depois de um tempo resolvi não pedir mais emprestado e ter a minha própria maquina ai foi quando uma amiga comprou a sua, e eu não queria ficar para trás. Eu comprei a primeira Polaroid digital modelo PDC 3070 em uma loja de departamento que vendia de tudo e paguei em 3x. E o que me levou de fato à fotografia foi a primeira vez que fui com esta máquina no parque do Ibirapuera e tirei fotos de tudo que me chamava atenção. De lá para cá, não conseguir mais parar, evoluindo com outros equipamentos melhores.

2. Você prefere a fotografia como profissão ou como arte? Como une as duas coisas?
Particularmente eu prefiro como arte, pois foi de lá que comecei a tirar as minhas primeiras ideias fotográficas. Mas é possível fazer de muitos trabalhos verdadeiras artes. Consolidar a arte com profissão exige mais de um fotógrafo, por exemplo, quando tiramos fotos para nós mesmos você pode ter uma ideia de momento e dar certo sem muito estudo e fica somente para você. Já como profissão é preciso estudar muitos casos para fazer sempre diferente e ser um diferencial no mercado.

Foto por Renato Rodrigues.

3. Qual é o tema que você mais gosta de fotografar e por quê?
Sou um fotografo de cenas urbanas este é o meu estilo é o meu sentimento pela fotografia atualmente, gosto de descobrir em nossa cidade situações diferentes e comuns aos olhos das pessoas que ali vivem, Muitos fotógrafos fazem isso lá fora e quando a gente vê uma foto estrangeira acha espetacular não é verdade? Foi por isso que há 4 anos comecei este projeto CENAS URBANAS.

4. O que você acha mais desafiador no universo da fotografia? Como você costuma lidar com este desafio?
É uma boa pergunta Fernanda, acho que o desafio maior é descobrir um contexto dentro de si próprio e retratar ele na vida real e deixar isso registrado para várias gerações. Eu tenho muitos desafios que eu gostaria concluir, mas por muitas vezes faltam recursos e não consigo concluir estes projetos fotográficos. Então eu lido com isso todos os dias. Mas até o momento estou conseguindo por meio dá fotografia passar algo positivo para as pessoas com o pouco que eu tenho e desafiando elas fazerem a mesma coisa.

Foto por Renato Rodrigues.


5. Você vê o uso dos celulares e de redes sociais como instagram como algo positivo ou você acha que isso banaliza de certa forma o universo fotográfico?
Antigamente tirávamos fotos e só ficava para a nossa família ou amigos ver em casa mesmo.Então, eu vejo como algo positivo, porque muitas pessoas expressam de formas diferentes. O meio eletrônico expandiu a vontade da fotografia e uniu muitas pessoas que nem sabiam por onde começar assim como eu. Não acho que banaliza estamos no futuro e vamos usar todas as tecnologias possíveis.

6. Qual conselho você daria a alguém que tem muita vontade de fotografar, mas não tem o equipamento de um profissional?
Hoje você não precisa ter um equipamento profissional top de linha, apenas um equipamento com as funções básicas para controlar a luz por meio do obturador, fotometria, velocidade e Iso. Mas se você tem vontade de começar o melhor caminho que recomendo é iniciar com uma maquina semi profissional de entrada com uma lente 18-55 e uma lente 50 mm que é uma lente bem clara e fazer um curso básico. Ai se gostar passa para os módulos seguintes.

Foto por Renato Rodrigues


7. Como você vê o mercado para quem quer começar a trabalhar na área?
Apesar da quantidade de fotógrafos ser muito grande hoje, como qualquer profissão, não falta trabalhos de diversos tipos. Depois que você sentir segurança e quiser entrar neste mercado só vai ter um problema que é o investimento em equipamentos, que hoje está muito caro no Brasil. Mas nada impede que a cada trabalho que você faça, possa usar o dinheiro que ganhar para investir em novos equipamentos. E ressalto a importância de ler muito e fazer cursos para ser competitivo e fazer o seu diferencial no mercado atual.


Clique aqui para acessar o grupo.

8. Você modera o grupo do Facebook Fotografia SP. Conte-nos sobre ele.
O grupo Fotografia SP surgiu em 24 de maio de 2012 entre dois amigos com pouco conhecimento, digo pouco conhecimento porque até hoje aprendemos coisas novas, e é uma extensão de um do grupo do Rio de Janeiro, o Fotografia RJ. Um dia fizemos uma reunião na Starbucks, vi uma mesa grande e disse para o meu amigo Fábio lima que poderíamos encher aquele lugar de fotógrafos para discutir sobre profissão, equipamentos, técnicas, tipos de fotografia, saídas fotográficas entre tantos outros assuntos sem restringir amadores, iniciantes e profissionais do ramo. Nosso projeto então saiu um pouco do virtual e ganhou o nome de Café & Fotografia para não ficar somente na internet. Então, desde 24 maio temos os nossos encontros a cada 15 dias. Para quem quiser participar do projeto o link é https://www.facebook.com/groups/grupofotografiasp/. O nosso grupo é composto por 5 administradores e hoje chegamos há 3.722 pessoas participantes com um banco de fotos 4.186 fotos postadas. Nosso encontro quinzenal já passou da edição nº 60. Além de conversamos sobre fotografia criamos novas amizades.

Café e Fotografia nº 61

9. Você já passou por algum momento engraçado, difícil e/ou constrangedor por causa de alguma foto que quis tirar? Como foi isso?
Sim algumas (risos)... Alguns dias atrás mesmo eu estava fotografando uma modelo em cima de onde escapa o vento do metro em plena Av. Paulista, minha namorada ajudando a coordenar a situação e batemos umas 5 ou 7 fotos, e eu falava faz assim e agora abaixa e fica em pé e de lado, quando paramos e olhamos para trás tinha umas 10 pessoas olhando para a gente, fiquei vermelho de vergonha.
Situações difíceis têm muitas: aquelas em que alguns lugares são restritos, em que não pode fotografar sem autorização e você só vai descobrir depois que o segurança diz para recolher o equipamento e sair do local... já passeio muito por isso.

Foto por Renato Rodrigues.

Gostaram do trabalho do Renato? Então acompanhe:
site | flickr | Fotografia SP no Tumblr | Fotografia SP no Facebook

_____________________________________________________________

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Eu também adorei ter entrevistado o Renato. Foi gostoso demais abrir um espaço para o talento dele aqui!
      Beijos

      Excluir
  2. Oi Fernanda! Em primeiro lugar, gostaria de agradecer pelo carinho e até pedir desculpas por não 'corresponder' como deveria. A verdade é que eu sou muito relapsa com o blog e nem sempre tenho tempo de responder aos comentários, mas eu fico muuuuuuuito feliz com os elogios e fiquei muito feliz pelo selinho blog fofo! Obrigada mesmo <3

    Sobre sua postagem, adorei as fotos do Renato e achei muuuuito legal você ter realizado uma entrevista, ainda mais com perguntas tão bem feitas quanto essas! Normalmente a gente vê as fotos, acha bonito e até especula sobre a sensibilidade ou mensagem do autor, mas ninguém se questiona "como" o fotógrafo tirou aquela fotografia, como entrou em contato com esse mundo e começou a exercer essa arte. Por isso que achei interessante esse post, porque além de fotos bonitas, mostra quem está por trás delas! E o Renato está de parabéns <3

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vic,
      Sem problemas quanto a isso de demorar para responder. Eu sei bem como é ter que dar conta de blogar e responder e ter vida social. Haja jogo de cintura para dar conta de tudo! Eu também demoro um pouco às vezes para dar um retorno por conta disso.

      Quanto à fotografia, às vezes comparo com escrever um livro. A gente que recebe pronto nunca tem 100% da ideia do que o autor quer realmente dizer. A mágica está aí, em darmos o nosso toque, a nossa interpretação. De qualquer maneira, conhecer o ponto de vista do autor é sempre interessante justamente porque amplia o nosso olhar!

      O trabalho do Renato é incrível, e eu fico feliz por odor acompanhá-lo mais de perto e mostrar isso pra vocês.

      Beijos :*

      Excluir
  3. Gente, cada foto linda!
    Adorei o trabalho dele, que não conhecia.
    Eu realmente admiro as pessoas que conseguem ter um olhar único por meio da fotografia, que captam detalhes e os transformam em grandes obras.
    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sô,
      além das fotos lindas, ele é um querido! :D

      Eu qro ser uma boa fotógrafa quando eu crescer!

      Beijos!

      Excluir
  4. Que bacana a entrevista, adorei a ideia e as respostas. E as fotos também, parabéns ao seu amigo.

    Bjbj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ka!
      Fico feliz que você tenha gostado! :D

      Um beijo!

      Excluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...