Reflexo

Imagem: qiziyi007

Olho no espelho e não me reconheço. Quem é essa que tenta se esconder? O vazio é tão grande que não adianta nem chorar. Preciso acordar, sair do pesadelo. De onde posso tirar forças? É engraçado esse lance de empoderamento que todo mundo fala por aí: em que será que ele mora, onde compro, onde isso se esconde afinal?

A vida é um treco estranho. Em um momento você é uma criança, achando tudo uma brincadeira fantástica. Em outro, tem o mundo nas costas: se obriga a ser alta, magra, lisa, com pele de bebê e sorriso impecável. E se eu simplesmente não for tudo isso?

Encaro o meu reflexo e ouço o eco do mundo: “tá vestindo 44? Conheço uma dieta ótima!”, “Por que você não alisa esse cabelo? Conheço uma cabeleireira fantástica”, “mas já vai comer de novo?”, “pretende fazer alguma plástica para acabar com esse culote?”, “negra e gorda, credo!”... Encaro o espelho e sinto a angustia subindo pela garganta. Quero parar tudo. Não consigo.

Vomito antes de me trocar e pegar a chapinha para passar no cabelo. Tento respirar fundo e parar de suar frio. A festa de hoje promete.

Este texto faz parte do Projeto Escrita Criativa, que reúne escritores e blogueiros para colocarem no “papel” suas ideias. Quem quiser conhecer mais, acesse a página ou o grupo do projeto. Lá há a lista de todos os blogs participantes. O tema deste Desafio Criativo era "Uma História, Duas Versões" e você pode ler a outra versão deste conto visitando o blog da Mel, o Jardim de Palavras.
_____________________________________________________________

You May Also Like

11 comentários

  1. Belíssimo texto! Muito bacana esse projeto e, torço muito para dar certo e, incentivar essa galera super criativa à escrever. Parabéns e um forte abraço!

    www.marcasliterarias.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      O projeto é muito bacana mesmo. Eu fico orgulhosa por ver os rumos que ele está tomando nos últimos anos, o quanto ele está crescendo.
      Quanto ao texto, fico feliz que você tenha gostado :)
      Volte mais vezes!
      Beijos

      Excluir
  2. Fernanda que texto incrível e real! "De onde posso tirar forças? É engraçado esse lance de empoderamento que todo mundo fala por aí: em que será que ele mora, onde compro, onde isso se esconde afinal?" Infelizmente o empoderamento pessoal não vem do dia para a noite e seu texto retrata a realizada de várias meninas e mulheres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ane! :)
      Fico feliz que você tenha gostado tanto do texto! E acho que é uma pena que a insegurança venha desde cedo. Eu espero que essa realidade mude um dia.
      Beijos!

      Excluir
  3. Amei escrever a história com você, vou querer aulas para aprender a escrever crônica em... haha Sucesso pra ti e para o blog Fernanda ❤
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uahahahaha
      A gente vai se ajudando, Mel!
      Tbm amei escrever com você ♥

      Beijos e obrigada pela experiência tão incrível!

      Excluir
  4. Muitas vezes também me sinto dessa forma, a sociedade nos cobra tanto, que muitas vezes é difícil não se frustar. Não somos como as modelos das capas de revistas e nunca seremos, não somos os estereótipos que a mídia valoriza e isso é extremamente angustiante. Dá um nó na garganta só de pensar...

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lena!
      Dá nó na garganta sim. E eu acho lindo quando vejo as mulheres se opondo a esse tipo de esteriótipo. A luta é grande, mas percebo que a gente já deu algum passo. É justamente por isso que não podemos desanimar, não é mesmo?
      Beijos!

      Excluir
  5. Muito complicado se amar quando o mundo grita que você não é boa o bastante, mas uma coisa é certa, você é linda e talentosa como é. O problema é quando a gente sabe tudo isso e não consegue acreditar! Sejamos fortes, sejamos mulheres incríveis e maravilhosas com nossas qualidades e defeitos e vamos parar de ligar para a cagação de regra que a mídia tenta nos forçar a seguir.

    Adorei a forma como você conduziu o texto!
    Parabéns!

    Beijos,
    Aline.
    Inventando Assunto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Line!
      Quanto mais a gente deixa de se importar com a cagação de regra, mais a gente se sente empoderada, não?
      Adoro isso!

      Obrigada pelo elogio com a forma com que conduzo o meu texto. É recíproco!

      Beijos

      Excluir
  6. Olâ Fê, bom dia!

    Lindo excerto! Meus parabéns! Adorei!

    ResponderExcluir

Não deixe de observar também!

Sempre vou responder ao seu comentário por aqui; mas, se você deixar o seu link, farei questão de ir observar na sua morada! ;)