sexta-feira, 14 de março de 2014

Metalinguagem poética


Tentei escrever um poema
sobre o dia da poesia.
Nele alguns versos diziam
Que "a poesia transborda
no dia que passa,
na chuva que cai,
no carro que ultrapassa".

A primeira estrofe estava satisfeita
Mas a segunda, foi mais breve,
Precisa, contida e imperfeita,
Completava o pensamento
Sobre o tema do momento:

"A poesia é feita
de amores sensíveis,
de dores invisíveis,
de revolta invocada".

Então, veio a tensão:
Como terminar tal reflexão?
"A poesia é conjunto de letras
que se renovam e respiram,
E que a cada minuto..."

Palavras não vinham decerto,
Por isso o poema ficou incompleto.
_________________________________________________________________
Observe também em: Facebook | Twitter | Instagram | Flickr | About me

4 comentários:

  1. Adorei especialmente essa parte
    "A poesia é feita
    de amores sensíveis,
    de dores invisíveis,
    de revolta invocada"
    É uma grande verdade *-*

    ResponderExcluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...